Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

 

Ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão


Os próximos passos para a criação de um canal lusófono, que terá em primeira linha o contributo de Portugal e do Brasil, aguardam a “consolidação da nova solução governativa” neste último país, após as eleições gerais recentemente realizadas, explicou o ministro dos Assuntos Parlamentes aos jornalistas.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O desejo de criação de um canal de televisão em língua portuguesa já não é novo. Em Julho do ano passado, os governos de Portugal e Brasil celebraram um protocolo, em Lisboa, com o objectivo de se formar um grupo de trabalho que “avaliasse as condições concretas” em torno desta “possibilidade”, recordou Jorge Lacão.

 

Actualmente, o processo aguarda a “consolidação da nova solução governativa” no Brasil, depois das eleições gerais realizadas no final do ano passado e das quais Dilma Rousseff saiu vencedora. Só depois é que os dois países voltam a dialogar “intensamente” sobre o projecto.

 

O ministro dos Assuntos Parlamentares frisou ainda que na recente visita do primeiro-ministro José Sócrates ao Brasil, para assistir à tomada de posse de Dilma Rousseff, o assunto foi “aflorado” entre os dois governantes.

 

“Tal demonstra a relevância política que ambos os estados dão a este projecto que, em primeira linha, terá o contributo de Portugal e do Brasil, mas visa estar aberto, em condições de igualdade, para os demais países da lusofonia”, disse.

 

Jorge Lacão falava aos jornalistas à margem da apresentação dos novos projectos da RTP. O advento de um canal de música portuguesa e de expressão portuguesa - RTP Música –, uma academia de talentos na área do audiovisual – Academia RTP - e a criação do portal Mundos da Língua Portuguesa, no âmbito de uma parceria a realizar com a Agência Lusa, vão ser desenvolvidos pelo grupo em 2011.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 22:14 | link do post | comentar