Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

 

A rubrica da Rádio Comercial saiu dos estúdios da Rua Sampaio e Pina, em Lisboa, para o palco do Coliseu da capital portuguesa. A nostalgia e o reviver de momentos, divertimentos, marcas e anúncios publicitários de outros tempos marcaram o espectáculo. O Porto é a próxima cidade a receber a “Caderneta de Cromos”.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Uma mesa branca no centro do palco. O cenário decorado com figuras de desenhos animados e de divertimentos de outras gerações, como, por exemplo, o cubo mágico. Quatro cadeiras para os quatros protagonistas das manhãs da Rádio Comercial e da rubrica “Caderneta de Cromos” – o criador Nuno Markl e os radialistas Vanda Miranda, Pedro Ribeiro e Vasco Palmeirim.

 

O Coliseu estava cheio para reviver memórias e vivências de outros tempos, uma fórmula cada vez mais adoptada por vários grupos de comunicação e empresas de vários sectores.

 

As Peta Zetas, os (agora) arcaicos jogos e aplicações de computador (onde a palavra “loading” reinava) e a tradicional fisga foram alguns elementos presentes no espectáculo “Caderneta de Cromos”, no qual a  interactividade com o público teve presença.

 

Surpreendente esteve Júlio Isidro, um dos convidados da noite de segunda-feira no Coliseu, pela sua postura nada habitual. O apresentador foi convidado para fazer um “stand-up comedy” (espectáculo de humor realizado por apenas um humorista).

 

“Olá, boa noite! Sou a Manuela Moura Guedes e vou apresentar o Jornal Nacional”. Foi desta forma que Júlio Isidro entrou em palco.

 

José Cid, outro dos convidados em palco, foi chamado para fechar a “Caderneta de Cromos”, que no dia 27 de Novembro, pelas 21:30, vai estar no Coliseu do Porto.



publicado por Expressões Lusitanas às 14:01 | link do post | comentar