Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

 

 

‘Não Há Só Tangos em Paris’ é o título do novo trabalho discográfico de Cristina Branco, sucedendo a ‘Kronos’ (2009). António Lobo Antunes, Mário Laginha e João Paulo Esteves da Silva (piano) dão o seu contributo na composição do novo álbum, que será editado a 28 de Fevereiro. Para o final de Março, a artista reservou três datas para apresentar em concerto o novo registo

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Cristina Branco queria um disco de memórias, viagens ou, simplesmente, flashes da sua vida. Pensou no triângulo Buenos Aires – Paris - Lisboa e partiu para o seu novo disco”, explica a editora da artista em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

O novo álbum apresenta “diferentes faces” e inclui referências a Amália Rodrigues, Jacques Brel, ‘boleros’, ‘milongas’, Baudelaire, ao contrabaixo, ‘bandoneon’, piano e à guitarra portuguesa.

 

Em ‘Não Há Só Tangos em Paris’, Cristina Branco contou com “colaborações de renome”. Mário Laginha compôs a música para o poema escrito por Lobo Antunes intitulado “Quando Julgas Que Me Amas” e Manuela de Freitas escreveu duas letras – “Se Não Chovesse Tanto, Meu Amor” e Talvez”.

 

O tema ‘Não Há Só Tangos em Paris’, que dá nome ao novo trabalho, foi composto por um dos membros dos Deolinda, Pedro da Silva Martins.

 

Cristina Branco é acompanhada por Bernardo Couto (guitarra portuguesa), Bernardo Moreira (contrabaixo), Carlos Manuel Proença (viola), João Paulo Esteves da Silva (piano) e Ricardo Dias (acordeão).

 

A edição nacional contempla o formato CD + DVD, no qual Cristina Branco interpreta seis dos 16 temas do disco num “ambiente intimista” e “quase teatral”.

 

O novo registo vai ser divulgado ao público em três concertos agendados pela artista. O Cine-Teatro de Estarreja (26 de Março), o lisboeta Teatro São Luiz (31 de Março) e o Convento São Francisco, em Santarém (01 de Abril), são os palcos escolhidos.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 09:45 | link do post | comentar