Segunda-feira, 08.11.10

 

 

“Voo Directo” resulta de uma parceria entre as televisões públicas portuguesa (RTP) e angolana (TPA) e “confirma” o rumo estratégico do canal público português na aposta em “séries diferenciadas” e não em telenovelas. Já a ser exibida em Angola, “Voo Directo” apenas aterra no horário nobre da RTP 1 a partir desta sexta-feira, 12.


Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Gravada durante três meses, os 26 episódios retratam a relação de amizade entre quatro amigas assistentes de bordo e as suas peripécias nos variados quadrantes do dia-a-dia.

 

Soraia Chaves (Patrícia), Maya Booth (Marta), Micaela Reis (Yara) e Erica Chissapa (Weza) vivem entre Lisboa e Luanda e partilham entre si os sonhos, ambições, alegrias, tristezas, amores e esperanças.

 

“É uma série com um universo muito feminino e apresenta alguma ligeireza. As mulheres vão identificar-se com uma das personagens, visto que cada uma é diferente da outra”, explica Soraia Chaves aos jornalistas.

 

A actriz detalha ainda que as quatro mulheres “gostam” de preservar a sua liberdade e independência e o “prazer” pela vida. “Questionam-se, pensam e, intelectualmente, têm algo a dizer”, refere.

 

Soraia Chaves, única das quatro personagens centrais da trama na apresentação final à imprensa, afirma ainda que “Voo Directo é uma série “muito fresca” e tem um “lado feminino” pouco explorado na televisão portuguesa.

 

Para o director de programas da RTP, materializar um projecto destes na área da ficção significa “começar a pensar e a concretizar acções desta natureza” com outras televisões que estão “a um nível muito idêntico ao nosso”, referindo-se em concreto à TPA. José Fragoso assevera que há “vontade” para tal, os actores e as equipas técnicas “falam a mesma língua” e “existem ideias” para desenvolver.

 

O responsável acrescenta ainda que, com “Voo Directo”, a RTP mantém o “rumo estratégico” na área da ficção, mediante a aposta na “produção de séries diferenciadas” e não em telenovelas.

 

Apesar de a nova série de ficção estar já a ser exibida na televisão pública angolana desde o passado sábado, 06 de Novembro, “Voo Directo” apenas aterra na RTP 1 às 21:00 de sexta-feira, 12.



publicado por Expressões Lusitanas às 17:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.04.10

Bairro da Bela Vista, Setúbal, um dos locais de rodagem da série

 

A produção da série “B.I.” vai estar em quatro bairros multiculturais de norte a sul do país e desenvolver um ‘workshop’ de cinema com oito jovens de cada bairro, em que cada um vai produzir uma curta-metragem. No final irá haver um prémio para o jovem vencedor.

 

Daniel Pinto Lopes

 

O objectivo da série “B.I.” consiste em “dar a conhecer a realidade complexa dos jovens de diversas origens residentes em bairros multiculturais”, detalha a produtora “Vende-se Filmes” em comunicado.

 

Ao todo vão ser quatro bairros participantes. O Bairro da Bela Vista, em Setúbal, foi o primeiro. Os próximos vão ser a Quinta da Fonte e Quinta do Mocho, em Loures. Os restantes podem incluir cidades, como Beja, Coimbra ou Vila Nova de Gaia. A produtora ainda não tem a confirmação definitiva.

 

Em cada bairro, a produção instala-se durante uma semana, período durante o qual oito jovens vão participar num ‘workshop’ de cinema. Cada um vai criar uma curta-metragem.

 

O tema “tem de estar relacionado com a pertença ou a identidade”, explica ao Expressões Lusitanas a responsável pela "Vende-se Filmes".

 

Filipa Reis detalha ainda que, das oito curtas-metragens produzidas num bairro, os restantes jovens aí residentes vão ter a oportunidade de escolher três. A decisão final cabe, contudo, aos formadores do ‘workshop’, que vão nomear a curta vencedora do bairro onde estão.

 

No final de todo o processo, a produtora vai ter quatro curtas-metragens escolhidas, uma por cada um dos quatro bairros participantes. Só uma pode ganhar.

 

O jovem vencedor ganha um prémio que ainda “não está fechado”, porque “tudo depende do tipo de resultados e dos jovens participantes”, esclarece Filipa Reis.

 

A série, a ser transmitida pela RTP 2, vai, ao longo de 13 episódios, acompanhar todo este processo.



publicado por Expressões Lusitanas às 21:36 | link do post | comentar