Quarta-feira, 01.09.10

 

A Rádio Batalha, a emitir em 104,8Mhz (Frequência Modulada), dispensou três trabalhadores em Agosto, devido a dificuldades financeiras, revelou um dos elementos da cooperativa à agência Lusa, que desmente a possível venda da rádio.

 

Expressões Lusitanas

Com Agência Lusa


“Ou fechávamos a rádio ou pagávamos as dívidas”, disse Mário Monteiro, acrescentando que a estação “deve às Finanças e à Segurança Social cerca de 40 mil euros” e que “a prioridade é fazer uma recuperação financeira rápida, pagando primeiro estas dívidas”.


Mário Monteiro esclareceu que a emissora tinha um gasto mensal em salários na ordem dos “seis mil euros” relativos a quatro trabalhadores, estrutura que classificou como “incomportável para a situação económica da rádio”.


“É muito dinheiro para uma rádio pequena que só vive da publicidade”, declarou, lembrando que “a crise traz menos publicidade, logo menos dinheiro”.


O responsável insistiu que “neste momento é importante assegurar a liquidez da empresa e pagar as dívidas ao Estado”, frisando que a rádio “não tem dívidas ao pessoal, nem a fornecedores”.


“Esperamos no futuro poder contratar os mesmos trabalhadores”, afirmou.


Mário Monteiro explicou que se mantém no quadro da empresa uma jornalista e que para garantir a emissão a cooperativa vai recorrer a “pessoal amador”, situação que admitiu ser um “regresso ao passado”.


O responsável desmentiu ainda a hipótese de venda da estação na sequência dos problemas financeiros.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:47 | link do post | comentar

Terça-feira, 06.04.10

A banda de pop/rock The Hypers é a vencedora do XV Festival de Música Moderna de Corroios que “apoia” os grupos portugueses ainda desconhecidos. O próximo passo do vencedor é a gravação de um disco com seis temas.

 

Daniel Pinto Lopes

 

Os The Hypers, banda de Almada, venceram a final do Festival de Música Moderna de Corroios, que teve lugar no passado sábado, 27 de Março, no Cine-Teatro do Ginásio Clube de Corroios.

 

O grupo pop/rock e que interpreta temas em inglês vai gravar “com calma” um disco de apresentação com seis faixas, a partir do mês de Julho.

 

“Normalmente, as gravações em estúdio têm um certo ‘stress’ e, por vezes, os trabalhos são feitos à pressão. Neste caso as coisas vão ser feitas com muita calma”, explica ao Expressões Lusitanas o coordenador do festival, António Nabiça.

 

A banda vencedora vai agora ter “contacto com o estúdio”, porque se tratam de grupos que “quase nunca entraram” neste espaço.

 

“Vão ambientar-se ao próprio estúdio e quando as coisas estiverem em condições começam a gravar. Eles próprios também não têm pressa, porque estão em período de exames [escolares]”, detalha António Nabiça.

 

Em Agosto, os The Hypers vão subir a um palco e estar frente-a-frente com o público, já que estão convidados para actuar no primeiro dia das festas de Corroios.

 

Posteriormente há a “possibilidade” de fazerem uma reportagem fotográfica, a fim de servir de “divulgação” do seu trabalho.

 

Em tempo de crise, o coordenador do Festival de Música Moderna de Corroios, António Nabiça, confessa que o evento se realiza “com muito sacrifício” e “boa vontade das entidades que o promovem”, sobretudo, destaca, a junta de freguesia de Corroios e a câmara municipal do Seixal.

 

“Sem estes apoios era impossível realizar o festival, porque estamos a falar de grupos oriundos de vários pontos do país que estão a emergir e são desconhecidos, logo a sua capacidade de atrair público é muito pequena”, refere.

 

As entradas para assistir ao festival tinham um valor “simbólico” de três euros nas eliminatórias e de cinco euros na final, que, somando o número de pessoas a assistir, são valores que dão apenas para “cobrar os jantares” que são fornecidos às bandas em competição.



publicado por Expressões Lusitanas às 12:42 | link do post | comentar