Segunda-feira, 14.03.11

 

 

 

Os ginastas e acrobatas Gonçalo Roque (22 anos) e Sofia Rolão (14 anos) e o estudante de música e cantor Ivo Soares (15 anos) são os segundos finalistas do concurso ‘Portugal Tem Talento’, transmitido aos domingos à noite pela SIC.

 

Daniel Pinto Lopes

 

A dupla Gonçalo Roque e Sofia Rolão foi a mais votada pelo público na segunda semi-final de ‘Portugal Tem Talento'. Com uma actuação de ginástica acrobata e números de forças combinadas, os ginastas de Samora Correia e Costa da Caparica, respectivamente, seguem para a gala final do programa.

 

Em cada semi-final são definidos dois finalistas. Neste sentido, de entre o segundo e terceiro concorrentes mais votados pelo público, o júri elege um. A escolha era entre Ivo Soares, de 15 anos, natural da Quinta do Anjo (Palmela) e estudante de música, e o colectivo All About Dance, cujos membros têm idades compreendidas entre os 17 e os 28 anos e são naturais de Santa Maria da Feira.

 

À partida, a decisão dos três elementos do júri – José Diogo Quintela, Conceição Lino e Ricardo Dias – já era de esperar, tendo em conta os elogios e as apreciações feitas pelos jurados na prestação do concorrente de Palmela. Ivo Soares ruma desta forma para a segunda semi-final e os All About Dance regressam a casa.

 

Marcaram também presença nesta segunda semi-final as actuações de André Castro (magia), Márcia Moreira (cantora), Sócrates Bôrras (tocar saxofone), Spartans Crew (‘breakdance’) e Twins Dance (espectáculo de fogo).

 

‘Portugal Tem Talento’ é apresentado por Bárbara Guimarães e ao longo das próximas semanas vão continuar a ser conhecidos os restantes finalistas de entre 40 candidatos.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 02:53 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.03.11

 

 

O ‘beatboxer’ Filipe Santos, de 22 anos e natural de Leiria, e o soldador e cantor lírico Tiago Ribeiro, também com 22 anos de idade, mas proveniente de Samora Correia, são os primeiros finalistas do programa “Portugal Tem Talento”, transmitido pela SIC.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O concorrente mais votado pelo público foi Filipe Santos e, por tal, passa automaticamente à gala final. Posteriormente, o júri escolhe o outro finalista, de entre o segundo e terceiro concorrentes mais votados pelo público. A decisão pendia entre David Costa, o tocador de concertina com apenas sete anos de idade, e Tiago Ribeiro, soldador de profissão e com o sonho de ser cantor profissional.

 

A decisão dos jurados José Diogo Quintela, Conceição Lino e Ricardo Pais não foi unânime, mas coube a este último a derradeira deliberação. Deste modo, Tiago Ribeiro prossegue no concurso e David Costa regressa a Carrazedo de Montenegro, em Trás-os-Montes. A tenra idade do participante foi um dos elementos-chave na tomada de decisão.

 

Para trás ficaram ainda Ana Rita (cantora), André Martins (comediante), Boneless (dupla formada por Tiago e Vanessa e com talento em contorção e forças combinadas), Jukebox (colectivo de dança lisboeta e cujos elementos têm idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos) e Yoann Pereira (‘breakdance’).

 

Ao todo estão 40 concorrentes em competição e destes apenas dez vão à final. Hoje, Filipe Santos e Tiago Ribeiro carimbaram o seu lugar na gala decisiva.

 

“Portugal Tem Talento” é apresentado por Bárbara Guimarães e atribui ao vencedor um prémio de 100 mil euros.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 02:56 | link do post | comentar

Domingo, 06.03.11

 

A votação do júri nacional, composto por representantes dos 18 distritos de Portugal e dos Açores e da Madeira, não dava a entender a vitória dos Homens da Luta. Foram, precisamente, os votos do público (por televoto) que alteraram por completo a ordem dos lugares cimeiros. Os Homens da Luta vão representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção, em Dusseldorf, na Alemanha, no dia 14 de Maio.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Quando se soube da decisão do público e da vitória dos Homens da Luta, o Teatro Camões, palco da 47ª edição do Festival RTP da Canção, vaiou os elementos do grupo.

 

“Aqueles de que gostam o nosso obrigado. Para aqueles de que não gostam um obrigado ainda maior”, ripostou Jel (Homens da Luta).

