Quarta-feira, 26.01.11

 

A Romântica FM era a única rádio de música portuguesa no portefólio da Media Capital Rádios


A nova rádio do grupo Media Capital Rádios (MCR) – Vodafone FM – utiliza as frequências da Romântica FM, emissora que foi descontinuada. Ao Expressões Lusitanas, o administrador da MCR, Luís Cabral, refere que, à data, “não faz parte” dos objectivos da empresa ter uma rádio “única e exclusivamente” dedicada à música portuguesa.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Arrumámos o nosso portefólio de uma forma transversal, com rádios dirigidas a públicos mais novos, como a Cidade FM, até à Star FM [música dos anos 50, 60 e 70], lançada há pouco tempo”, explica Luís Cabral ao Expressões Lusitanas.

 

Actualmente, as rádios com frequências generalistas e algumas temáticas estão obrigadas a transmitir 25% de música portuguesa, tal como estipulado na chamada lei das quotas.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 13:27 | link do post | comentar

 

 

A Media Capital Rádios (MCR), detentora da Best Rock FM, decidiu reformatar a emissora, devido às "fracas audiências” registadas. O processo deve estar concluído em Junho, de acordo com o administrador da empresa, Luís Cabral, à margem da apresentação da nova rádio do grupo – Vodafone FM -, que decorreu terça-feira, em Lisboa.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

No momento em que a Vodafone FM via a luz do dia, a página oficial da Best Rock na Internet anunciava que a estação está em “processo de reformulação”, tendo em conta as “fracas audiências”.

 

“Esta situação tornou o projecto economicamente inviável, pelo que foi decidida a sua reformatação”, pode ainda ler-se no comunicado da empresa disponível na página da Best Rock FM na Internet.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 12:56 | link do post | comentar

Terça-feira, 25.01.11

 

O presidente da Vodafone, António Coimbra, e o administrador da Media Capital Rádios, Luís Cabral


A Vodafone FM inicia as suas emissões regulares a partir da meia-noite de quarta-feira, 26 de Janeiro. Trata-se de uma rádio “completamente dedicada” à música, tem a juventude como público-alvo, pode ser ouvida em Lisboa e no Porto e a sua ‘playlist’ será “influenciada” pelas escolhas ‘online’ dos ouvintes. Em simultâneo com o arranque das emissões decorrerá um ‘casting’ para locutores.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Actualmente, os jovens ouvem mais música e menos rádio e, provavelmente, esta emissora pode tentar resolver este problema. Diria que é uma espécie de ‘Ipod’, no qual a música vai-se refrescando e tal constitui uma vantagem, porque, por vezes, as pessoas têm dificuldade de arranjar novas músicas e de gerir as suas ‘playlists’”, explica ao Expressões Lusitanas o director de marketing da Vodafone, António Carriço.

 

A Vodafone FM surge na sequência do projecto apresentado pelo grupo Media Capital e é a primeira incursão da operadora britânica no meio rádio.

 

“A rádio está bem viva e esta é a prova. Uma marca, como a Vodafone, abraçou de imediato este projecto. A própria indústria também beneficia e a rádio precisa de ser puxada para cima, tendo em conta a importância e a dignidade que tem”, considera ao Expressões Lusitanas o administrador da Media Capital Rádios (MCR), Luís Cabral, grupo que faculta as frequências de emissão – 107,2Mhz (Lisboa) e 94,3Mhz (Porto).

 

O poder de decisão editorial e de programação está do lado da MCR. A Vodafone constitui assim um patrocínio, facto que permite dar viabilidade à nova aposta.

 

“É uma rádio sem a toxicodependência de audiências e de receitas publicitárias, porque é um projecto de marca e, ‘a priori’, permite uma margem de conforto para se fazer um produto muito mais independente”, refere ainda Luís Cabral ao Expressões Lusitanas.

 

Numa primeira fase, o conteúdo da Vodafone FM é composto por uma ‘playlist’ (lista de temas computorizada) de músicas nacionais e internacionais. Até 13 de Fevereiro decorrerá um ‘casting’ de locutores através da página oficial da nova emissora.

 

“Quem gostar muito de música e de rádio pode concorrer ao ‘casting’. Estamos à espera de ter jovens locutores que se identifiquem completamente com este projecto”, detalha o responsável pelo marketing da Vodafone.

 

Com a entrada dos locutores em antena está prevista voz em directo na emissão e outro tipo de programação, como noticiários sobre o mundo da música, agenda cultural e programas de autor.

 

Os ouvintes da nova rádio podem “influenciar” a ‘playlist. “No fundo, as pessoas podem seleccionar ‘gosto/não gosto’ de determinada música e isso pode retirar ou manter as canções na programação”, acrescenta António Carriço.

 

A Vodafone apenas pode ser ouvida, em FM, no Porto e em Lisboa, ocupando as frequências da Romântica FM, que deixa de existir. Todavia, “não faz parte” dos objectivos da MCR criar uma rádio “única e exclusivamente” dedicada à música portuguesa.

