Quarta-feira, 1 de Setembro de 2010

 

A Rádio Batalha, a emitir em 104,8Mhz (Frequência Modulada), dispensou três trabalhadores em Agosto, devido a dificuldades financeiras, revelou um dos elementos da cooperativa à agência Lusa, que desmente a possível venda da rádio.

 

Expressões Lusitanas

Com Agência Lusa


“Ou fechávamos a rádio ou pagávamos as dívidas”, disse Mário Monteiro, acrescentando que a estação “deve às Finanças e à Segurança Social cerca de 40 mil euros” e que “a prioridade é fazer uma recuperação financeira rápida, pagando primeiro estas dívidas”.


Mário Monteiro esclareceu que a emissora tinha um gasto mensal em salários na ordem dos “seis mil euros” relativos a quatro trabalhadores, estrutura que classificou como “incomportável para a situação económica da rádio”.


“É muito dinheiro para uma rádio pequena que só vive da publicidade”, declarou, lembrando que “a crise traz menos publicidade, logo menos dinheiro”.


O responsável insistiu que “neste momento é importante assegurar a liquidez da empresa e pagar as dívidas ao Estado”, frisando que a rádio “não tem dívidas ao pessoal, nem a fornecedores”.


“Esperamos no futuro poder contratar os mesmos trabalhadores”, afirmou.


Mário Monteiro explicou que se mantém no quadro da empresa uma jornalista e que para garantir a emissão a cooperativa vai recorrer a “pessoal amador”, situação que admitiu ser um “regresso ao passado”.


O responsável desmentiu ainda a hipótese de venda da estação na sequência dos problemas financeiros.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:47 | link do post | comentar