 

A gala demorou mais de três horas, durante as quais se assistiu à actuação das 12 canções a votação. No final, era necessário saber os votos do júri nacional e, posteriormente, somar com os votos do público, obtidos por televoto. A ponderação era 50/50.

 

A canção preferida do júri nacional foi “São os Barcos de Lisboa”, interpretada por Nuno Norte e letra e música de Carlos Massa. Em segundo lugar ficou “Deixa o Meu Lugar”, de Inês Bernardo, com letra de Joana Ferraz e música de Leonel Monteiro. A canção “Embalo do Coração”, do conjunto 7 Saias, com letra de Ana Rita Rebello e música de Páquito Braziel, ficou em terceiro lugar.

 

As contas alteraram-se rapidamente quando se desvendaram as opções do público. Longe de ser a favorita do júri nacional estava a canção vencedora – “A Luta é Alegria”, dos Homens da Luta, com letra de Jel e música de Vasco Duarte –, que recebeu a pontuação máxima (12 pontos).

 

Os dez pontos foram atribuídos à canção “Em Nome do Amor”, de Rui Andrade, letra de Carlos Meireles e música de Artur Guimarães. O tema “Tensão”, interpretado por Filipa Ruas e letra da própria intérprete e de Pedro Sá e música de Daniel Nilsson, Henrik Szabo, Johnny Sanchez, Jonas Gladnikoff e Michael Ericksson, recebeu oito pontos.

 

As restantes canções a concurso foram “Sobrevivo”, de Carla Moreno, “Quase a Voar”, de Henrique Feist, “Chegar à Tua Voz”, de Wanda Stuart, “Se Esse Dia Chegar”, de Tânia Tavares, “Boom Boom Yeah”, de Axel, e “O Mar, o Vento e as Estrelas”, de Ricardo Sousa.

 

Ainda no decorrer da edição deste ano do Festival da Canção foi feita uma homenagem a Eduardo Nascimento, intérprete que representou Portugal em 1967 com o tema “O Vento Mudou”. Contou também com a presença do representante de Malta, Glen Vella, e a actuação da vencedora do ano passado, Filipa Azevedo (“Há Dias Assim”).

 



publicado por Expressões Lusitanas às 02:52 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 22.02.11

 

 

A RTP e a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) homenagearam segunda-feira à noite várias personalidades que se destacaram em várias áreas da cultura portuguesa em 2010. O ensaísta Eduardo Lourenço foi distinguido com o Prémio Vida e Obra.

 

Daniel Pinto Lopes

 

A gala produzida em conjunto pela RTP e pela SPA realizou-se esta segunda-feira, 21 de Fevereiro, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, e teve transmissão em directo no primeiro canal da televisão pública. A apresentação esteve a cargo de Catarina Furtado.

 

Ao todo, foram entregues 22 prémios divididos por oito categorias a concurso e pretendem destacar personalidades que contribuíram para a cultura portuguesa no ano transacto.

 

“Todos os dias são dias do autor, porque, sem estes, não teríamos música, teatro, dança, artes visuais, entre outros. Seríamos tão pobres”, referiu o administrador da SPA. José Jorge Letria voltou a atacar e a “cerrar fileiras” contra a pirataria e acrescentou que o direito de autor é o “salário” de quem compõe, escreve ou filma.

 

Conheça os vencedores:

 

Categoria Cinema

 

Melhor Argumento: Carlos Saboga, em “Mistérios de Lisboa”

Melhor Actriz: Beatriz Batarda, em “Duas Mulheres”

Melhor Actor: “Cláudio da Silva, em “Filme do Desassossego”

Melhor Filme: “Filme do Desassossego”, de João Botelho

 

Categoria Artes Visuais

 

Melhor Exposição de Artes Plásticas: Exposição “Viva a República!”, de Henrique Cayatte

Melhor Trabalho de Fotografia: “Street Photography – Exposição Tributo”, de Rui Palha

Melhor trabalho Cenográfico: “Húmus”, de Luís Castro

 

Categoria Música

 

Melhor Canção: “Retrato”, da autoria de Mário Cláudio e de Bernardo Sassetti, incluída no álbum conjunto do fadista Carlos do Carmo e do pianista Bernardo Sassetti

Melhor Disco: “Mongrel”, de Mário Laginha Trio

Melhor Trabalho de Música Erudita: “Concerto para Piano”, de Sérgio Azevedo

 

Categoria Literatura

 

