Terça-feira, 6 de Julho de 2010

 

O ministro da Economia Vieira da Silva disse hoje, terça-feira, que o Estado fará tudo para que os clientes da Marsans não sejam prejudicados, ressalvando, contudo, que se tratam de "relações comerciais entre uma empresa e indivíduos singulares".

 

Expressões Lusitanas

Com Agências

 

"O Estado português e as entidades públicas tudo farão para que isso aconteça [os clientes não saiam prejudicados] ", afirmou hoje o ministro da Economia, Inovação e Desenvolvimento à margem de uma visita às obras de construção do terceiro tanque de Gás Natural Liquefeito (GNL) da REN (Redes Energéticas Nacionais), em Sines.

 

Recordando que se tratam de "relações comerciais entre uma empresa e indivíduos singulares", quando questionado pelos jornalistas a propósito da caução da empresa, Vieira da Silva avançou ainda que desconhece qualquer incumprimento da empresa para com o Estado.



publicado por Expressões Lusitanas às 23:30 | link do post | comentar