Terça-feira, 07.09.10

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) deu luz verde à alteração do nome Rádio Clube Português (RCP) para Star FM. A nova emissora da Media Capital Rádios (MCR) vai apostar nos êxitos musicais dos anos 50, 60 e 70.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O pedido de alteração foi enviado pela MCR no dia 9 de Julho deste ano ao órgão regulador, que, em deliberação de 31 de Agosto, entendeu aprovar o nome substituto do Rádio Clube: Star FM.

 

O grupo radiofónico sustenta que, apesar de o RCP “ter provado ser um produto de qualidade”, a emissora “não conseguiu romper com hábitos muito enraizados na sociedade portuguesa no que se refere a rádios de palavra”.

 

Fundamenta ainda que o Rádio Clube Português “não conseguiu atingir os seus objectivos a nível de audiências” e que, do ponto de vista económico, se tratava de um “encargo significativo”.

 

A descontinuarão do RCP implicou a rescisão de 36 colaboradores no total, de acordo com o comunicado enviado pela administração da MCR em Julho.

 

A nova marca do grupo vai focar-se nos êxitos musicais dos anos 50, 60 e 70, bem como nos “êxitos da música brasileira, da música portuguesa e também os clássicos franceses e italianos”.

 

Na deliberação emitida pela ERC pode ainda ler-se que a Star FM propõe “ultrapassar” as quotas definidas para a música portuguesa (mínimo actual de 25%).

 

A nível informativo, a Star FM apresentará dez blocos noticiosos nos dias úteis e três aos fins-de-semana, com enfoque na actualidade local.

 

Miguel Cruz vai acumular a direcção de programas da M80 com a da Star FM, enquanto o jornalista Nuno Castilho de Matos vai ser o responsável da informação da nova rádio.

 

A equipa da Star FM vai ser composta por três animadores e dois jornalistas, cujos nomes ainda não estão definidos.



publicado por Expressões Lusitanas às 18:39 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sexta-feira, 09.07.10

 

O Rádio Clube Português (RCP) termina no domingo a sua programação actual generalista para passar a transmitir música dos anos 60 e 70 e três noticiários por dia. Ao jornal ‘Público’, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) diz não ter sido informada da mudança.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A Lei da Rádio estipula que a alteração de rádio generalista para temática deve ser aprovada pela ERC. Em declarações ao ‘Público’, um dos membros do regulador, Estrela Serrano, referiu que “qualquer alteração ao projecto inicial teria de ser comunicada e autorizada”.

 

Ao mesmo jornal, Estrela Serrano recordou que a ERC emitiu, em Dezembro de 2009, uma deliberação que, em termos práticos, autorizava a transferência das então frequências do Rádio Clube Português para a rádio musical M80. O processo inverso foi igualmente autorizado.

 

Em comunicado, a administração da Media Capital Rádios (MCR) informava ontem que o modelo actual do Rádio Clube iria terminar e que, a partir de segunda-feira, a emissão será preenchida com música dos anos 60 e 70 e por três noticiários por dia. Neste sentido, o modelo actual de rádio generalista deixa de existir.

 

Se este cenário acontecer, Estrela Serrano adianta ao ‘Público’ que tal facto “pode levar a contra-ordenações, após uma acção de fiscalização, feita por iniciativa da ERC ou a pedido, e até à suspensão de emissão.”

 

A decisão de encerrar o RCP “tem por base a inviabilidade económica de um projecto tecnicamente complexo e dispendioso que, na actual conjuntura, se tornou inviável", é referido no comunicado enviado ontem, quinta-feira, pela administração da MCR.

 

O Expressões Lusitanas tentou contactar o director do Rádio Clube Português Vítor Moura, mas tal revelou-se impossível.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:04 | link do post | comentar

Sábado, 19.06.10

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) autorizou a modificação do serviço de programas da Rádio Voz de Setúbal (100,6Mhz) para Rádio Amália de Setúbal. Ainda sem data de arranque definida, a Rádio Amália vai estender as suas emissões para Setúbal.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Perante a “actual crise nacional e internacional” e as “dificuldades” sentidas pelo mercado publicitário, a Rádio Voz de Setúbal viu-se “forçada” a “procurar uma solução que viabilize o projecto”, pode ler-se na deliberação emitida pela ERC.

 

“No momento actual, é complicado uma rádio local funcionar por si só e se se aliar a outra, ou outras, conseguirá, através de economias de escala, ter a saúde financeira que lhe permite ultrapassar as suas necessidades”, justifica a Rádio Voz de Setúbal.

 

Da análise feita pela ERC aos vários elementos constantes no pedido de alteração do serviço de programas, o regulador decide autorizar a expansão da Rádio Amália para Setúbal.

 

Ainda sem data definida para o arranque das emissões na cidade sadina, a Rádio Amália de Setúbal é obrigada a manter oito horas de emissão local. No restante horário, a emissão será feita em cadeia com a Rádio Amália, em Lisboa.



publicado por Expressões Lusitanas às 14:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.06.10

 

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) aprovou a criação do canal TVI Internacional, que vai transmitir para os países lusófonos as novelas, séries de ficção nacional, programas infantis da TVI e a informação do TVI 24.

 

Expressões Lusitanas

Redacção

 

O primeiro canal internacional da estação de Queluz de Baixo vai começar a emitir inicialmente para Angola e Moçambique.

 

Porém, o objectivo da estação de televisão passa por alargar a sua emissão a outros países lusófonos.

 

A ERC deliberou autorizar "a actividade de televisão através do serviço de programas generalista de cobertura internacional e acesso não condicionado com assinatura, denominado TVI Internacional", requerido pela estação de Queluz de Baixo a este organismo regulador.

 

A emissão do TVI Internacional vai ser feita em português, aproveitando os programas do canal generalista TVI, como ‘talk-shows’, novelas e programas infantis, e a componente informativa do TVI 24.



publicado por Expressões Lusitanas às 20:03 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.12.09

 

Mais de 90% das rádios cumpre as quotas de música portuguesa obrigatórias, afirmou o vice-presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, explicando que algumas emissoras têm regimes de excepção. *com DN

 

"A generalidade das rádios, mesmo mais de 90%, cumpre as quotas, sobretudo de emissão de música em língua portuguesa", disse Elísio Oliveira, durante uma audição na comissão parlamentar da ERC.
 
A lei da Rádio determina que as rádios estão sujeitas ao cumprimento de quotas no que respeita à programação de música portuguesa, que uma portaria de Abril de 2007 fixou em 25 por cento.
 
O cálculo das percentagens é apurado mensalmente e tem como base o número de composições difundidas por serviço de programas no mês anterior.
 
A lei estabelece ainda que 60% da emissão de música nacional deve ser preenchida por música composta ou interpretada em língua portuguesa por cidadãos dos Estados membros da União Europeia.
 
A lei prevê o pagamento de coimas entre os 3 e os 15 mil euros para as estações locais e entre 30 e 50 mil euros nas estações nacionais.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 13:24 | link do post | comentar