Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

 

“As mensagens intemporais de José Afonso numa nova sonoridade”. É desta forma que o disco “Zeca Sempre” é apresentado,  num projecto que junta os músicos Nuno Guerreiro (ex-Ala dos Namorados), Olavo Bilac (Santos e Pecadores), Tozé Santos (Per7ume) e Vítor Silva.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Os quatro músicos juntaram-se para um projecto de homenagem ao cantor, músico e autor José Afonso, que, de acordo com a agência do grupo em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas, foi “pioneiro de uma estética musical alternativa ao ‘nacional cançonetismo’” e teve um contributo “inovador na redescoberta e valorização da música de raiz tradicional”.

 

A escolha dos quatro intérpretes de “Zeca Sempre” baseou-se em três aspectos – África, Porto/Coimbra e sul do país, pode ainda ler-se no comunicado.

 

“O Que Faz Falta” dá o mote ao primeiro registo discográfico dos “Zeca Sempre”, grupo que “redescobre as músicas de intervenção, populares e até as vivências mais desconhecidas de José Afonso”, nomeadamente a passagem pelos fados de Coimbra.

 

O disco inclui doze canções seleccionadas do vasto espólio de José Afonso e são agora recordadas em diferentes registos e com novos arranjos musicais.

 

Juntamente com o álbum está um DVD com as imagens do documentário “Legados de José Afonso”, um trabalho realizado por Filipe Carvalho e Marco Pereira, no âmbito da tese final do curso de Comunicação da Universidade Lusófona.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:56 | link do post | comentar