Melhor Livro de Ficção Narrativa: “Uma Viagem à Índia”, de Gonçalo M. Tavares

Melhor Livro de Poesia: “Depois de Dezembro”, de António Carlos Cortez

Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil: “A Contradição Humana”, de Afonso Cruz

 

Categoria Teatro

 

Melhor Texto Original Português Representado: “A Casa dos Anjos”, de Luís Mário Lopes, apresentado pelo Novo Grupo Teatro Aberto e com encenação de Ana Nave

Melhor Actriz: Isabel Abreu, na peça “Blackbird”

Melhor Actor: Miguel Guilherme, nas peças “Senhor Puntila e o seu criado Matti” e “Blackbird”

Melhor Espectáculo: “Quixote”, de João Brites

 

Categoria Dança

 

Melhor Coreografia: “Paisagens… onde o negro é cor – Projecto Dedicatória 2010”, de Paulo Ribeiro

 

Categoria Rádio

 

Melhor Programa de Rádio: “Pessoal… e Transmissível”, de Carlos Vaz Marques (TSF)

 

Categoria Televisão

 

Melhor Programa de Informação: “Condenados”, de Sofia Pinto Coelho (SIC)

Melhor Programa de Ficção: “A Noite Sangrenta”, de Tiago Guedes e Frederico Serra (RTP)

Melhor Programa de Entretenimento: “As Horas do Douro”, de António Barreto e Joana Pontes (RTP)

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 04:54 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 17.02.11

 

 

O magazine da RTP dedicado à sétima arte é suportado por um novo sítio de cinema em português criado pelo grupo estatal. Na página na Internet do Cinemax é possível ter acesso ao desenvolvimento dos assuntos tratados nos programas, ler críticas, reportagens, outras notícias e a análise ao ‘box-office’.


Expressões Lusitanas

 

“Esta é a mais recente evolução de um projecto que nasceu na Antena 1 (2005), chegou à Antena 3 (2007), à internet através de um blogue (2008) e à RTP N (2010)”, descreve a RTP em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

“As novas funcionalidades permitem desenvolver um cartaz de estreias mais actual e a divulgação dos ‘trailers’ promocionais dos filmes”, acrescenta a RTP na mesma nota de imprensa.

 

João Lopes, Tiago Alves, José Paulo Alcobia assinam as críticas de cinema presentes no novo sítio, a par das reportagens de Lara Marques Pereira e Luísa Sequeira, as entrevistas de Mário Augusto, as últimas tendências identificadas por Álvaro Costa e a análise ao ‘box-office’ de António Quintas.


 



publicado por Expressões Lusitanas às 09:41 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.02.11

 

 

A apresentadora do programa ‘Café da Manha’, na RFM, gravou um dueto com o vocalista dos Santos & Pecadores, Olavo Bilac. A canção intitula-se “A Receita do Amor” e, actualmente, a emissora do grupo r/com procura um nome para o projecto, lançando, para isso, um desafio aos ouvintes.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Olavo Bilac ouviu a voz da Carla Rocha a chilrear numa música do ‘Café da Manhã’, usada para celebrar as sextas-feiras e, sentindo que havia ali potencial, convidou-a para gravar uma canção”, explica a RFM em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

Os preparativos e a gravação do dueto foram mantidos em segredo até ao dia em que Olavo Bilac apareceu nos estúdios da rádio e apresentou a novidade, surpreendendo o co-apresentador do ‘Café da Manhã’, José Coimbra, detalha a mesma nota enviada.

 

O projecto não tem nome e, por tal, a RFM lançou o desafio aos ouvintes, a fim de indicarem um título para a dupla. Em antena, José Coimbra sugeriu “Carla Nunca”, tendo em conta que Olavo Bilac é parte integrante do grupo “Zeca Sempre”, recentemente apresentando e que dá uma nova roupagem aos temas de José Afonso.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 07:07 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.02.11

 

 

A rádio do grupo r/com focada num público mais jovem pretende levar o Dj português Diego Miranda à casa de alguns dos seus ouvintes. Para participarem, os interessados necessitam de fazer uma inscrição na página oficial da emissora na Internet.

