Domingo, 21 de Fevereiro de 2010

 

A utilização de monumentos algarvios para exposições de arte e o envolvimento da Universidade do Algarve para estudar o impacto do programa na movimentação de turistas são algumas novidades do “Allgarve’10”.

 

Com Barlavento Online

 

Apesar do calendário de programação, inaugurado este sábado e que se estende até Novembro, não estar ainda fechado, os responsáveis pelo “Allgarve’10” deram um “aperitivo” aos mais curiosos.

 

A quarta edição do programa foi apresentada numa cerimónia no Centro de Congressos do Arade, Lagoa, à qual se seguiu um concerto do colectivo português “Amália Hoje”, cuja lotação ficou esgotada há semanas.

 

De acordo com o Turismo do Algarve, as receitas de bilheteira do espectáculo vão reverter a favor das vítimas do mau tempo na Madeira, situação que motivou a ausência do secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, natural do arquipélago.

 

Na área da arte está prevista a realização de exposições em alguns dos monumentos mais visitados do Algarve, como a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Guadalupe, o Alcalar de Portimão ou as Ruínas de Milreu, em Faro, revelou aos jornalistas o coordenador da programação.

 

“Será uma programação em rede, aquilo que nós chamamos exposições em arquipélago”, revelou aos jornalistas o coordenador da equipa responsável pela programação do “Allgarve’10”, Augusto Miranda.

 

Na música clássica - vertente apenas incluída nesta quarta edição e que vai abranger o Festival Internacional de Música do Algarve -, estão já confirmados os nomes dos pianistas Artur Pizarro, Marta Zabaleta, Jorge Moyano e Christophe Pereira.

 

Já na área do jazz estão certos concertos com Stacey Kent, Diana Reeves e Jean-Luc Ponti, adiantou Augusto Miranda, que para já preferiu não revelar confirmações ao nível da música “pop”, por não estarem ainda fechadas as contratações.

 

O programa vai ainda apoiar pela primeira vez este ano o evento que mais pessoas leva anualmente ao Algarve - a Concentração de Motos -, que se realiza há mais de trinta anos em Faro, adiantou Augusto Miranda.

 

Outra novidade é o envolvimento da Universidade do Algarve neste programa turístico, no sentido de estudar “com critério e rigor” o sucesso do “Allgarve”, relacionando-o com o movimento de turistas na região, adiantou o presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 17:12 | link do post | comentar