Sábado, 6 de Fevereiro de 2010

 

REPORTAGEM ÁUDIO:

 

Mickael Carreira pisa pela segunda vez o palco do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, um concerto que vai ter casa cheia e ser gravado para posterior edição em DVD, um dos passos que "faltava" na carreira do cantor.

 

Daniel Pinto Lopes

 

O concerto de hoje, sábado, às 22:00, vai ter como base as canções do novo disco "Tudo o Que eu Sonhei" e algumas dos dois álbuns anteriores.

 

O cantor promete que o espectáculo vai ser a "maior produção" que fez no decorrer da sua carreira. Mickael explica ao Expressões Lusitanas que "ficou de boca aberta" quando viu o cenário pela primeira vez.

 

"Quando entrei pela primeira vez esta semana no Coliseu, na altura das montagens, olhei para o cenário e fiquei como um puto, porque ver o cenário no computador é diferente de o ver ao vivo", lembra Mickael.

 

Para o cantor, voltar ao palco do Coliseu é "fantástico", estando a trabalhar para que o regresso a esta sala prestigiada de Lisboa seja "como se fosse pela primeira vez".

 

À medida que a hora do concerto se aproxima - "a hora da verdade", como diz Mickael -, os nervos "aparecem", porque pretende que "tudo corra bem".

 

O repertório já está escolhido e "muito bem alinhado". Mickael vai combinar canções do novo disco com outras que foram bem sucedidas nos dois e únicos álbuns anteriores.

 

"Fui repescar alguns dos temas dos três discos, porque, falando por mim, acho que é um erro quando se baseia o alinhamento só no último disco. Há outros temas que as pessoas fazem questão de ouvir e que marcaram estes quatro anos", sublinha.

 

O concerto de hoje à noite vai ter casa cheia, algo que Mickael admite ao Expressões Lusitanas ter sido a "primeira vez" que aconteceu com "tanto tempo de antecedência".

 

Se Mickael pudesse referir alguma coisa a cada pessoa que vai estar hoje no concerto, dizia, de forma humorística, que "iria fazer um 'striptease'".

 

"Não, estou a brincar (risos). O que eu posso dizer é que as pessoas vão ficar muito surpreendidas e não sairão daqui desiludidas", garante Mickael.

 

Tony Carreira marca presença no concerto para interpretar o tema "Filho e Pai". Esta foi a canção que Mickael deu voz juntamente com o pai na primeira vez que pisou o palco do Coliseu em 2002.

 

Mickael diz que o pai "tinha de estar presente" no concerto - um convidado que "não podia faltar" -, indo mais longe ao referir que se está "nas tintas" para aqueles que pensam que está sempre a "convidar o papá".

 

A cantora natural da Indonésia, mas com cidadania francesa, Anggun, é também convidada do concerto. Anggun fez um dueto com Mickael Carreira no tema "Chama Por Mim (Call My Name)".

 

O espectáculo vai ser gravado para posterior edição em DVD, um dos passos que "faltava" na carreira do cantor.

 

"Não vou esconder que é uma das coisas que queria fazer há já muito tempo. Achei que este ano era o momento certo e o Coliseu é uma sala de que gosto muito e pela qual tenho muito carinho", conclui.



publicado por Expressões Lusitanas às 10:32 | link do post | comentar