Terça-feira, 4 de Maio de 2010

 

‘A Fábrica’ é uma peça de teatro baseada na obra do escritor sueco e prémio Nobel da Literatura em 1951 Pär Fabian Lagerkvist. Trata-se de um espectáculo de teatro onde os registos “cómico”, “cruel” e “musical” são dominantes.

 

Expressões Lusitanas

 

‘A Fábrica’ é um espectáculo de teatro musical onde cinco actores dão vida, através da utilização de máscaras, a várias personagens que habitam um local onírico - A Fábrica da Humanidade.

 

“Cada actor usará uma máscara que o condicione, inspire, deforme e amplie o/os estado/s anímico/s da/s personagem/ns que irão interpretar”, detalha o Teatro da Trindade em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

“A alternância entre o singular e plural prende-se precisamente com os desdobramentos, descaracterizações e dialécticas a explorar em todo o processo de criação e encenação: Jogo de Máscaras em detrimento do conceito habitual de personagem”, pode ainda ler-se no mesmo comunicado.

 

Baseado n’”O Segredo do Céu” (1919) do escritor sueco Pär Lagerkvist, ‘A Fábrica’ “convida o espectador à reflexão sobre o sentido da Vida, sobre a evolução da Sociedade, sobre a transformação do Homem em marioneta e a coragem de abandonar o manipulador”.

 

Num registo “simultaneamente cómico, cruel e musical” abordam-se as duas Grandes Guerras, a Revolução Industrial, o Século XXI, o Homem, a Máquina, o Amor e a Solidão.

 

Depois do espectáculo “Aqui No Paraíso”, que esteve em cena no Teatro da Trindade em 2009 e baseado na obra “A Hora Difícil” do mesmo escritor, “adensou-se” a identificação da equipa artística com a linha estética do autor e o “desejo” de divulgar a sua obra junto do público português.

 

“Praticamente desconhecido em Portugal, Pär Lagerkvist alcança na sua escrita uma simbiose ímpar entre o Real e o Fantástico, desconstruindo o Tempo, o Homem e a História à luz do binómio envenenado do Bem e do Mal”, é explicado no mesmo comunicado.

 

Filho de um chefe de estação de caminhos-de-ferro e o mais novo de sete crianças, Pär Fabian Lagerkvist nasceu a 1891 no sul de uma província de Smaland, na Suécia. Educado no seio de uma família tradicionalmente religiosa, Lagerkvist decidiu que queria ser escritor, desde muito cedo.

 

A direcção artística e encenação de ‘A Fábrica’ está a cargo de Miguel Fonseca, numa produção de teatro da AGITA (Associação Cultural e Juvenil).

 

O elenco é composto pelos actores Ana Gil, Jorge Completo, Marisa Russo, Nuno Fernandes e Vanessa Vital.

 

‘A Fábrica’ está em cena na Sala Estúdio do Teatro da Trindade, em Lisboa, até ao dia 9 de Maio.

 

PASSATEMPO:

 


Pode ganhar 5 (cinco) convites simples para assistir a esta peça de teatro em um dos seguintes dias:

 

Quarta-feira, 5 de Maio, às 21:45

Quinta-feira, 6 de Maio, às 21:45

 

Para tal basta enviar um e-mail para expressoeslusitanas@gmail.com e escrever o seu Nome, Número de Bilhete de Identidade/Cartão do Cidadão, número de telefone de contacto e indicar um dos dias em que pretende assistir à peça de teatro.

 

A atribuição dos convites simples prende-se com a ordem de chegada dos e-mails para o endereço indicado, a partir do momento em que se deu o início do passatempo.

 

A indicação do número de Bilhete de Identidade/Cartão do Cidadão serve para ser identificado como legítimo proprietário do convite nas bilheteiras do Teatro da Trindade e o número de telefone para ser contactado, caso seja necessário.

 

Nota: O Expressões Lusitanas não se responsabiliza pelo cancelamento da peça ou outras situações associadas a este passatempo, às quais lhes é alheio.



publicado por Expressões Lusitanas às 01:00 | link do post | comentar