Terça-feira, 14 de Dezembro de 2010

Made Out Portugal

 

 

A Made Out Portugal (MOP) é uma plataforma criada por ‘designers’ portugueses a desenvolver trabalho na área, fora de Portugal. A falta de absorção do mercado de trabalho de licenciados em ‘design’, que anualmente saem das universidades portuguesas, motivou jovens ‘designers’ a procurar soluções num contexto internacional.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Os programas de intercâmbio europeu Leonardo Da Vinci e INOV-Art têm proporcionado estágios a vários ‘desginers’ no velho continente. Fruto destas experiências, muitos acabam por se estabelecer nos países para onde foram estagiar ou estudar.

 

“Portugal não tem, de momento, estrutura para absorver os inúmeros licenciados em ‘design’ que, todos os anos, saem das universidades e politécnicos. Por outro lado, não existe uma estratégia concertada de todos os agentes intervenientes para que o ‘design’ em Portugal possa evoluir naturalmente”, refere ao Expressões Lusitanas um dos coordenadores do Made Out Portugal, Bruno Carvalho.

 

Como contraponto, o ‘designer’ português refere o exemplo da Holanda, país no qual é “perfeitamente normal” os recém-licenciados “abrirem o seu pequeno estúdio” e “começaram a produzir trabalho”.

 

Bruno Carvalho detalha ainda que a “estratégia dos diversos agentes intervenientes”, a “promoção dos alunos pelas próprias escolas”, os apoios estatais, a divulgação pela imprensa e as características empreendedoras da cultura holandesa são os factores explicativos para o que se vive na Holanda, no que ao ‘design’ diz respeito.

 

O objectivo da Made Out Portugal consiste em “dinamizar projectos de ‘designers’ portugueses” que, por motivos pessoais e profissionais, residem fora de Portugal.

 

“Uma das formas de potenciar a plataforma é através da realização de exposições nos mais importantes eventos de ‘design’ internacionais europeus (Milão, Berlim, Londres, Lisboa) ”, explica Bruno Carvalho.

 

Não há sócios fundadores no projecto. Bruno lançou o desafio aos ‘designers’ a trabalhar, estagiar ou estudar na Holanda. “Nesta altura, fez sentido circunscrever ao território holandês, por questões de logística e de custos operacionais”, afirma. O raio de acção estende-se agora a todos aqueles que desenvolvem trabalho fora de Portugal, em qualquer área do ‘design’.

 

Actualmente, a plataforma é constituída por uma pequena equipa operacional formada pelo próprio Bruno Carvalho, Sofia Evans e Ana Rita Sousa. Coordenação e relações públicas, produção e ‘design’ gráfico, comunicação e fotografia são as tarefas respectivas.

 

A Made Out Portugal esteve presente na Dutch Design Week, exposição que teve lugar em Eindhoven, na Holanda, no passado mês de Outubro. Ao todo participaram novo ‘designers’ e cada um deles apresentou projectos de autor.

 

“A plataforma pretende ter um sistema de colaborações in/out, ou seja, cabe aos ‘designers’ decidir se querem participar num evento orientado pela MOP. A autoria dos projectos e a sua comercialização continuam a ser da responsabilidade do ‘designer’”, sustenta Bruno Carvalho.

 

O ‘designer’ português continua a trabalhar na Holanda. Questionado pelo Expressões Lusitanas sobre se pretende regressar a Portugal num futuro próximo, Bruno Carvalho diz que pretende regressar “e voltar a sair”.



publicado por Expressões Lusitanas às 11:35 | link do post | comentar