 

Expressões Lusitanas


“Basta convidar os 30 melhores amigos e disponibilizar a casa para a festa com que sempre sonharam e deixar o resto por conta da rádio”, refere a emissora em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

A primeira festa realizar-se-á no sábado, 12 de Fevereiro, na casa de um ouvinte ainda por desvendar.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 18:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.02.11

 

 

Decorrem até 15 de Fevereiro as candidaturas para o prémio “Jornalistas pela Igualdade, Saúde, Cidadania e Desenvolvimento”. O objectivo do galardão consiste em distinguir jornalistas cujos trabalhos se destaquem na promoção do conhecimento, informação e sensibilização sobre os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O prémio é promovido pela Associação para o Planeamento da Família (APF), Associação das Nações Unidas – Portugal (ANUP), Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) e conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) e Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD), no âmbito do projecto “Roteiro 3456: Saúde, Igualdade e Desenvolvimento”.

 

De acordo com o regulamento a que o Expressões Lusitanas teve acesso, o prémio tem como objectivo distinguir trabalhos jornalísticos que “promovam uma actuação coerente” e a “correcta informação” sobre os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, nomeadamente aqueles que dizem respeito à promoção da igualdade de género e empoderamento das mulheres, redução da mortalidade infantil, melhoria da saúde materna e combate ao VIH/SIDA, malária e outras doenças.

 

Os interessados podem apresentar peças jornalísticas em suporte papel, vídeo digital e áudio e difundidos nos meios de comunicação social durante os dias 01 de Agosto de 2010 e 31 de Janeiro de 2011.

 

O prazo de candidatura termina no dia 15 de Fevereiro de 2011. O júri será composto por um elemento designado por cada uma das instituições organizadoras do prémio e por um(a) jornalista convidado(a) para o efeito e que será o presidente do júri.

 

Ainda segundo o regulamento, o valor pecuniário do galardão é de 3 mil euros. No caso de serem seleccionados dois trabalhos vencedores em ‘ex-aequo’, o valor atribuído será dividido e no mesmo montante a cada um/a dos/as vencedores/as. O júri poderá ainda decidir atribuir Menções Honrosas.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 16:11 | link do post | comentar

Segunda-feira, 31.01.11

 

 

A estreia de “Portugal Tem Talento” liderou as audiências (38,4%) da noite de domingo, 30 de Janeiro, superando a novela da TVI ‘Espírito Indomável’ (36,5%), que durou mais de uma hora e meia, e o concurso ‘Quem Quer Ser Milionário” (10,2%), na RTP 1.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O programa da SIC apresentado por Bárbara Guimarães, marcando assim o regresso da apresentadora à condução de concursos, foi o mais visto do dia com 1.522.400 telespectadores, informa a estação de Carnaxide em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 15:13 | link do post | comentar

Sábado, 29.01.11

 

 

A agência de comunicação cultural Wake Up! festeja no domingo, 30 de Janeiro, o seu primeiro aniversário. A festa de celebração começa às 23:00 de hoje, 29, na Trem Azul Jazz Store, em Lisboa. Fundada em 2010, a agência nasceu numa viagem de avião entre Lisboa e Bruxelas e com a “convicção” de que a cultura “contribui para o desenvolvimento humano, cívico e político” individual.

 

Expressões Lusitanas


A festa vai desenrolar-se com “uma selecção musical imprevisível”, desde o ‘cha-cha-cha’ ao tango, passando pelo ‘rock and roll’ e ‘jazz’. Pelo meio, vão haver balões-bomba que “vão conter mensagens secretas” e “pôr os noctívagos a interagir uns com os outros”, pode ler-se no comunicado da Wake Up! enviado ao Expressões Lusitanas.

 

A Trem Azul Jazz Store, em Lisboa, vai ser o local da festa, cuja entrada é paga (cinco euros), lê-se na nota enviada.

 

Nascida a 30 de Janeiro de 2010 numa viagem de avião entre Bruxelas e Lisboa, a Wake Up pretende “concretizar em projectos a convicção de que a cultura contribui para o desenvolvimento humano, cívico e politico de cada um de nós”, lê-se.

 


Tags: ,

publicado por Expressões Lusitanas às 00:35 | link do post | comentar

Quinta-feira, 27.01.11

 

 

A revista de artes performativas ‘Volte-Face’ está à procura de colaboradores das áreas de ‘design’ gráfico, vídeo e multimédia, para participarem na edição de um novo número. ‘Volte-Face’ é um projecto independente e comporta uma revista que, posteriormente, se “desmultiplica” e “transborda” num espectáculo feito em cima de um palco.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“O ‘Volte-Face’ é uma publicação que conjuga a poesia portuguesa com as criações inéditas de vários artistas nacionais, a nível da ilustração, fotografia, entre outros,”, explica ao Expressões Lusitanas um dos elementos da direcção editorial, Sara Ferreira.

