Terça-feira, 20 de Outubro de 2009

    

 
Os Quinta do Bill vão estrear no Festival da Lusofonia, que decorre em Macau, algumas canções do próximo álbum, que ainda não tem título definido, a editar no primeiro trimestre de 2010.
 
A estreia ao vivo destes novos temas é já neste sábado, no decorrer da 12ª edição do Festival da Lusofonia.
 
O líder da banda de Tomar, Carlos Moisés, refere, em declarações à Agência Lusa, que “apesar da actuação em Taipa [ilha na Região Administrativa Especial de Macau] centrar-se sobretudo no último álbum, ‘A Hora das Colmeias’ [2006]”, o grupo vai cantar também “os clássicos” da banda e algumas das novas canções do próximo disco.
 
"Vinho Tinto e Rock n´Roll", de Sebastião Antunes, e "Vai e Sê Feliz", de Luís Portela, são duas das novas canções que vão ser ouvidas no Festival da Lusofonia.
 
Já em relação ao novo disco, sem título definido e com algumas letras ainda por decidir, Carlos Moisés afirma que se vai manter a mesma equipa de letristas do álbum anterior (“A Horas das Colmeias”) – Sebastião Antunes, João Portela, Miguel Castro, Adolfo Luxúria Canibal e José Luís Peixoto.
 
Explica também que o novo disco “vai demarcar-se” do anterior “na construção das canções que desta vez são muito alicerçadas num formato mais pop”.
 
Contudo, Carlos Moisés garante que “a banda não se descaracteriza da sua sonoridade ‘folk-rock’”, existindo, sim, “uma aproximação à pop”. As flautas, os violinos e os acordeões são instrumentos que “vão manter-se na composição deste novo álbum”, sustenta.
 
Os Quinta do Bill já cantam há 20 anos, num grupo que é hoje formado por dois dos fundadores Carlos Moisés (voz, guitarra acústica e flauta) e Paulo Bizarro (baixo), juntamente com Dalila Marques (violino), Cató (guitarra), Jorge Costa (bateria) e Miguel Urbano (acordeão).
 
A 12ª edição do Festival da Lusofonia decorre em Macau de 23 a 25 de Outubro, com jogos, gastronomia e outras demonstrações culturais das várias comunidades lusófonas radicadas na Região Administrativa Especial de Macau.


publicado por Expressões Lusitanas às 15:01 | link do post | comentar