Quarta-feira, 28.07.10

 

Os programas de fim-de-semana da RTP 1 “Herman 2010” e “Lado B” vão regressar no Outono, desconhecendo-se ainda a data precisa.

 

Expressões Lusitanas


O regresso de ambos os programas pode acontecer “em Setembro ou Outubro", afirma o director de programas da RTP, José Fragoso, à margem da apresentação do novo concurso de Verão do canal público - “Dá-me Música".



publicado por Expressões Lusitanas às 19:02 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.07.10

 

O programa de Herman José (‘Herman 2010’) transmitido pela RTP1 e os comentários de Marcelo Rebelo na TVI foram distinguidos pela Associação de Telespectadores (ATV) no respectivo balanço mensal.

 

Expressões Lusitanas

 

Em comunicado, a ATV elegeu ‘Herman 2010’ como o melhor de Junho na RTP1. "Este tipo de programas só funcionam bem quando o apresentador é bom (…) no que respeita à qualidade e exigência que se espera no serviço público", pode ler-se no comunicado.

 

No lado oposto, o ‘Há festa e... siga a marcha’ com Fernando Mendes e José Carlos Malato foi o programa que menos agradou, tendo em conta a escassez de público, o “pouco entusiasmo” e o “formato medíocre”.

 

No que diz respeito à SIC, a Associação de Telespectadores elogiou a nova temporada de ‘Mentes criminosas’, considerada "uma excelente série e que facilmente vicia o espectador".

 

Já "Salve-se Quem Puder", apresentado por Diana Chaves e Marco Horácio, recebeu nota negativa, por lhe faltar "graça, criatividade, chegando mesmo a ser aborrecido e monótono".

 

Em relação à estação de Queluz de Baixo, o regresso de Marcelo Rebelo de Sousa ao ‘Jornal Nacional’ da TVI foi destacado com nota positiva, tendo em conta que o comentador “está no seu habitat” e mantém um “entrosamento perfeito” com o jornalista Júlio Magalhães.

 

Por seu lado, o excesso de futebol no referido espaço informativo foi alvo de reparo por parte da Associação de Telespectadores.

 

"Só no dia do jogo Portugal/Costa do Marfim, o 'Jornal Nacional' transmitiu mais de 30 minutos sobre o Mundial", refere.



publicado por Expressões Lusitanas às 19:03 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 17.04.10

 

No dia em que Herman José volta à RTP com um novo programa, o humorista conversou com o Expressões Lusitanas sobre a “necessidade” de regressar à televisão pública, algo “muito desejado” pelo humorista e que “não se tratou de uma coincidência”. Herman José confessa que estava à espera de “voltar mais tarde” à RTP, mas, entretanto, a oportunidade surgiu, de uma maneira “muito normal” e “simpática”. Apesar de voltar à televisão, Herman José vai continuar com os seus espectáculos ao vivo, algo que lhe é “essencial”. Em “águas de bacalhau” está a proposta que recebeu para voltar à rádio, uma notícia adiantada em exclusivo pelo Expressões Lusitanas no final de Dezembro do ano passado.

 

Expressões Lusitanas: Como classifica este seu regresso à RTP?

Herman José: O meu pai dizia-me muitas vezes que tinha tido bastante trabalho em conquistar a minha mãe. Era uma miúda muito bonita, novinha, que andava ali de um lado para outro e ele ficou completamente passado. Andou ali tempos à volta para ver se a paixão se dava… até que deu! Este meu regresso à RTP foi igual. Tinha uma necessidade de alma absoluta de voltar à RTP e, às tantas, a coisa deu-se. É um regresso muito desejado e não uma coincidência.

 

Expressões Lusitanas: Trata-se de um regresso por si muito desejado, mas que teve várias fases. Uma primeira recusa, digamos assim, por parte da RTP e um segunda fase posterior, em que a televisão pública soube que era a altura de o Herman regressar.