 

No Porto, a anterior frequência da Romântica FM (100,8Mhz) era generalista e, por tal, troca com a Rádio Lidador (94,3Mhz), passando a temática musical. “A frequência generalista obrigava ter programação local e nós não queremos. Tudo vai ser feito a partir de Lisboa”, justifica o administrador da MCR, Luís Cabral.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 21:07 | link do post | comentar

Quarta-feira, 05.01.11

 

 

O director-geral da Media Capital Rádios, Jordi Jordà, já não faz parte dos quatros da empresa, avança o Meios & Publicidade (M&P) na sua edição ‘online’. A saída terá ocorrido em meados de Dezembro e não está previsto que o cargo venha a ser ocupado.

 

Expressões Lusitanas


Actualmente, e desde Junho de 2009, a Media Capital Rádios (MCR) tem Luís Cabral como administrador executivo. Com a saída de Jordi Jordá, o cargo de director-geral deixa de existir, tendo em conta que a posição não deve voltar a ser preenchida, explica o M&P.

 

Em 2007, Jordi Jordà transitou do grupo espanhol Prisa para ser director-geral da ‘holding’ da Media Capital, destinada aos negócios no meio rádio – Media Capital Rádios.

 

Jordi Jordà é jornalista de formação e tem uma extensa carreira como profissional no sector da rádio em Espanha, tendo começado ainda jovem, no final dos anos 60, a trabalhar em rádios regionais do país vizinho.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 17:48 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sexta-feira, 10.12.10

Sede da operadora britânica em Lisboa


A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deu luz verde à Vodafone FM, mas com algumas restrições. Se a operadora britânica concordar com as mesmas, a nova rádio irá transmitir nas actuais frequências da Romântica FM, pertencentes à Media Capital Rádios (MCR).

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Foram necessários sete meses para se saber a decisão final do órgão regulador. O processo foi entregue às mãos da ERC a 14 de Maio de este ano.

 

Contudo, o veredicto apresenta imposições, tais como a proibição de a Vodafone utilizar o seu logótipo no desenho da imagem da rádio e a limitação da percentagem de publicidade em antena da marca, restringida a 50% do espaço comercial permitido pela lei.

 

A operadora britânica encontra-se a estudar as restrições e, caso avance com o projecto, tornar-se-á na primeira estação de rádio da Vodafone no mundo e ocupará as três frequências da Romântica FM, em Lisboa, Coimbra e Porto.



publicado por Expressões Lusitanas às 11:59 | link do post | comentar

Domingo, 28.11.10

 

A Star FM, emissora substituta do Rádio Clube Português (RCP), arranca na segunda-feira, 29 de Novembro, em hora não definida. Os clássicos musicais dos anos 50, 60 e 70 preenchem a sua grelha de programação.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A nova rádio da Media Capital Rádios (MCR) vai ter a direcção de Miguel Cruz, cargo que vai acumular à actual gestão da M80, outra emissora do grupo.

 

Inês Cordeiro (07:00 às 11:00), Ana Carreira (11:00 às 15:00), Mariana Marques Vidal (15:00 às 20:00) e Dora Isabel (20:00 às 00:00) são as animadoras da Star FM. Por saber estão os nomes dos animadores que vão garantir as oito horas previstas na lei para as rádios locais associadas.

 

A música dos anos 50, 60 e 70 é o cerne da programação da nova rádio. Estão previstos blocos informativos de hora a hora, indicações de trânsito e meteorologia e ainda uma revista diária de imprensa.

 

A emissão começa segunda-feira, 29 de Novembro, em Lisboa (96,6Mhz), Porto (105,8Mhz), Santarém (97,7Mhz), Sabugal (96,8Mhz) e Manteigas (104,4Mhz).



publicado por Expressões Lusitanas às 15:31 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.09.10

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deu luz verde à alteração do nome Rádio Clube Português (RCP) para Star FM. A nova emissora da Media Capital Rádios (MCR) vai apostar nos êxitos musicais dos anos 50, 60 e 70.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O pedido de alteração foi enviado pela MCR no dia 9 de Julho deste ano ao órgão regulador, que, em deliberação de 31 de Agosto, entendeu aprovar o nome substituto do Rádio Clube: Star FM.

 

O grupo radiofónico sustenta que, apesar de o RCP “ter provado ser um produto de qualidade”, a emissora “não conseguiu romper com hábitos muito enraizados na sociedade portuguesa no que se refere a rádios de palavra”.

 

Fundamenta ainda que o Rádio Clube Português “não conseguiu atingir os seus objectivos a nível de audiências” e que, do ponto de vista económico, se tratava de um “encargo significativo”.

 

A descontinuarão do RCP implicou a rescisão de 36 colaboradores no total, de acordo com o comunicado enviado pela administração da MCR em Julho.