 

Cada número da revista é posteriormente transposto para o palco e numa “apresentação itinerante” um pouco por todo o país. “O ‘Volte-Face’ existe no papel e no palco, numa vertente multidisciplinar. Pegamos no conteúdo do papel e apresentamos em palco. É um ‘volte-face’ e é daqui que surge o nome”, detalha Sara Ferreira.

 

Trata-se de um projecto independente e sem periodicidade. “A média diz-nos que é bianual”, refere Sara Ferreira ao Expressoes Lusitanas. Actualmente, ‘Volte-Face’ está na edição número 3, lançada em Novembro de 2008.

 

O número 4 está a ser preparado e, para tal, a direcção editorial está a “apreciar” propostas de artistas na área da imagem. “Aqueles que se enquadrarem nas linhas do projecto serão convidados a colaborar na nova edição”, indica.

 

As inscrições terminam na segunda-feira, 31 de Janeiro, e os interessados devem enviar por e-mail o seu portefólio

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 22:10 | link do post | comentar

Quarta-feira, 26.01.11

 

Alguns dos ‘chefs’ compareceram na apresentação do novo programa da RTP 1

 

O sector do turismo é considerado essencial para a economia portuguesa. A gastronomia é uma parte integrante e um elemento “diferenciador” do nosso país. O novo programa da RTP 1 “Chefs” permite dar visibilidade a “um conjunto de talentos” e à “qualidade” dos nossos produtos. Estreia domingo, 30 de Janeiro, às 12:30.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Muitos autores dizem que o século XXI é o da alimentação. Nunca se falou tanto da alimentação como agora e é uma preocupação dos governos, nutricionistas, escolas e também mediática”, disse José Santos, da iniciativa Prove Portugal, promovida pelo Turismo de Portugal.

 

A diversidade dos produtos alimentares “distingue-nos” a nível mundial. Todavia, “não basta ter um bom produto”, pelo que é “essencial trabalhá-lo” e sobretudo “comunicá-lo”.

 

“As pessoas têm de saber a riqueza da nossa culinária. Hoje quase todos os países competem neste campo”, afirmou ainda José Santos.

 

Produzido pela Mandala para a RTP 1, o programa “Chefs” vai revelar a vida, o percurso e o perfil de alguns dos ‘chefs’ portugueses. As actuais tendências culinárias e o dia-a-dia de quem trabalha em alta cozinha são os ingredientes centrais da série de dez episódios, com uma duração de 20 minutos cada.

 

Cada programa conta com a presença de um convidado mistério, para quem os ‘chefs’ têm de preparar um prato inspirado nos seus alimentos preferidos. Apenas no final o ‘chef’ sabe para quem cozinhou e ouve os comentários sobre a sua criação culinária.

 

“Estamos a dar visibilidade a um conjunto de talentos e vamos conhecer a magia e arte dos ‘chefs’ durante a preparação de uma refeição”, afirmou o director de programas da RTP 1, José Fragoso.

 

Os ‘chefs’ Justa Nobre, Vítor Sobral, José Avillez, Fausto Airoldi, Leonel Pereira, José Cordeiro, Miguel Castro e Silva, Albano Lourenço, Bertílio Gomes e Luís Baena vão cozinhar para José Carlos Malato, Margarida Pinto Correia, Joana Vasconcelos, Mariza, Simone de Oliveira, Sílvia Alberto, Ana Brito e Cunha, Guida Maria, Rita Ferro e Nicolau Breyner, respectivamente.

 

Peixe-galo com jardineira de marisco e legumes e borrego com puré de batata e maçã com noz moscada são alguns dos pratos confeccionados.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 19:52 | link do post | comentar

 

 

A SIC reforça a sua presença no Brasil, “um mercado estratégico com enorme potencial”, através de um acordo celebrado entre a estação de Carnaxide e a operadora OI. Até hoje, a marca SIC está presente em 12 países.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“O Brasil é um mercado estratégico com enorme potencial, tanto pelas perspectivas de crescimento, como pela sua dimensão, a que acresce o facto de ter uma população de mais de 190 milhões, que fala português”, explica o director de distribuição da SIC, João Pedro Nava.

 

O acordo estipula a distribuição do sinal da SIC Internacional na oferta da OI TV. Até agora, o canal apenas podia ser subscrito nas operadoras NET Serviços, Sky e Embratel.

