Sexta-feira, 8 de Outubro de 2010

 

Bandarra, Galandum Galundaina e O Experimentar Na M’Incomoda são os nomeados para o Prémio Megafone Música. Por seu lado, o júri optou por não divulgar os nomeados do Prémio Megafone Missão. Os vencedores vão ser conhecidos no espectáculo a realizar no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, a 17 de Outubro.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Os Prémios Megafone pretendem distinguir anualmente músicos e entidades, cujas actividades promovam a “vitalidade” da música portuguesa de raiz tradicional, pode ler-se no comunicado de imprensa entregue aos jornalistas.

 

A categoria Música pretende distinguir um projecto inspirado na música tradicional portuguesa. Bandarra, Galandum Galundaina e O Experimentar Na M’Incomoda são os nomeados para esta categoria.

 

“Ao todo recebemos 27 candidaturas e, dado o espaço de tempo em que foi feia a apresentação dos Prémios e não tendo uma máquina poderosa de divulgação mediática, até correu bem”, refere ao Expressões Lusitanas o jornalista da Antena 1, Ricardo Alexandre, um dos elementos do júri.

 

O radialista confessa ter havido uma “discussão bastante acesa”, “vários desempates” e “reuniões de última hora” para se conseguir chegar aos três nomeados agora conhecidos. “Isto prova a qualidade dos projectos que se candidataram”, afirma.

 

Dos três nomeados, Ricardo Alexandre considera ainda ser “mais difícil” encontrar o vencedor. Neste sentido, a actuação ao vivo no CCB pode “ajudar”.

 

Por seu lado, ainda não são conhecidos os nomeados para a categoria Missão, que serve para destacar o papel de uma pessoa ou organização na divulgação das raízes musicais portuguesas.

 

“Não foi fácil definir os nomeados, tendo em conta que é uma categoria muito abrangente”, esclarece ao Expressões Lusitanas o músico Luís Varatojo, também elemento do júri.

 

Nesta categoria foram recebidas propostas de associações culturais, festivais de música, pintores e realizadores. Luís Varatojo diz que tal diversidade torna “mais difícil perceber qual é a entidade que deve ser premiada”. Desta forma, o critério utilizado passou por “saber quem precisa de maior divulgação”.

 

Os preparativos para o espectáculo de apresentação dos vencedores, a realizar no CCB, estão a decorrer. Ao Expressões Lusitanas, a presidente da Associação Megafone refere que “ainda não se decidiu” a forma como a gala vai ser conduzida.

 

“Estamos a tentar encontrar alguém com perfil para apresentar o espectáculo. Caso tal não aconteça, recorremos a vídeos e imagens, numa vertente multimédia. Está tudo em aberto”, explica Sandra Baptista.

 

O júri dos Prémios Megafone é composto por José Mariño, Luís Varatojo, Manuel Halpern, Pedro Gonçalves, Ricardo Alexandre, Rui Lage e Sérgio Xavier.



publicado por Expressões Lusitanas às 14:46 | link do post | comentar