 

A nova marca do grupo vai focar-se nos êxitos musicais dos anos 50, 60 e 70, bem como nos “êxitos da música brasileira, da música portuguesa e também os clássicos franceses e italianos”.

 

Na deliberação emitida pela ERC pode ainda ler-se que a Star FM propõe “ultrapassar” as quotas definidas para a música portuguesa (mínimo actual de 25%).

 

A nível informativo, a Star FM apresentará dez blocos noticiosos nos dias úteis e três aos fins-de-semana, com enfoque na actualidade local.

 

Miguel Cruz vai acumular a direcção de programas da M80 com a da Star FM, enquanto o jornalista Nuno Castilho de Matos vai ser o responsável da informação da nova rádio.

 

A equipa da Star FM vai ser composta por três animadores e dois jornalistas, cujos nomes ainda não estão definidos.



publicado por Expressões Lusitanas às 18:39 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sexta-feira, 09.07.10

 

O Rádio Clube Português (RCP) termina no domingo a sua programação actual generalista para passar a transmitir música dos anos 60 e 70 e três noticiários por dia. Ao jornal ‘Público’, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) diz não ter sido informada da mudança.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A Lei da Rádio estipula que a alteração de rádio generalista para temática deve ser aprovada pela ERC. Em declarações ao ‘Público’, um dos membros do regulador, Estrela Serrano, referiu que “qualquer alteração ao projecto inicial teria de ser comunicada e autorizada”.

 

Ao mesmo jornal, Estrela Serrano recordou que a ERC emitiu, em Dezembro de 2009, uma deliberação que, em termos práticos, autorizava a transferência das então frequências do Rádio Clube Português para a rádio musical M80. O processo inverso foi igualmente autorizado.

 

Em comunicado, a administração da Media Capital Rádios (MCR) informava ontem que o modelo actual do Rádio Clube iria terminar e que, a partir de segunda-feira, a emissão será preenchida com música dos anos 60 e 70 e por três noticiários por dia. Neste sentido, o modelo actual de rádio generalista deixa de existir.

 

Se este cenário acontecer, Estrela Serrano adianta ao ‘Público’ que tal facto “pode levar a contra-ordenações, após uma acção de fiscalização, feita por iniciativa da ERC ou a pedido, e até à suspensão de emissão.”

 

A decisão de encerrar o RCP “tem por base a inviabilidade económica de um projecto tecnicamente complexo e dispendioso que, na actual conjuntura, se tornou inviável", é referido no comunicado enviado ontem, quinta-feira, pela administração da MCR.

 

O Expressões Lusitanas tentou contactar o director do Rádio Clube Português Vítor Moura, mas tal revelou-se impossível.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:04 | link do post | comentar

Quinta-feira, 08.07.10

 

O Rádio Clube Português (RCP) vai descontinuar as suas emissões no próximo domingo, 11 de Julho, uma notícia avançada hoje pelo jornal “Público”. Os colaboradores da emissora do grupo Media Capital Rádios (MCR) foram hoje informados da decisão tomada pela administração.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A decisão de encerrar o RCP “tem por base a inviabilidade económica de um projecto tecnicamente complexo e dispendioso que, na actual conjuntura, se tornou inviável", é referido no comunicado da administração da MCR, citado pelo “Público”.

 

"Esta reorganização irá implicar a rescisão com 36 colaboradores no total", acrescenta ainda a Media Capital.

 

A notícia do fecho do Rádio Clube Português apanhou de surpresa o ex-director da estação Luís Osório, que, contudo, contactado pelo Expressões Lusitanas, refere “não ter conhecimento” da decisão.

 

“A confirmar-se a notícia eu não vou fazer nenhum comentário, tendo em conta que já saí do RCP há mais de um ano e não faz nenhum sentido comentar sobre uma situação que já não conheço”, adiantou Luís Osório.

 

O Expressões Lusitanas tentou contactar o actual director do Rádio Clube Português, Vítor Moura, mas, até à publicação desta notícia, tal revelou-se impossível.



publicado por Expressões Lusitanas às 14:50 | link do post | comentar

Segunda-feira, 31.05.10

 

A operadora de telecomunicações móveis Vodafone e a Media Capital Rádios (MCR) “estudam a possibilidade de desenvolver um projecto de rádio”. A informação está a ser avançada pela revista Meios & Publicidade (M&P).

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

De acordo com a M&P, a futura Vodafone FM vai emitir nas três actuais frequências da Romântica FM (Lisboa, Porto e zona de Coimbra), emissora de rádio pertencente ao grupo Media Capital Rádios (MCR).

 

No dia 14 de Maio foi pedida, junto da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), uma alteração do serviço de programas, “solicitando a alteração do projecto de radiodifusão e de denominação da Romântica FM para Vodafone FM”, lê-se na edição ‘online’ da M&P.



publicado por Expressões Lusitanas às 16:17 | link do post | comentar | ver comentários (1)