 

O director-geral da SIC, Luís Marques, considera este passo como a continuidade  de “uma estratégia de internacionalização”, tendo em vista uma “cobertura global”, potenciando o seu crescimento, “quer ao nível dos subscritores, quer das receitas publicitárias” num mercado de “forte crescimento”, como é o Brasil.

 

A marca SIC, através dos canais SIC Internacional, SIC Notícias, SIC Mulher e SIC K, está presente nos Estados Unidos da América (EUA), Canadá, Angola, Moçambique, Cabo Verde, África do Sul, França, Suíça, Luxemburgo, Bélgica, Andorra e Brasil.

 

 


Tags: , ,

publicado por Expressões Lusitanas às 14:07 | link do post | comentar

 

A Romântica FM era a única rádio de música portuguesa no portefólio da Media Capital Rádios


A nova rádio do grupo Media Capital Rádios (MCR) – Vodafone FM – utiliza as frequências da Romântica FM, emissora que foi descontinuada. Ao Expressões Lusitanas, o administrador da MCR, Luís Cabral, refere que, à data, “não faz parte” dos objectivos da empresa ter uma rádio “única e exclusivamente” dedicada à música portuguesa.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Arrumámos o nosso portefólio de uma forma transversal, com rádios dirigidas a públicos mais novos, como a Cidade FM, até à Star FM [música dos anos 50, 60 e 70], lançada há pouco tempo”, explica Luís Cabral ao Expressões Lusitanas.

 

Actualmente, as rádios com frequências generalistas e algumas temáticas estão obrigadas a transmitir 25% de música portuguesa, tal como estipulado na chamada lei das quotas.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 13:27 | link do post | comentar

 

 

A Media Capital Rádios (MCR), detentora da Best Rock FM, decidiu reformatar a emissora, devido às "fracas audiências” registadas. O processo deve estar concluído em Junho, de acordo com o administrador da empresa, Luís Cabral, à margem da apresentação da nova rádio do grupo – Vodafone FM -, que decorreu terça-feira, em Lisboa.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

No momento em que a Vodafone FM via a luz do dia, a página oficial da Best Rock na Internet anunciava que a estação está em “processo de reformulação”, tendo em conta as “fracas audiências”.

 

“Esta situação tornou o projecto economicamente inviável, pelo que foi decidida a sua reformatação”, pode ainda ler-se no comunicado da empresa disponível na página da Best Rock FM na Internet.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 12:56 | link do post | comentar

 

 

O serviço da BBC em português e em outras línguas vai encerrar, no âmbito de um plano para poupar 46 milhões de libras (53 milhões de euros) por ano, confirmou hoje a estação pública britânica.


Expressões Lusitanas

Com Lusa

 

Além do serviço em português, que se destina sobretudo aos países africanos lusófonos, irão também fechar os serviços em macedónio, albanês, sérvio e inglês para as Caraíbas.

 

O anúncio oficial destas medidas, bem como o despedimento de 650 funcionários de um total de cerca de 2400, será feito na quarta-feira.

 

 


Tags: ,

publicado por Expressões Lusitanas às 00:26 | link do post | comentar

Terça-feira, 25.01.11

 

O presidente da Vodafone, António Coimbra, e o administrador da Media Capital Rádios, Luís Cabral


A Vodafone FM inicia as suas emissões regulares a partir da meia-noite de quarta-feira, 26 de Janeiro. Trata-se de uma rádio “completamente dedicada” à música, tem a juventude como público-alvo, pode ser ouvida em Lisboa e no Porto e a sua ‘playlist’ será “influenciada” pelas escolhas ‘online’ dos ouvintes. Em simultâneo com o arranque das emissões decorrerá um ‘casting’ para locutores.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Actualmente, os jovens ouvem mais música e menos rádio e, provavelmente, esta emissora pode tentar resolver este problema. Diria que é uma espécie de ‘Ipod’, no qual a música vai-se refrescando e tal constitui uma vantagem, porque, por vezes, as pessoas têm dificuldade de arranjar novas músicas e de gerir as suas ‘playlists’”, explica ao Expressões Lusitanas o director de marketing da Vodafone, António Carriço.

 

A Vodafone FM surge na sequência do projecto apresentado pelo grupo Media Capital e é a primeira incursão da operadora britânica no meio rádio.