Herman José: Sim… Eu não lhe chamo recusa, mas, antes, boa gestão. Não é papel do canal público abrir, de repente, as portas às pessoas que lhes apetece voltar por capricho. Portanto, na altura não tinha espaço na programação da RTP. Esta paragem foi muito importante e regeneradora para mim, porque voltei aos espectáculos… Eu estava à espera de voltar mais tarde à RTP, mas, entretanto, esta oportunidade surgiu de uma maneira muito normal e simpática.

 

Expressões Lusitanas: O que podemos ver no Herman 2010? Como é que descreveria o seu novo programa?

Herman José: Acho que mau não vai ser, porque vou estar tão perto daquilo que gosto e quero fazer e, neste sentido, vai ser um bom serão de televisão.

 

Expressões Lusitanas: Vai inovar, introduzir novos elementos ou recuperar alguns mais antigos? Como vai ser feita a gestão?

Herman José: Sou muito inquieto e não me contento com mais do mesmo, portanto, inevitavelmente, vou inovar. Não digo que seja nos primeiros programas, porque aí temos de jogar pelo seguro, mas não tenho dúvida de que lá pelo meio vou começar a levantar voo… Vou começar a voar baixinho como os crocodilos.

 

Expressões Lusitanas: O título “Herman 2010” é para si simbólico? Um recuperar dos “Herman 98” e “Herman 99” e do sucesso que foram?

Herman José: O título não é meu, mas das Produções Fictícias. Achei-o tão lógico, que não foi preciso inventar títulos. Não houve qualquer tipo de discussão.

 

Expressões Lusitanas: Com o regresso à televisão vai manter os seus espectáculos ao vivo?

Herman José: Isso é essencial para mim. Deu-me tanto trabalho recuperar a teia e a confiança do público que só vou desistir quando morrer.  Dou-lhe vários exemplos americanos de ídolos meus, como, por exemplo, o Don Rickles, que tem 83 anos e ainda está no activo, e o George Burns, que morreu com 100 anos e ainda fazia espectáculos. Acho que vou ser um desses velhos malucos.

 

Expressões Lusitanas: Continua a promover o seu recente disco "Adeus, Vou Ali e Já Venho"?

Herman José: O disco faz parte do meu espectáculo, mas a música faz parte da minha vida. Seria incapaz de viver sem ela. É, se quiser, a minha única droga.

 

Expressões Lusitanas: Qual é o estado actual do convite que lhe foi formulado para regressar à rádio? Ficou em “águas de bacalhau” a partir do momento em que aceitou voltar à televisão?

Herman José: O drama da rádio é que já não tem a mesma pujança económica que tinha antigamente. Pus as minhas condições e o pedido de namoro ficou aberto até a entidade contratante arranjar um patrocinador que esteja para aí virado. Para eu voltar à rádio há-de ser num contexto muito trabalhoso e de escrita e, desta forma, não vale a pena voltar porque sim.

 

Expressões Lusitanas: Volta a recuperar o paradigma de que não está na rádio só para aquecer, utilizando palavras suas ditas numa das entrevistas concedidas ao Expressões Lusitanas?

Herman José: Ou é para trabalhar à séria e fazer bem ou, então, mais vale não fazer.

 

Expressões Lusitanas: O convite mantém-se ainda em aberto?

Herman José: Sim, como se fosse uma ferida…

 

Expressões Lusitanas: Ferida em que sentido? Algo que o incomoda?

Herman José: No sentido de Frida Kahlo, que foi uma grande pintora mexicana…

 

 

AMANHÃ: Entrevista a Bruno Nogueira

 

Notícias relacionadas:

Herman José regressa à RTP com ‘talk show’ aos sábados

EXCLUSIVO: Regresso de Herman José à rádio "adiado"

EXCLUSIVO: Herman José recebeu convite para regressar à rádio (COM ÁUDIO)

REPORTAGEM: Herman Enciclopédia (Volume 2) em DVD é "um milagre"



publicado por Expressões Lusitanas às 20:49 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.04.10

 

Herman José regressa à RTP com “alegria” e com um sentimento “igual” ao do “emigrante que regressa ao seu país”. “Herman 2010” é o nome do ‘talk-show’ que vai para o ar aos sábados à noite e tem estreia marcada para 17 de Abril na RTP 1.

