Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Elenco da nova aposta de ficção, juntamente com os responsáveis da estação pública portuguesa (RTP)

e das produtoras SPTelevisão (Portugal) e Semba (Angola)

 

‘Voo Directo’ narra uma história “leve”, “divertida” e “humana” sobre a vida de quatro mulheres que, por exigências profissionais, vão estar em “permanente ponte aérea” entre Lisboa e Luanda. A nova série de ficção vai ser transmitida em simultâneo nas televisões públicas de Portugal e Angola.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Patrícia (Soraia Chaves), Marta (Maya Booth), Yara (Micaela Reis) e Weza (Erica Chissapa) são quatro assistentes de bordo que “vivem sempre de malas feitas entre Lisboa e Luanda”, descreve a RTP.

 

As quatro assistentes de bordo partilham uma grande amizade. “Cheias de humor, força e esperança”, estas mulheres contam com o “apoio incondicional” de uma das outras nos altos e baixos das suas vidas.

 

Por entre “peripécias” nos voos, as amigas vão partilhar “sonhos, ambições, alegrias, tristezas, amores e esperanças,” detalha ainda a RTP.

 

Soraia Chaves está de regresso à ficção, neste caso para uma produção conjunta entre os parceiros portugueses (RTP e a produtora SP Televisão) e de Angola (televisão pública TPA e a produtora Semba).

 

Ao Expressões Lusitanas, a actriz descreve ‘Voo Directo’ como uma série “leve”, “divertida” e “humana”.

 

“Explora o mundo feminino de uma forma quase detalhada, tendo em conta vários aspectos, como a amizade, o amor e o trabalho. É uma série muito completa”, explica.

 

‘Voo Directo’ aborda também a “relação das quatro amigas com o mundo, o trabalho e os homens”. Soraia Chaves refere que “o facto de serem hospedeiras é quase um detalhe”.

 

“A série fala do percurso delas enquanto mulheres. Viajam muito e acontecem sempre coisas novas durante os voos, mas também em terra”, afirma Soraia Chaves.

 

Maya Booth, actriz que interpreta outra das quatro amigas, descreve ao Expressões Lusitanas que “cada uma das personagens tem uma personalidade muito marcante”.

 

Em suma, trata-se de uma “relação de amizade e de cumplicidade”. “A fim e ao cabo somos uma família”, esclarece a actriz angolana Micaela Reis, que interpreta o papel de Yara António.

 

As actrizes estão em processo de ensaios e de formação. Seguem-se posteriormente as filmagens de ‘Voo Directo’, divididas ente Lisboa e Luanda.

 

Ao Expressões Lusitanas, as quatro actrizes afiançam que ‘Voo Directo’ tem “algumas coisas em comum” com a série norte-americana ‘Sexo e a Cidade’, pelo facto de se viver “no mundo da globalização”.

 

Contudo, adiantam, “as personagens e as histórias são diferentes”, numa realidade “adaptada” aos contextos português e angolano.

 

A série tem estreia marcada para Outubro nos dois países. São 26 episódios com uma duração de 50 minutos.



publicado por Expressões Lusitanas às 19:42 | link do post | comentar

1 comentário:
De nuno eduardo a 17 de Junho de 2010 às 10:32
gostaria de fazer parte desta, nova serie de qualquer jeito ,agradeceria se me contactasem, tenho o curso de teatro feito e ja representei varias vezes, e aceitaria mas esse desafio . 923 69 17 42


Comentar notícia