 

“A rádio está bem viva e esta é a prova. Uma marca, como a Vodafone, abraçou de imediato este projecto. A própria indústria também beneficia e a rádio precisa de ser puxada para cima, tendo em conta a importância e a dignidade que tem”, considera ao Expressões Lusitanas o administrador da Media Capital Rádios (MCR), Luís Cabral, grupo que faculta as frequências de emissão – 107,2Mhz (Lisboa) e 94,3Mhz (Porto).

 

O poder de decisão editorial e de programação está do lado da MCR. A Vodafone constitui assim um patrocínio, facto que permite dar viabilidade à nova aposta.

 

“É uma rádio sem a toxicodependência de audiências e de receitas publicitárias, porque é um projecto de marca e, ‘a priori’, permite uma margem de conforto para se fazer um produto muito mais independente”, refere ainda Luís Cabral ao Expressões Lusitanas.

 

Numa primeira fase, o conteúdo da Vodafone FM é composto por uma ‘playlist’ (lista de temas computorizada) de músicas nacionais e internacionais. Até 13 de Fevereiro decorrerá um ‘casting’ de locutores através da página oficial da nova emissora.

 

“Quem gostar muito de música e de rádio pode concorrer ao ‘casting’. Estamos à espera de ter jovens locutores que se identifiquem completamente com este projecto”, detalha o responsável pelo marketing da Vodafone.

 

Com a entrada dos locutores em antena está prevista voz em directo na emissão e outro tipo de programação, como noticiários sobre o mundo da música, agenda cultural e programas de autor.

 

Os ouvintes da nova rádio podem “influenciar” a ‘playlist. “No fundo, as pessoas podem seleccionar ‘gosto/não gosto’ de determinada música e isso pode retirar ou manter as canções na programação”, acrescenta António Carriço.

 

A Vodafone apenas pode ser ouvida, em FM, no Porto e em Lisboa, ocupando as frequências da Romântica FM, que deixa de existir. Todavia, “não faz parte” dos objectivos da MCR criar uma rádio “única e exclusivamente” dedicada à música portuguesa.

 

No Porto, a anterior frequência da Romântica FM (100,8Mhz) era generalista e, por tal, troca com a Rádio Lidador (94,3Mhz), passando a temática musical. “A frequência generalista obrigava ter programação local e nós não queremos. Tudo vai ser feito a partir de Lisboa”, justifica o administrador da MCR, Luís Cabral.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 21:07 | link do post | comentar

Domingo, 23.01.11

 

 

A Rádio Festival é a quinta mais ouvida no Grande Porto, registando 6,1% de Audiência Acumulada de Véspera (AAV). Uma vez mais, a emissora do grupo Lusocanal, controlado por Luís Montez, ultrapassou a Renascença em ‘share’ de audiência no Grande Porto e apresenta o tempo médio de escuta mais alto no país, refere a rádio em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

Expressões Lusitanas


De acordo com os resultados do Bareme Marketest referentes ao quarto trimestre de 2010, a Festival é, entre as rádios locais do Grande Porto, a mais ouvida na região, com 6,1 de AAV. A nível total (nacionais e locais), fixa-se na quinta posição (à frente estão RFM, Renascença, Comercial e TSF).

 

No que diz respeito ao ‘share’ de audiência, a Rádio Festival regista um valor de 12,8, apenas ultrapassada pela RFM (28,5%).

 

Já no que se refere ao tempo médio de escuta, a Festival tem um registo de 4.28 horas de escuta, “o mais alto do país”, pode ler-se no mesmo comunicado.

 

A emitir a partir dos estúdios instalados na Rua da Alegria, no Porto, a rádio Festival “privilegia a música portuguesa e a proximidade com o ouvinte”, explica. Este ano comemora 25 anos de existência.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 16:49 | link do post | comentar

 

 

O ‘designer’ de 33 anos venceu a quarta edição da Operação Triunfo (OT). O prémio é uma bolsa de estudo na Berklee College of Music, em Boston, nos Estados Unidos da América (EUA).

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Jorge Roque e Diogo Leite eram os dois finalistas da Operação Triunfo. Contudo, só um podia ganhar e, para tal, o voto do público foi decisivo.

 

No momento da contagem dos votos, as percentagens de Jorge e Diogo estavam iguais, até que a votação de Jorge se destacou. Venceu com 55% dos votos contra 45% dos de Diogo.

 

“Não estava à espera, mas é uma vitória muito importante na minha vida, porque aquilo que gosto mais de fazer é cantar”, afirmou Jorge Roque, logo após o término da gala decisiva.

