Sábado, 12 de Fevereiro de 2011

 

 

A pintora portuguesa, que actualmente vive no Reino Unido, foi esta sexta-feira distinguida com o grau de Doutor “Honoris Causa” pela Universidade de Lisboa, tratando-se da primeira vez que tais insígnias são atribuídas a uma personalidade do campo das artes.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A Aula Magna, em Lisboa, encheu-se de ilustres convidados e de estudantes das várias áreas de ensino da Universidade de Lisboa.

 

O discurso de elogio à pintora portuguesa foi proferido por Isabel Sabino e Luísa Arruda, professoras da Faculdade de Belas Artes  e madrinhas da nova doutorada.

 

Emocionada, Paula Rego subiu ao palco da Aula Magna para agradecer a distinção e asseverar a importância das “histórias” na sua obra artística.

 

“Tudo o que se faz é às escondidas e, por tal, pode-se fazer o que se quiser. Pode-se castigar de quem não se gosta e de quem se gosta. Depois inventa-se uma história para explicar tudo", afirmou Paula Rego.

 

Por seu lado, o reitor da Universidade de Lisboa refere que a “prodigiosa” imaginação de Paula Rego é “mais real do que a realidade” e considera que a obra da pintora não deixa ninguém indiferente.

 

“Cada pintura obriga a pensar e a reagir. Nada no seu trabalho nos deixa indiferente, porque desenha os temas da vida, os nossos problemas, a religião, a situação da mulher, sempre inspirada pela liberdade e pela recusa da opressão”, disse António Nóvoa.

 

O ex-presidente da República Jorge Sampaio quis fazer parte da cerimónia e, para tal, gravou uma declaração em vídeo, na qual destacou a “longa amizade” que mantém com Paula Rego e a “apurada consciência cívica” da pintora, que dá “a cara” por várias causas, “desde a liberdade até aos direitos da mulher”.

 

Recorde-se que Paula Rego foi a primeira mulher a assinar o retrato oficial de um Presidente da República, neste caso o de Jorge Sampaio.

 

A cerimónia de atribuição do grau de Doutor “Honoris Causa” a Paula Rego acontece no momento em que a Universidade de Lisboa comemora o centenário da sua fundação.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 02:57 | link do post | comentar