Terça-feira, 18.01.11

 

 

 

A jornalista da Agência Lusa, Helena de Sousa Freitas, foi distinguida com o Prémio Editorial Sociedade da Informação 2010, atribuído pela Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI). Ao Expressões Lusitanas, a jornalista diz estar “muito contente” por tal distinção, facto que simboliza o “reconhecimento” do jornalismo de agência.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A publicação de um dossiê com dez trabalhos jornalísticos sobre livros electrónicos (‘ebooks’) pela agência de notícias Lusa, entre os dias 19 e 29 de Novembro de 2009, valeu a Helena de Sousa Freitas a atribuição do Prémio Editorial Sociedade da Informação 2010.

 

Helena de Sousa Freitas refere ao Expressões Lusitanas não ter por hábito candidatar-se a este tipo de prémios. “Desta vez, olhei para o regulamento, pareceu-me adequado ao tipo de textos que escrevi e participei”, recorda.

 

A ideia de redigir este conjunto de textos partiu de uma proposta do director-adjunto de informação da Lusa, David Pontes. “Já tinha interesse no tema e sabia de alguns contactos”, afirma ao Expressões Lusitanas.

 

Os dez textos abordam a temática “em vários ângulos”, tendo em conta que o jornalismo de agência “não permite grandes textos”.

 

No processo de pesquisa e recolha de informação, Helena de Sousa Freitas falou com editoras de livros electrónicos e com as tradicionais, a fim de “saber se sentiam ameaçadas” por este novo negócio.

 

Chegou também à fala com a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), “por causa dos direitos de autor”, e com a escritora e jornalista Cláudia Galhós, a primeira autora portuguesa a lançar um livro no ‘Second Life’, em Julho de 2007, intitulado “O Tempo das Cerejas”.

 

A jornalista da Lusa, que está actualmente a fazer um doutoramento no ISCTE, em Lisboa, assevera que a distinção agora atribuída é-lhe “muito importante” e, por outro lado, “reconhece” o jornalismo de agência, “muitas vezes não premiado, anónimo e feito para ser utilizado por outros órgãos de comunicação social”.

 

O prémio tem um valor de 3 mil euros e entre os critérios de avaliação figuraram a inovação, criatividade e descoberta na abordagem do tema, o grau de profundidade da investigação jornalística e o contributo do trabalho para a visibilidade e aplicabilidade dos benefícios da Sociedade da Informação.

 

O júri, presidido por um elemento da APDSI, incluiu representantes da Oracle Portugal, do Sindicato dos Jornalistas, do Governo (para a área das Tecnologias), de uma escola de jornalismo e do sector empresarial.

 

Nascida em 1976 e a exercer na Lusa desde 1998, Helena de Sousa Freitas é autora dos livros "Jornalismo e Literatura: Inimigos ou Amantes?" (2002) e "Sigilo Profissional em Risco" (2006).

 

Actualizada 21/01/2011 @ 13:08

 



publicado por Expressões Lusitanas às 13:48 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 12.01.11

Sede da Agência Lusa em Lisboa


A RTP e a Agência Lusa obtiveram resultados operacionais positivos em 2010. A informação foi avançada terça-feira aos jornalistas pelos administradores de ambas as empresas, no decorrer de uma conferência de imprensa de apresentação dos novos projectos da RTP em 2011.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Pelo quarto ano consecutivo, a Lusa vai apresentar resultados operacionais positivos”, disse o presidente da agência de notícias, Afonso Camões, na referida conferência.

 

A Lusa fechou 2010 com um resultado líquido positivo de 702 mil euros, um valor “substancialmente acima” dos 446 mil euros de 2009.

 

A nível de resultados operacionais, a agência Lusa terminou o ano transacto com 1,13 milhões de euros, valor que contrasta com os 886 mil euros auferidos em 2009.

 

Por seu lado, o administrador da RTP não especifica números, mas garante que a soma das contas do grupo público em 2010 dá um resultado positivo. A “diminuição do endividamento da empresa” e a “melhoria do resultado operacional” são alguns dos factores apontados por Guilherme Costa para explicar tal situação.



publicado por Expressões Lusitanas às 22:45 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.10.10

Foto: Sede da Agência Lusa, em Lisboa

 

Os presidentes da Agência Lusa e da RTP declararam ontem que irão cumprir as orientações do seu maior accionista (Estado). As medidas implicam cortes nas transferências para as duas empresas e reduções nos salários dos trabalhadores que auferem um valor superior a 1550 euros brutos.

 

Expressões Lusitanas

Por Lusa

 

À saída da reunião promovida pelo ministro das Finanças com os administradores das empresas do Estado, o presidente da Agência Lusa, Afonso Camões, disse que, "como gestor", compete-lhe "cumprir as orientações do accionista", acrescentando ser isso que vai fazer.

 

O presidente da RTP, Guilherme Costa, afirmou também que a estação de televisão pública "vai acatar as orientações". Apesar de se tratar de "medidas já conhecidas", o presidente da RTP disse que a televisão estatal "vai seguir tudo aquilo que for possível e necessário".



publicado por Expressões Lusitanas às 20:04 | link do post | comentar

Sexta-feira, 15.10.10

Sede da Agência Lusa em Lisboa


Os jornalistas e gráficos da agência de notícias Lusa decidiram, esta semana, em plenário, aderir à greve geral convocada para o dia 24 de Novembro, adianta o Correio da Manhã na sua edição ‘online’.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

De acordo com o diário, a proposta de adesão à greve geral foi votada em plenário realizado na tarde de terça-feira, 12 de Outubro, com duas abstenções e com nenhum voto contra. Cerca de 70 jornalistas da Lusa marcaram presença.



publicado por Expressões Lusitanas às 17:43 | link do post | comentar