Sábado, 6 de Março de 2010

 

A RTP comemora os 53 anos de emissões com um programa que pretende divulgar e promover a cooperação televisiva e cultural entre os países lusófonos. José Carlos Malato e Vanessa Figueiredo estão em Moçambique para apresentar o programa.

 
Daniel Pinto Lopes
 

No domingo, 7 de Março, a RTP celebra o seu 53º aniversário com um programa especial a emitir da antiga estação de caminhos-de-ferro de Maputo, capital de Moçambique, numa emissão conjunta entre a estação pública portuguesa e a televisão moçambicana.

 

“É uma emissão dedicada à cooperação televisiva, mas também se vai falar sobre educação, cultura, agricultura, de aspectos que estejam relacionados com a cooperação técnica de Portugal com cada um dos países”, explica ao Expressões Lusitanas o director de programas da RTP.

 

José Fragoso refere ainda que a cooperação da RTP com as televisões do espaço lusófono é uma actividade que “não é suficientemente divulgada em Portugal”, tendo, contudo, uma “importância estratégica” e de “proximidade muito grande” junto dos países lusófonos.

 

“A RTP tem um conjunto de profissionais que durante o ano inteiro trabalha directamente com Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné, Moçambique, Angola e Timor Leste, em actividades que vão desde a cooperação na área da formação profissional até à produção de conteúdos”, detalha.

 

O programa vai para o ar em directo na tarde de domingo e conta com a apresentação de José Carlos Malato e Vanessa Figueiredo, profissional da televisão de Moçambique.

 

O programa vai ser feito a partir da capital Maputo, mas, a partir daqui, a emissão vai passar pelos vários países lusófonos, que vão apresentar reportagens, música, entre outros conteúdos.

 

Ao Expressões Lusitanas, José Carlos Malato considera “extraordinário” que a RTP realize este “tipo de serviço público”. Confessa que “não conhecia muito bem” a realidade de “cooperação” e “intercâmbio de experiências” a nível técnico e humano entre as várias televisões da Lusofonia.

 

“Agora dei conta das dificuldades em que vivem e da importância que a RTP tem nas suas vidas, sendo necessário continuar a alimentar esta parceria, porque continuam a ter muitas dificuldades. Por exemplo, a televisão da Guiné ainda funciona com gerador, porque não há electricidade”, destaca.

 

A emissão especial dos 53 anos da estação pública portuguesa tem transmissão em directo na RTP1 e na televisão de Moçambique.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 12:18 | link do post | comentar