Sábado, 12 de Dezembro de 2009

 

REPORTAGEM ÁUDIO:

Duração: 04min03seg

Entrevista, edição e produção de Daniel Pinto Lopes

 

O livro de estreia de Solange F, "Livro de Reclamações", combina desabafos do quotidiano e "pedras no sapato que não matam mas moem" com uma parte poética e intimista. Para breve fica a promessa da escrita de um romance.
 
DANIEL PINTO LOPES
 
A jovem apresentadora de televisão e actriz  foi, há cerca de um ano, desafiada a escrever um livro pelo seu editor. "Livro de Reclamações" foi agora apresentado, quarta-feira, 9 de Dezembro.
 
Solange F. confessa que "adora ler e escrever desde pequena" e admite que domina a arte de reclamar e não se cala com coisas com as quais não concorda.
 
"Estou sempre do lado das minorias e tento lutar por pequenas injustiças, por mais pequenas que sejam. Se não o fizermos estamos a compactuar com coisas que não nos fazem sentido. Reclamar é preciso, porque é uma forma de evoluirmos e crescermos", explica.
 
Solange F. refere que reclama "com tanta coisa", nomeadamente sobre "as mulheres na educação e na política; salários justos; o fim dos recibos verdes; segurança, saúde e educação para todos". "Há tanta coisa que podia mudar, devagarinho", salienta.
 
Temas sobre os quais Solange F. não concorda e, por isso, reclama. Contudo, o livro aborda temas mais "leves" e desabafos do quotidiano com "algum humor".
 
"As reclamações que estão no livro são aquelas coisas que irritam, aquela pedra no sapato que não mata mais mói. Existe alguma leveza neste livro e não é sobre decretos-leis que ande para aqui a estudar e a reclamar", remata.
 
 
 
Em suma, são reclamações que, fruto de várias experiências do dia-a-dia, surgem, de um momento para o outro, a partir de "coisas simples", como as "chamadas aberturas fáceis de algumas embalagens" ou até o abrir de um CD, que "é uma coisa impraticável".
 
Para além das reclamações, o livro engloba um conjunto de crónicas de amor que retratam a parte mais poética do livro e o lado mais romântico de Solange F.
 
Uma parte poética publicada que, para Luísa Castel-Branco, presente na apresentação do livro, "requer muita coragem" por parte da autora.
 
"Acho que a poesia desnuda-nos muito e a Solange, através de várias atitudes, tem-se desnudado muito, o que a torna num alvo fácil na crítica das pessoas", analisa.
 
Luísa Castel-Branco, que teve contacto com Solange F. há cinco anos num programa de televisão, afirma ainda que "foi uma sorte muito grande a ter conhecido".
 
O próximo passo de Solage F., após a publicação deste livro de crónicas e de reclamações, passa pela escrita de um romance. O desafio foi colocado à autora pelo próprio editor da Prime Books. A proposta foi aceite, porém Solange F. ainda não tem bem definidos sobre qual vai ser a história e o fio condutor deste futuro romance.
 
"Foi um desafio proposto um pouco em cima da mesa, ao qual aceitei, mas, de qualquer forma, é um comprometimento comigo própria. Pensei escrever sobre coisas relacionadas com a gravidez e a história do nascimento de uma nova vida, mas isto pode ser influência dos meus sete meses de gravidez. Pode ser que não tenha nada a ver com isto e, por isso, vou esperar para ver", afiança Solange F.
 
Para já, "Livro de Reclamações" marca a estreia da apresentadora de televisão no mundo da literatura.
 


publicado por Expressões Lusitanas às 11:22 | link do post | comentar