Sábado, 29 de Janeiro de 2011

 

“Vedana”, de Laetitia Morais


A artista ‘intermédia’ Laetitia Morais ganhou a Bolsa Ernesto de Sousa 2010/2011 com direito a um estágio de um mês em Nova Iorque, sob a orientação da “Experimental Intermedia Foundation”, informaram os organizadores do prémio (Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e Fundação Calouste Gulbenkian) em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista


Laetitia Morais propõe-se desenvolver em Nova Iorque a instalação vídeo/performance “Missing for 10 Years”, “um projecto de interacção de imagem, som e movimento”, referem os organizadores do galardão no mesmo comunicado.

 

O projecto galardoado é uma homenagem ao desaparecido artista holandês Bas Jan Ader e é apresentado pela artista como “uma alegoria sobre o estado da ansiedade provocado pela carência de vínculo ou de ‘habitat’”, pode ainda ler-se na nota enviada. Ader terá morrido em pleno Atlântico, a bordo de um pequeno barco à vela.

 

O júri da Bolsa Ernesto de Sousa decidiu ainda atribuir uma menção honrosa a Pedro Sousa, pelo seu projecto de performance-instalação “O Teu Cheiro Redondo”.

 

Os jurados de este ano foram o compositor, cineasta e director da “Experimental Intermedia Foundation” de Nova Iorque, Phill Niblock, o artista plástico Manuel Costa Cabral, em representação da Fundação Calouste Gulbenkian, o crítico musical Rui Eduardo Paes, representante da FLAD, os artistas ‘intermedia’ Gerd Stern e Rafael Toral, o compositor e arquitecto Emanuel Pimenta e a produtora cultural Isabel Alves.

 

A Bolsa Ernesto de Sousa (artista pluridisciplinar) é uma iniciativa conjunta da Fundação Luso-Americana (FLAD) e da Fundação Calouste Gulbenkian e destina-se a premiar um projecto inédito no âmbito da arte experimental ‘intermedia’.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 19:17 | link do post | comentar