Sábado, 17 de Abril de 2010

 

No dia em que Herman José volta à RTP com um novo programa, o humorista conversou com o Expressões Lusitanas sobre a “necessidade” de regressar à televisão pública, algo “muito desejado” pelo humorista e que “não se tratou de uma coincidência”. Herman José confessa que estava à espera de “voltar mais tarde” à RTP, mas, entretanto, a oportunidade surgiu, de uma maneira “muito normal” e “simpática”. Apesar de voltar à televisão, Herman José vai continuar com os seus espectáculos ao vivo, algo que lhe é “essencial”. Em “águas de bacalhau” está a proposta que recebeu para voltar à rádio, uma notícia adiantada em exclusivo pelo Expressões Lusitanas no final de Dezembro do ano passado.

 

Expressões Lusitanas: Como classifica este seu regresso à RTP?

Herman José: O meu pai dizia-me muitas vezes que tinha tido bastante trabalho em conquistar a minha mãe. Era uma miúda muito bonita, novinha, que andava ali de um lado para outro e ele ficou completamente passado. Andou ali tempos à volta para ver se a paixão se dava… até que deu! Este meu regresso à RTP foi igual. Tinha uma necessidade de alma absoluta de voltar à RTP e, às tantas, a coisa deu-se. É um regresso muito desejado e não uma coincidência.

 

Expressões Lusitanas: Trata-se de um regresso por si muito desejado, mas que teve várias fases. Uma primeira recusa, digamos assim, por parte da RTP e um segunda fase posterior, em que a televisão pública soube que era a altura de o Herman regressar.

Herman José: Sim… Eu não lhe chamo recusa, mas, antes, boa gestão. Não é papel do canal público abrir, de repente, as portas às pessoas que lhes apetece voltar por capricho. Portanto, na altura não tinha espaço na programação da RTP. Esta paragem foi muito importante e regeneradora para mim, porque voltei aos espectáculos… Eu estava à espera de voltar mais tarde à RTP, mas, entretanto, esta oportunidade surgiu de uma maneira muito normal e simpática.

 

Expressões Lusitanas: O que podemos ver no Herman 2010? Como é que descreveria o seu novo programa?

Herman José: Acho que mau não vai ser, porque vou estar tão perto daquilo que gosto e quero fazer e, neste sentido, vai ser um bom serão de televisão.

 

Expressões Lusitanas: Vai inovar, introduzir novos elementos ou recuperar alguns mais antigos? Como vai ser feita a gestão?

Herman José: Sou muito inquieto e não me contento com mais do mesmo, portanto, inevitavelmente, vou inovar. Não digo que seja nos primeiros programas, porque aí temos de jogar pelo seguro, mas não tenho dúvida de que lá pelo meio vou começar a levantar voo… Vou começar a voar baixinho como os crocodilos.

 

Expressões Lusitanas: O título “Herman 2010” é para si simbólico? Um recuperar dos “Herman 98” e “Herman 99” e do sucesso que foram?

Herman José: O título não é meu, mas das Produções Fictícias. Achei-o tão lógico, que não foi preciso inventar títulos. Não houve qualquer tipo de discussão.

 

Expressões Lusitanas: Com o regresso à televisão vai manter os seus espectáculos ao vivo?

Herman José: Isso é essencial para mim. Deu-me tanto trabalho recuperar a teia e a confiança do público que só vou desistir quando morrer.  Dou-lhe vários exemplos americanos de ídolos meus, como, por exemplo, o Don Rickles, que tem 83 anos e ainda está no activo, e o George Burns, que morreu com 100 anos e ainda fazia espectáculos. Acho que vou ser um desses velhos malucos.

 

Expressões Lusitanas: Continua a promover o seu recente disco "Adeus, Vou Ali e Já Venho"?

Herman José: O disco faz parte do meu espectáculo, mas a música faz parte da minha vida. Seria incapaz de viver sem ela. É, se quiser, a minha única droga.

 

Expressões Lusitanas: Qual é o estado actual do convite que lhe foi formulado para regressar à rádio? Ficou em “águas de bacalhau” a partir do momento em que aceitou voltar à televisão?

Herman José: O drama da rádio é que já não tem a mesma pujança económica que tinha antigamente. Pus as minhas condições e o pedido de namoro ficou aberto até a entidade contratante arranjar um patrocinador que esteja para aí virado. Para eu voltar à rádio há-de ser num contexto muito trabalhoso e de escrita e, desta forma, não vale a pena voltar porque sim.

 

Expressões Lusitanas: Volta a recuperar o paradigma de que não está na rádio só para aquecer, utilizando palavras suas ditas numa das entrevistas concedidas ao Expressões Lusitanas?

Herman José: Ou é para trabalhar à séria e fazer bem ou, então, mais vale não fazer.

 

Expressões Lusitanas: O convite mantém-se ainda em aberto?

Herman José: Sim, como se fosse uma ferida…

 

Expressões Lusitanas: Ferida em que sentido? Algo que o incomoda?

Herman José: No sentido de Frida Kahlo, que foi uma grande pintora mexicana…

 

 

AMANHÃ: Entrevista a Bruno Nogueira

 

Notícias relacionadas:

Herman José regressa à RTP com ‘talk show’ aos sábados

EXCLUSIVO: Regresso de Herman José à rádio "adiado"

EXCLUSIVO: Herman José recebeu convite para regressar à rádio (COM ÁUDIO)

REPORTAGEM: Herman Enciclopédia (Volume 2) em DVD é "um milagre"



publicado por Expressões Lusitanas às 20:49 | link do post | comentar