 

Daniel Pinto Lopes

 

Uma década depois, o humorista regressa à estação pública com um ‘talk show’ aos sábados à noite, um programa que pretende ter “qualidade” e ser “bem-disposto” e “animado”, explica ao Expressões Lusitanas o director de programas da RTP, José Fragoso.

 

O responsável refere ainda que a ideia de fazer este programa existia “há muitos meses” e confirma que houve “várias propostas” feitas por Herman José.

 

O humorista afirma que agora se sente “em família” e que a sensação de regresso à RTP é de “alegria”, sentimento idêntico ao do “emigrante que regressa ao seu país”.

 

“Venho [para a RTP] com humildade e para construir um óptimo programa de televisão. Não venho para cá feito diva”, destaca Herman José ao Expressões Lusitanas.

 

O humorista diz que tem “liberdade criativa” para “retomar os caminhos do humor”, num estado de espírito de “absoluta felicidade”, algo que “não sentia há alguns anos”.

 

“Herman 2010” estreia a 17 de Abril e vai ser emitido aos sábados a partir das 23:00. O programa é gravado na semana em que vai para o ar, o que permite tratar de temas relacionados com a actualidade.

 

Ao todo vão ser 13 programas com uma duração de 50 minutos e com a presença em estúdio de 3 convidados (um deles musical) de várias áreas, desde o humor à política.

 

O elemento comum dos convidados é “serem protagonistas de algo”, a fim de criar “um bom momento de televisão”, detalha ao Expressões Lusitanas o director das Produções Fictícias, Nuno Artur Silva, produtora que assume a direcção executiva do programa.

 

O ‘talk show’ começa com um monólogo de Herman José sobre temas da actualidade nacional. Seguem-se rubricas de humor e um ‘sketch’ em vídeo, protagonizado pelo humorista que, dando vida a uma nova personagem a cada semana, contracena com alguns actores convidados.

 

Herman vai ser acompanhado em estúdio pelo maestro Pedro Duarte e por um quarteto de ‘jazz’.

 

Com “Herman 2010”, o humorista pretende ter uma “audiência agradável”, sublinhando, de forma irónica, que já granjeou “audiência máxima” ao ter Linda Reis a reencarnar a princesa Diana e com uma discussão encenada com Lili Caneças, recordando, assim, momentos do seu programa na SIC.



publicado por Expressões Lusitanas às 13:22 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21.01.10

 

O regresso de Herman José à rádio foi "adiado" por tempo incerto, após o humorista ter recebido em finais do mês passado um convite formulado por uma emissora "simpática", sem, contudo, ter revelado o nome da mesma.

 

Daniel Pinto Lopes

 

Fonte da produtora de Herman José adianta ao Expressões Lusitanas que o "projecto de regresso à rádio foi adiado" por tempo indeterminado e que a decisão terá partido do próprio humorista.

 

Recorde-se que Herman José tinha recebido no final do mês de Dezembro um convite de regresso à rádio, uma informação dada em exclusivo pelo Expressões Lusitanas.

 

"Foi um convite feito com muito interesse e com muita militância e isso também me agrada", explicava Herman José ao Expressões Lusitanas, que, de acordo com o humorista, iria considerar "francamente" a hipótese e o regresso à rádio a partir deste mês de Janeiro, algo que foi agora "adiado".

 

Notícias relacionadas:

EXCLUSIVO: Herman José recebeu convite para regressar à rádio (COM ÁUDIO)



publicado por Expressões Lusitanas às 15:56 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.12.09

 

ÁUDIO:

Duração: 26 segundos

Entrevista, edição e produção de Daniel Pinto Lopes
 
O humorista Herman José adiantou ao Expressões Lusitanas que pondera regressar à rádio, após o convite formulado por uma emissora "simpática" e nacional, sem, contudo, revelar qual o nome da mesma.
 
