Quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010

 

A quinta edição do Lisboa Mistura regressa este fim-de-semana à capital portuguesa (entre 03 e 05 de Dezembro), em que o Teatro São Luiz vai ser o palco principal. Tratando-se de um evento “multicultural”, o festival pretende apresentar um “postal ilustrado” da “Lisboa de hoje”.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Trata-se de um espaço de encontros e de reflexão de vários lisboetas de diferentes proveniências geoculturais. É um local de possibilidades, de confrontos e de celebração de culturas”, afirma ao Expressões Lusitanas o saxofonista Carlos Martins, organizador da iniciativa.

 

O público-alvo do Lisboa Mistura está focado nos lisboetas e nos “estrangeiros”. “É importante passar a imagem de que Lisboa tem um ADN multicultural de há centenas de anos. O festival tem de ser um cartão de visita da realidade de culturas vivida na cidade”, explica.

 

Entre a música, a dança, as artes visuais e outras formas de expressão artística, a “liberdade” e a “ideia de pertença” são comuns a este projecto, pode ler-se no comunicado enviado pela organização ao Expressões Lusitanas.

 

O festival vai ter uma OPA – Oficina Portátil de Artes -, um espaço de “expressão” e de” experimentação” para os jovens criadores de alguns bairros sociais da capital, como a Cova da Moura. O Lisboa Mistura “monitoriza” os seus projectos e dá a “possibilidade” de os mesmos serem apresentados no centro da cidade, mais concretamente no Teatro São Luiz.

 

O programa da quinta edição da iniciativa inclui o espectáculo “Void”, a cargo da Companhia Clara Andermatt, uma viagem pela experiência de dois cabo-verdianos em Portugal. Dead Combo e Bateria Siamesa dos Paus, Diabo na Cruz, Galandum Galundaina, Kimi Djabté e Terrakota vão também marcar presença.



publicado por Expressões Lusitanas às 22:18 | link do post | comentar