Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Foto: Estúdio de emissão da Rádio Cova da Beira

 

O emissor principal da Rádio Cova da Beira (Fundão), instalado na Serra da Gardunha, “precisa de ser substituído”. A emissora garante não ter condições financeiras para suportar a totalidade dos custos e lançou uma campanha de ajuda para a compra do novo transmissor junto dos seus ouvintes.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“O emissor actual data de 1997 e, apesar de ainda estar a funcionar, já não existem componentes no mercado para a sua manutenção. Caso haja alguma avaria, o transmissor fica inutilizado”, afirma ao Expressões Lusitanas o director da Rádio Cova da Beira (RCB), José Joaquim Ribeiro.

 

De acordo com o responsável, o investimento na compra de uma nova antena ronda os 10 mil euros e, actualmente, a RCB “não tem condições financeiras para o fazer”.

 

Neste sentido, e desde o início do mês de Agosto, a rádio local apresenta uma campanha de recolha de donativos a ser divulgada na emissão contínua da RCB, na página da rádio na Internet e no Facebook.

 

O director da emissora refere ainda ao Expressões Lusitanas ser a “primeira vez” que a RCB recorre a este tipo de acção, iniciativa que resulta das “gravosas” dificuldades financeiras vividas pela rádio.

 

José Joaquim Ribeiro crê que os fundanenses são “solidários”, apesar de estarem numa zona “muito pobre” e “carente”.

 

“As pessoas podem não ter grandes posses, mas as manifestações que têm feito são de grande carinho para com a rádio”, assevera.

 

Até hoje, o poder local e associativo ou entidades públicas e privadas não “demonstraram grande ajuda” perante a campanha de donativos, que se direcciona igualmente para as comunidades portugueses residentes no estrangeiro.

 

“Recebemos donativos de dois emigrantes que, estando cá em Portugal, se dirigiram à rádio para ajudar”, afirma o director da Rádio Cova da Beira, adiantando ainda que a referida campanha de donativos manter-se-á activa até o problema “estar solucionado”.



publicado por Expressões Lusitanas às 13:09 | link do post | comentar