Daniel Pinto Lopes
 
Herman José recebeu recentemente um convite "muito curioso" por parte de uma rádio "muito simpática", a fim de que o humorista regresse ao éter.
 
"Foi um convite feito com muito interesse e com muita militância e isso também me agrada", explica Herman José ao Expressões Lusitanas, que vai, a partir de Janeiro, considerar "francamente" a hipótese e o regresso à rádio.
 
O Expressões Lusitanas sabe que o convite não partiu da rádio pública, emissora com a qual Herman José já tinha colaborado. Para já, e para "não estragar a surpresa", não refere de que emissora se trata.
 
A condição principal estipulada por Herman é que a escrita do programa seja feita pelo humorista, tal como fez "no ínicio na TSF".
 
Recorde-se que Herman José tinha referido, em Abril deste ano, que "o problema da rádio é que deixou de ter dinheiro" e cada vez mais lhe custava "trabalhar para aquecer".
 
Contudo, afirmou ainda que não se "importava" de fazer um programa de música de fim-de-semana ou de fim de tarde, mas que, para isso, "necessitava de tempo".
 
Em relação ao regresso à televisão, Herman José sublinha que "gostava de voltar", mas para "alguma coisa que faça sentido", o que, para já, não representa o "curto prazo".
 
Notícias relacionadas:
EXCLUSIVO: Regresso de Herman José à rádio "adiado"


publicado por Expressões Lusitanas às 16:09 | link do post | comentar

Segunda-feira, 21.12.09

 

REPORTAGEM ÁUDIO

Duração: 04min20seg

Entrevista, edição e realização de Daniel Pinto Lopes
 
Os treze últimos episódios de "Herman Enciclopédia", emitidos em 1997, estão reunidos "por milagre" em DVD, após uma "luta" contra a burocracia, trazendo de volta as conhecidas personagens do Provedor Diácono Remédios, Lauro Dérmio ou Mike e Melga.
 
Daniel Pinto Lopes
 
São cinco DVD's com os treze últimos episódios da série produzida entre 1996 e 1997 e transmitida na altura pela RTP.
 
De todos os episódios, Herman José não consegue definir qual foi o mais marcante, mas recorda-se das "tardes inteiras" que duravam as gravações feitas na Abrunheira, Sintra. Começavam de dia para terminarem de madrugada. Herman José afirma que chegava a estar 12 horas para apenas, no final, serem aproveitados alguns minutos.
 
"É uma coisa de malucos fazer quase uma hora de ficção numa semana útil", explica Herman ao Expressões Lusitanas, que refere ainda que, apesar do "cansaço" inerente, "quem corre por gosto não cansa".
 
"Acabávamos completamente estoirados e, depois, quando acabámos a segunda série, já não conseguia fazer rigorosamente mais nada. Foi daí que passei para os 'talk shows' e fiz o Herman 98, pois já não aguentava colar bigodes e pestanas", recorda Herman José.
 
De todas as personagens do "Herman Enciclopédia", o humorista salienta que a mais importante é a do Diácono Remédios, que está "actual" e "bastante presente".
 
"Nada mudou. Continuamos a ser calados e manietados das formas mais extraordinárias e continuamos a ter temas tabu. Se uma pessoa critica a justiça, cai-lhe uma coisa em cima; se critica a Igreja, cai-lhe um abaixo-assinado. Estamos muito longe de poder ter a chamada livre expressão", critica.
 
Com o passar do tempo já é possível olhar para os episódios através de uma outra perspectiva. Herman José confessa que nestes treze episódios, agora editados, existem alguns "menos interessantes" e que "há coisas e palha a mais".
 
