Terça-feira, 06.07.10

 

O escritor António Lobo Antunes afirmou-se “surpreendido” e "contente" com a homenagem de que será alvo durante o primeiro semestre do próximo ano na MC93, considerada uma das mais importantes instituições teatrais francesas.

 

Expressões Lusitanas

Com Agências

 

“Isto tudo é muito surpreendente e, claro, que me dá prazer. Já não salto nem pulo com as coisas. É um programa majestoso. A única coisa que me interessa é escrever e criar um mundo”, afirmou.

 

António Lobo Antunes falava durante a conferência de imprensa que decorreu hoje, terça-feira, no Bairro Alto, em Lisboa, para a apresentação da iniciativa, cujo programa oficial que integra 50 espectáculos será divulgado em Outubro.

 

Hoje ficou a saber-se que, durante o primeiro semestre de 2011, nas três salas da MC93, acontecerão leituras, conferências, ateliês, instalações e espectáculos que vão contar com a participação de encenadores e actores consagrados, como Georges Lavaudant, Toni Servillo ou os portugueses Maria de Medeiros e Luís Miguel Cintra.

 

Os 50 espectáculos e outros eventos previstos “debruçar-se-ão sobre as 11 mil páginas de Lobo Antunes traduzidas em francês”, disse o director da MC93, Patrick Sommier.

 

Lobo Antunes conta deslocar-se na próxima primavera a Paris para o lançamento da tradução francesa de “Que cavalos são aqueles que fazem sombra no mar” pelas Éditions Christian Bourgois, pela qual tem publicados 24 títulos.

 

À Lusa, o escritor referiu “o orgulho de que a comunidade portuguesa sente com este tipo de iniciativas” e que teve hipótese de testemunhar quando foi um dos homenageados no Festival de Salzburgo, em 2005.

 

A iniciativa na MC93 em Bobigny, no norte de Paris, tem início previsto para 17 de Janeiro de 2011.



publicado por Expressões Lusitanas às 23:44 | link do post | comentar

Quinta-feira, 26.11.09

                            

 

O pensador de origem alemã e nascido em Paris George Steiner recebeu na tarde de hoje (26 de Novembro) o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Lisboa.

 

No início da conferência de imprensa, Steiner, que fala várias línguas, pediu desculpa por não saber expressar-se em português.

 

"Não saber português é ser ignorante numa das realidades intelectuais e psicológicas centrais da Europa", afirmou o pensador, crítico de muitos dos aspectos do mundo actual e defensor da articulação entre as Ciências e as Humanidades nos currículos académicos.

 

George Steiner referiu ainda que "ninguém sabe o que seria da literatura europeia sem Saramago ou sem o gigante obscuro Lobo Antunes".

 

ÁUDIO: Reportagem Antena 1 da autoria da jornalista Andreia Brito

 



publicado por Expressões Lusitanas às 22:32 | link do post | comentar