Segunda-feira, 20.09.10

 

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) repudiou na passada quinta-feira o "despedimento selectivo, arbitrário e ilegal" de profissionais do jornal Correio da Manhã e da revista TV Guia, pertencentes ao grupo Cofina.


Expressões Lusitanas

Com Lusa

 

Escusando-se a comentar a acusação do SJ, a Cofina admitiu, porém, à agência Lusa que "mantém uma actividade contínua de recrutamento e dispensa de recursos humanos" na sua gestão e na "sua permanente resposta às necessidades do mercado".

 

Em comunicado, o Sindicato dos Jornalistas refere ter tomado conhecimento de que o grupo Cofina "tem estado a abordar jornalistas com vista ao seu despedimento selectivo, arbitrário e ilegal".

 

Sem precisar o número de funcionários em causa, o sindicato assinala que jornalistas "foram chamados aos respectivos directores, que os confrontaram com a notícia de que seriam contactados pelos serviços de recursos humanos, a fim de procederem à rescisão dos seus respectivos contratos de trabalho".

 

Contudo, acrescenta o SJ, não foram justificados "os critérios de selecção dos trabalhadores abrangidos".



publicado por Expressões Lusitanas às 17:00 | link do post | comentar

Quarta-feira, 09.09.09

                                 

 

Durante anos embaixador da música popular, Roberto Leal voltou-se há alguns anos para a música tradicional portuguesa. O resultado mais recente dá pelo título de 'Raiç/Raíz' e acaba de chegar ao mercado. O segundo disco neste registo (depois de 'Canto da Terra', em 2007), será apresentado às 22h00 no Cabaret Maxime, em Lisboa, e também em directo no site do CM.

Horas antes de subir ao palco, Roberto Leal confessou ao CM porque decidiu aventurar-se na música tradicional portuguesa. 'Faltava alguma coisa. Era um grito calado que tinha dentro de mim e que agora soltei. Era um caminho necessário', adiantou.
 
Segundo Roberto Leal, gravar 'Raiç/Raíz' 'não foi fácil', tendo o trabalho de pesquisa, recolha e gravação demorado dois anos. 'Cheguei a chorar de emoção no estúdio', disse, salientando que uma das maiores dificuldades que conheceu foi aprender mirandês. 'Felizmente o Dr. Amadeu, que foi o meu professor, teve muita paciência e corrigiu-me muitas vezes.', afirmou. 
 
Segundo capítulo de um investimento nas raízes musicais portuguesas, iniciado 'há cinco anos', 'Raiç/Raíz' é também uma homenagem às suas origens transmontanas e 'uma abertura maior do que no primeiro disco ('Canto da Terra').
 
'Nesse apostei na musicalidade da minha infância, mas neste já fui mais longe. É um disco mais arriscado, fui buscar o Zeca Afonso...e porque não? É lindo ('Que Amor Não me Engana')', adiantou, sublinhando a ajuda do grupo Galandum Galundai, 'que foram incansáveis'.
 
Para o cantor, o seu caminho, a sua 'necessidade', passa agora por ouvir muito e privilegiar a essência da música, tal como o testemunhou Giacometti. 'Temos de beber nessa fonte', adiantou.
 
Com carreira feita no Brasil, Roberto Leal pensa já em apresentar o novo disco do outro lado do Atlântico. 'Quero muito mostrar esta música no Brasil, com muita força. Quando fui para lá não pude levar esta música. Cantava um país que não conhecia'.
 
Fonte: Correio da Manhã
 
 


publicado por Expressões Lusitanas às 22:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 18.08.09

                                    

 

Artigo do Correio da Manhã do dia de hoje (18 de Agosto de 2009):

 

O projecto Modelo – Tony Fan Tour, que arrancou com um megapiquenique em Lisboa, a 20 de Junho, termina no próximo dia 30 com um concerto de Tony Carreira em Almeirim. As oito autarquias escolhidas tiveram de gastar entre 15 mil e os 15 900 euros.

Ao que o Correio da Manhã apurou, este é o preço pago às produtoras RegiConcerto e Megaproduções Musicais pela aquisição de serviços de logística para o espectáculo.
 
Os restantes custos, publicidade e o cachê de Tony Carreira foram pagos pelo Modelo, marca de supermercados do grupo Sonae.
 
Esta campanha do Modelo teve como objectivo, para além de publicitar a marca, proporcionar aos milhares de "fãs do cantor a oportunidade de pisar o palco com o seu ídolo e cantar com ele".
 
Sete fãs já tiveram a oportunidade de cantar nos concertos que decorreram em Castelo Branco, Esposende, Famalicão, Lisboa, Loulé, Nazaré e Vagos. Em Almeirim, outro fã terá a mesma sorte.
 
Segundo o vereador da cultura desta autarquia, José Carlos da Silva, foi o Modelo quem fez o convite. "Sentimo-nos lisonjeados com a escolha e o preço é acessível, uma vez que os concertos normais do cantor têm um valor mais elevado", explicou o vereador, acrescentando que o concerto tem entrada gratuita e vai encerrar o certame ‘Pão, vinho, melão e companhia’.
 
Fonte da autarquia de Nazaré salientou o facto de a publicidade feita pelo Modelo ter ajudado a notoriedade do município. "Foi um investimento razoável e valorizou o programa de Verão", refere.
 
Ao que o CM apurou, um concerto fora desta digressão pode chegar aos 74 mil euros. Este foi o valor acordado pela câmara de Albufeira para o concerto de amanhã. Mas os preços variam: por exemplo, os serviços municipalizados de água e saneamento de Oeiras e Amadora contrataram o cantor por 55 mil euros para as festas de Setembro da cidade da Amadora.
 
Sónia Trigueirão (Correio da Manhã)

 



publicado por Expressões Lusitanas às 12:28 | link do post | comentar