"Na altura não tínhamos tempo nem critério para tirar aquilo que chamamos palha e que está nitidamente a mais. Se calhar há alguns Batistas Bastos que podiam ter durado o terço do tempo ou algumas intervenções do Diácono podiam ter o quarto do tempo. Por vezes, há um certo desequilíbrio neste aspecto", considera.
 
Contudo, Herman José sustenta que, "visto agora à luz do século XXI", há a noção de que "somos mais rápidos e temos menos tolerância para aquele 'timing' do século XX".
 
A edição deste DVD ocorre passados dez anos da respectiva transmissão na RTP. A pergunta que se coloca é: porquê só agora? Herman responde que tudo resulta de um "milagre" por parte do responsável de marketing da distribuidora de filmes Castello Lopes, que "lutou contra um mundo de burocracias inimaginável".
 
"Só um teimoso é que conseguia fazer aquilo, pois eu teria desistia cinco vezes, pelo menos", critica.
 
Neste aspecto, Herman considera que a burocracia é "um drama português", pois "somos burocráticos, atávicos e indolentes e com muito pouca memória".
 
Questionado sobre qual a origem da referida burocracia, o humorista sustenta que foram de "todos" os intervenientes, como "a RTP, autores, autorizações, compilações, arquivos". "É tudo uma maçada" e "um conjunto de forças a puxar para trás".
 
No final, Herman José confessa que não se emociona ao rever estes episódios. Apenas os vê com "carinho". O humorista diz que o "passado nunca o emociona", pois está "sempre preocupado com o futuro".


publicado por Expressões Lusitanas às 23:16 | link do post | comentar

Quarta-feira, 19.08.09

 

O humorista Herman José aceitou falar com o Expressões Lusitanas, na altura em que tinha saído da SIC e dizia estar “no mercado” à procura de um novo projecto televisivo.
 
Nesta altura, o humorista admitia, contudo, ao Expressões Lusitanas que a TVI e a RTP eram os dois “parceiros privilegiados” para o seu regresso à televisão.
 
Na nossa conversa, Herman José sentia “nostalgia do passado”, porque “adorava poder voltar atrás” e reviver “anos fantásticos” que viveu, “mas isso faz parte da condição humana”.
 
Destacava o mau momento vivido pela estação privada SIC, chegando a admitir que esta teria de “mudar de mãos”, porque “assim como está não se vai aguentar”, tendo de ser uma “empresa gerida numa outra maneira”, não podendo “voltar a ter tantos erros em tantos anos”, visto não haver “orçamento nem dinheiro que aguente”.
 
Naquele momento, em finais de Abril deste ano, Herman dedicava-se (e dedica-se) aos espectáculos e estava a preparar um disco “divertidíssimo”, que já foi lançado, com o título “genérico” ‘Adeus, Vou Ali e Já Venho’.
 
Mais tarde, Herman José aparecia ao lado do (agora) ex-director-geral da TVI, José Eduardo Moniz, para apresentar o programa “Nasci Pra Cantar”.
 
Para ouvir ou recordar mais um “podcast” do Expressões Lusitanas clique AQUI.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 12:50 | link do post | comentar

Domingo, 24.05.09

                                     

 

O humorista Herman José convidou Mariza, amiga de longa data, para gravar um dueto a incluir no próximo disco, mas a fadista recusou, alegando que a sua editora não lho permite.
 
Herman José confirma a situação ao jornal Correio da Manhã, adiantando que a nega “não é causa de nenhuma zanga” entre ambos. “Mas ficaria muito mais feliz” se Mariza tivesse aceite, acrescentou.
 
“O que ela me disse foi que a editora [a Valentim de Carvalho] não tem hipótese de entrar em negociações com a minha [a Espacial]", esclarece Herman José.
 
O humorista diz ainda ao jornal que da nega “não resulta nada de grave”. “Era na desportiva. É uma música romântica (‘Amor Avariado’) e eu achei que ficava giro cantada a dois”, sustenta.
 
Herman José começa a gravar o disco, que vai ter 12 canções, em Junho, com a Orquestra do Maestro Pedro Duarte.
 