 

O vencedor confessou aos jornalistas ainda não saber os “contornos” do prémio, que consiste numa bolsa de estudo na Berklee College of Music, em Boston, nos Estados Unidos. “Ainda não me foi dito nada de especial em relação ao prémio e, por isso, não posso fazer grandes comentários”, indicou.

 

O segundo classificado, Diogo Leite, mostrava-se “feliz” por ter chegado à final. “Ambos somos vencedores”, disse o estudante de 18 anos.

 

Diogo Leite promete “não parar” e seguir no mundo da música. “A Operação Triunfo foi um empurrão. O mundo agora é lá fora e safa-se melhor quem consegui trabalhar depois de o programa terminar”, referiu Diogo Leite, que prevê gravar o seu disco de estreia em breve.

 

A quarta edição da Operação Triunfo chegou assim ao fim e a apresentadora Sílvia Alberto faz um balanço positivo. “Foi um orgulho fazer parte deste projecto, porque nem sempre temos a oportunidade de ter em mão programas com a dimensão da OT”, explicou.

 

Sílvia Alberto reconhece que as audiências “nem sempre foram gratas”. Na noite da gala final, a OT competia com o jogo entre o Benfica e o Nacional da Madeira (TVI) e as novelas da SIC.

 

A Arena de Évora recebe no sábado, 12 de Fevereiro, uma gala da OT com a presença dos 15 finalistas do programa, que será transmitida em directo na RTP 1.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 02:28 | link do post | comentar

Sábado, 22.01.11

 

 

A emissora do grupo Media Capital consolida a sua posição no segundo lugar das rádios mais ouvidas em Portugal. A Rádio Renascença, que até há bem pouco tempo ocupava este posto, continua a tendência de descida. Por seu lado, a RFM continua a ser rádio preferida da maioria dos portugueses.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Os resultados das audiências de rádio do quarto trimestre de 2010 foram revelados na semana passada pela Marktest no seu estudo Bareme Rádio.

 

O indicador mais importante na análise das audiências trimestrais de rádio é a Audiência Acumulada de Véspera (AAV). Calculado sobre a véspera, apresenta a percentagem de indivíduos que escutaram uma estação no período de um dia, independentemente do tempo despendido.

 

A RFM mantém a liderança e a sua audiência não sofre alterações. A rádio do grupo r/com tem 13,4% de AAV, o mesmo valor obtido no terceiro trimestre do ano passado.

 

Em segundo lugar está a Rádio Comercial com 9,5% de AVV. Sobe 0,3% desde o estudo anterior, realizado nos meses de Julho, Agosto e Setembro de 2010.

 

A Rádio Renascença surge na terceira posição e mantém a tendência decrescente dos últimos meses, factor que a retirou da vice-liderança. A RR apresenta uma AAV de 8,1%, menos 0,1% do que no último estudo da Marktest.

 

A TSF (4,6% de AAV) ultrapassa a Antena 1, uma das emissoras que mais perdeu neste estudo. Desceu 0,5% para os actuais 4,4% de AAV.

 

Em sexto e sétimo lugares estão, respectivamente, a M80 (4,2% AAV) e a Cidade FM (4,1%). A emissora dedicada aos êxitos dos anos 70, 80 e 90 vem subindo a pouco e pouco nas audiências, mas desta vez teve a ajuda da colega Cidade FM (ambas pertencem ao grupo Media Capital), que desceu 0,4%.

 

Mais abaixo está a Antena 3, que subiu 0,3%, passando dos anteriores 2,9% para os actuais 3,2%. Segue-se, em nono lugar, a Mega Hits, com 2,2% (perdeu 0,5% de audiência).

 

Já no fundo da tabela está a Rádio Sim, emissora do grupo r/com focada num público-alvo acima dos 55 anos de idade. Logrou 0,9% de AVV, 0,1% mais do que na vaga anterior.

 

Em termos de grupos de rádio, a r/com (Renascença, RFM, Mega Hits e Rádio Sim) lidera o meio com 23,8% AAV (o mesmo valor registado no terceiro trimestre de 2010). Segue-se a Media Capital Rádios (Comercial, Cidade FM, Best Rock, M80, Mix FM e Star FM) com 17,6% de AAV (perde 0,4).

 

A RDP (Antenas 1, 2 e 3) mantém no total o mesmo valor de audiência (7,8% de AAV), que, apesar da descida da Antena 1, beneficia da subida das Antenas 2 e 3. Já a TSF sobe 0,1% para os 4,6% de AAV.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 21:17 | link do post | comentar