Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

 

O jogo de tabuleiro português intitulado “Caravelas”, idealizado e produzido pela empresa de Gil d’Orey, foi apresentado no passado mês de Outubro na Essen Spiel, a considerada maior feira mundial da especialidade. Ao Expressões Lusitanas, Gil d’Orey refere que foram vendidas 300 unidades e realizados “muitos” contactos internacionais.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Caravelas” inspira-se nos Descobrimentos portugueses e tenta “impulsionar” nos jogadores o “interesse” sobre este feito histórico. Ao mesmo tempo pretende que tenham “uma visão diferente” daquela que é veiculada num manual escolar, “não o substituindo”.

 

“O ideal será as pessoas jogarem, gostarem do jogo e, como bónus, ficarem a aprender um pouco mais e irem procurar informação sobre os Descobrimentos”, afirmava Gil D’Orey ao Expressões Lusitanas, decorria o mês de Agosto, altura em que estavam a ser afinados os últimos pormenores e detalhes do jogo.

 

Passados dois meses, “Caravelas” foi apresentado ao público e aos profissionais do sector na Essen Spiel, feira realizada na cidade alemã que lhe dá o nome (Essen), situada na Renânia do Norte, tendo sido “bem recebido”.

 

“Foram vendidas quase 300 unidades e fizemos muitos contactos a nível internacional. Um dos sócios da empresa não tem mãos a medir, no que diz respeito à gestão de encomendas, contactos e contratos”, refere Gil D’Orey.

 

Para a Polónia foram enviadas 30 unidades e distribuidoras nos Estados Unidos (EUA), Inglaterra, Taiwan, Alemanha, Coreia e Suíça “mostraram interesse” no jogo de tabuleiro, procedendo agora às fases de “testes” e de “análise de mercado”.

 

“As distribuidoras ficaram abismadas quando souberam que somos portugueses. Pelo nome da empresa (Mesa Board Games) pensavam que éramos americanos ou ingleses”, recorda o empresário, que faz questão de salientar o trabalho realizado em conjunto com os restantes dois sócios da companhia.

 

A Essen Spiel realiza-se anualmente nesta cidade da Alemanha. No ano passado a feira acolheu 50 mil visitantes e está aberta a todo o tipo de público, algo que, diz Gil d’Orey, é “vantajoso”.

 

“Para além de estabelecermos contactos profissionais, vendemos o jogo ao público e este diz logo o que pensa sobre o mesmo”, detalha.

 

Publicitário de formação, a paixão de Gil D’Orey pelos jogos de tabuleiro deve-se a uma viagem à vila de Almeida, no distrito da Guarda.

 

“Fui ao posto de turismo [de Almeida] e não havia nenhuma recordação interessante para comprar. Lembrei-me, então, de que a vila precisava de um jogo de tabuleiro. Criei o jogo, mas acabou por nunca ser comercializado, tendo em conta que a autarquia não dispunha de verbas”, detalha.

 

Entre o portefólio da empresa portuguesa estão vários jogos de tabuleiro, como “O Troféu de São Jorge”, “Aljubarrota”, “Marquês de Pombal”, “1886 Loures”, entre outros.



publicado por Expressões Lusitanas às 23:27 | link do post | comentar