Sexta-feira, 16 de Abril de 2010

 

O Expressões Lusitanas, jornal ‘online’ temático dedicado à cultura portuguesa, media e turismo/lazer, aposta na componente vídeo, a fim de poder oferecer uma informação mais detalhada aos seus leitores. Este avanço significa um “passo em frente” na profissionalização.

 

Expressões Lusitanas

 

Desde quinta-feira, 15 de Abril, que o Expressões Lusitanas apresentou aos seus leitores a primeira reportagem em vídeo, o que, aliado à componente textual, permite uma maior compreensão e envolvimento na notícia.

 

Este avanço possibilita dar “um passo em frente” na profissionalização do jornal em si, servindo ainda como “ferramenta de integração” na nova Web 2.0, adianta o director do Expressões Lusitanas, Daniel Pinto Lopes.

 

“Tínhamos consciência de que a Internet oferece um leque de possibilidades no campo do Jornalismo ‘online’ e que, neste sentido, a disponibilização da notícia apenas na versão texto e/ou áudio era, por si só, limitar a oferta disponibilizada por este mesmo leque”, refere.

 

O responsável sublinha ainda que “não se vai produzir apenas conteúdos em vídeo” e que a componente textual vai continuar a ter “uma forte presença”.

 

“A componente vídeo é apresentada aos nossos leitores quando a notícia em si justificar. Não pretendemos cair no erro de realizar todas as peças neste formato, descurando, assim, a qualidade”, esclarece.

 

Outra das principais razões pelas quais o Expressões Lusitanas envereda pelas reportagens em vídeo relaciona-se com o “tempo útil” que os leitores disponibilizam.

 

“Apesar de ter um enorme carinho pela componente áudio, tem vindo a ser notório que os nossos leitores não têm tanta disponibilidade para estar uma média de quatro minutos na mesma página a ouvir uma das nossas reportagens”, detalha.

 

Neste sentido, o vídeo permite uma maior “interacção” do leitor, tendo em conta que “há imagens e sons associados ao mesmo tempo” sobre um determinado assunto ou notícia.



publicado por Expressões Lusitanas às 21:12 | link do post | comentar