Fonte: Correio da Manhã

 



publicado por Expressões Lusitanas às 20:25 | link do post | comentar

Quinta-feira, 23.04.09

 

Oiça a entrevista em formato "podcast", bastando para isso clicar no "play".

 

Get this widget | Track details | eSnips Social DNA

 

 

Copyright © 2009 Daniel Pinto Lopes/Expressões Lusitanas

 

A TVI e a RTP são dois dos parceiros privilegiados para o regresso de Herman José à televisão em Setembro, admitindo que sente “nostalgia do passado” e destaca o mau momento vivido pela estação privada – SIC.

 

Ao fim de oito anos, o Herman deixa a SIC e diz estar no mercado.

 

“É o final de uma época, sem grandes guerras”, disse o humorista ao Expressões Lusitanas, admitindo que Herman e a SIC começaram a ser “quase dois corpos estranhos a conviver um com o outro”.

 

Os últimos programas que Herman José apresentou na SIC foram ‘Chamar a Música’, “um grande êxito de audiências”, e ‘Roda da Sorte’.

 

“Adorei [a Roda da Sorte], mas precisava de tempo para maturar. Começámos num horário completamente queimado, com cerca de 400 mil espectadores, e acabámos com quase o dobro da audiência”, referiu o humorista ao Expressões Lusitanas.

 

“Aparentemente, para a direcção de programas da SIC, esta façanha não terá sido suficiente e fomos substituídos por um programa que fez o percurso ao contrário”, ou seja, “começou com 800 mil espectadores e baixou para os 400 mil”, explicou o humorista.

 

‘Roda da Sorte’ foi substituído por ‘Nós Por Cá’ de Conceição Lino, que “faz muito bem aquele programa”, disse Herman, apesar de não concordar com a estratégia seguida pela estação de televisão.

 

“Num canal generalista ter uma hora de informação ligada depois a mais uma hora [o ‘Jornal da Noite’] e muitas vezes com mais outra hora de informação, quando há debates, por exemplo, cria uma ausência de diversidade, um tipo de monocultura, que não me parece que seja uma boa programação”, sustentou Herman José.

 

Na entrevista ao Expressões Lusitanas, o humorista disse ainda estar em contacto com o mercado e, portanto, “as coisas precisam de tempo”, dedicando-se nos próximos meses aos espectáculos que tem ao vivo e, eventualmente, para Setembro terá “uma decisão tomada para o regresso à televisão”.

 

Mais: a RTP e a TVI são dois “parceiros privilegiados” para o regresso à televisão em Setembro.

 

Teremos de esperar até este mês para uma novidade? “A menos que haja um convite maluco, daqueles feitos à pressa, divertidos e que eu aceite”, o que “pode ser que aconteça, nunca se sabe”, adiantou.

 

Herman José disse não sentir mágoa em todo este processo, mas nostalgia. “Adorava poder voltar atrás e reviver anos fantásticos que vivi, mas isso faz parte da condição humana”.

 

Para o humorista, a SIC vai ter “de mudar de mãos”, porque “assim como está não se vai aguentar”, tendo de ser uma “empresa gerida numa outra maneira”, não podendo “voltar a ter tantos erros em tantos anos”, visto não haver “orçamento nem dinheiro que aguente”.

 

Neste momento, Herman dedica-se sobretudos aos espectáculos e está a preparar um disco “divertidíssimo”, que vai sair antes do Verão, com o título “genérico” ‘Adeus, Vou Ali e Já Venho’.

 

Para o futuro, o humorista, que diz não se sentir uma pessoa privilegiada, afirmou ter um projecto de vida, que é, “basicamente, ser feliz”.

 

Fonte da imagem: Copyright © 2009 Daniel Pinto Lopes/Expressões Lusitanas

Podcast, entrevista e texto: Daniel Pinto Lopes

Agradecimentos: Herman José e Susana Silva (Hermanias)



publicado por Expressões Lusitanas às 14:18 | link do post | comentar