Terça-feira, 15 de Junho de 2010

 

A Autoridade da Concorrência decidiu viabilizar a compra do Direct Group Portugal - detentor das livrarias Bertrand, do Círculo de Leitores e de quatro editoras - pela Porto Editora, o maior grupo editorial português.

 

Expressões Lusitanas

Agências

 

Após o anúncio, a 13 de Abril, de que tinha sido assinado um acordo de promessa de compra e venda entre a Porto Editora e o grupo alemão Bertelsmann, proprietário do Direct Group Portugal, o regulador indicou, em nota publicada na sua página na Internet, que "o Conselho da Autoridade da Concorrência adoptou uma decisão de não-oposição na operação de concentração".


A viabilização desta transacção vem reforçar ainda mais a posição ocupada no mercado do sector pelo grupo Porto Editora.

 

Presidido por Vasco Teixeira e composto pelas empresas Porto Editora (que inclui a editora Sextante), Areal Editores, Lisboa Editora, Plural Editores Angola, Plural Editores Moçambique e Bloco Gráfico, registou em 2008 uma facturação de 91,5 milhões de euros - um crescimento de 5,5 por cento em relação ao ano anterior, que o posicionava já como líder do mercado editorial em Portugal.


O grupo editorial Bertelsmann, com negócios na área dos ‘media’ em 50 países, resolveu vender o Direct Group, que emprega em Portugal 650 trabalhadores, porque os resultados financeiros obtidos em 2008 ficaram aquém das expectativas dos accionistas: a facturação foi de 70 milhões, menos 2,7 por cento do que no ano anterior.


Na corrida à compra estiveram, além do grupo LeYa - cujo administrador, Isaías Gomes Teixeira, disse em Janeiro à Lusa que desistira da aquisição -, também a editora Civilização e dois grupos estrangeiros.



publicado por Expressões Lusitanas às 12:30 | link do post | comentar