Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Foto: Diogo Marecos/Fremantle Media

 

A quarta edição do Ídolos regressa à antena da SIC este domingo, 12 de Setembro. As gravações do programa estão avançadas, encontrando-se na fase do Teatro, em que os cerca de 150 concorrentes apurados nas audições estão a disputar as três provas eliminatórias antes do Juízo Final e das galas em directo.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Cerca de 15 mil candidatos estiveram presentes nos quatro locais de audição definidos pela produção do programa: Centro Cultural de Belém, em Lisboa; Casa da Música, no Porto; Centro de Congressos do Arade, no Algarve; e Centro de Congressos do Estoril.

 

Manuel Moura dos Santos, Roberta Medina, Laurent Filipe e Pedro Boucherie Mendes continuam a ser os jurados desta nova e quarta edição do Ídolos.

 

Em declarações ao Expressões Lusitanas, à margem das gravações da segunda fase do programa – as provas no Teatro -, Manuel Moura dos Santos afirma que é “cedo” para concluir se há candidatos com mais talento do que na edição anterior.

 

“Os apurados nesta fase têm um nível muito bom e equiparo-os aos da edição anterior”, afirma.

 

Filipe Pinto foi logo apontado como um forte vencedor do último Ídolos, facto que se concretizou. Para a nova edição do concurso, a estrear no domingo, Manuel Moura dos Santos sublinha que “há três ou quatro com esse estatuto”.

 

O jurado destaca ainda que houve uma “forte participação” de concorrentes com idades jovens, nomeadamente entre os 16 e os 18 anos.

 

“Talvez tenha sido das edições em que houve mais gente jovem, algo que tem vantagens e desvantagens, porque ainda são um pouco imaturos”, disse.

 

O único elemento feminino do júri Roberta Medina considera que os concorrentes em competição apresentam “algumas diferenças” em relação ao anterior concurso, sobretudo na qualidade vocal e em termos de estilo.

 

“Eles agora têm uma grande vantagem, porque, ao conhecerem o programa, sabem bem o que procuramos”, afiança.

 

Apesar de “estarem mais preparados”, Roberta Medina observa que “ainda não conseguem segurar o nervosismo” na hora de enfrentarem o júri.

 

Em relação às críticas proferidas pelos jurados a algumas prestações, a responsável pelo Rock in Rio Lisboa afirma que “sabem para o que vêm”. Todavia, considera os concorrentes “mais educados”, não existindo “grandes conflitos”, embora haja alguns desentendimentos.

 

“É difícil estar a ouvir críticas directas e muito verdadeiras. Trata-se de uma situação humana muito exigente, mas têm-se portado bem”, aclara.

 

Roberta Medina assevera ainda que quem “trabalha a sério”, tem “muitas oportunidades” de ganhar.

 

Laurent Filipe afirma, por seu lado, estarmos perante um lote de candidatos “muito talentosos”, estando o júri a efectuar um “trabalho de observação e triagem”, com o objectivo de “saber” como se distinguem “um dos outros”.

 

Porém, o trompetista adianta ainda que já há alguns concorrentes a “demarcaram-se”, garantindo que ainda não formulou os seus favoritos.

 

“Há um nível alto e, perante isso, é difícil antecipar o quer que seja, sem passarem por determinadas etapas”, explica ao Expressões Lusitanas.

 

O director dos canais temáticos da SIC Pedro Boucherie Mendes, também jurado do Ídolos, refere que tem “boas expectativas” para a nova edição do programa, tendo em conta a oferta de programação das concorrentes directas: RTP (Operação Triunfo) e TVI (Casa dos Segredos).

 


Tags: ,

publicado por Expressões Lusitanas às 20:57 | link do post | comentar