Sábado, 19.02.11

 

Um dos fundadores da Clean Feed, Pedro Costa, na loja de discos da editora – Trem Azul


A Clean Feed editou em dez anos de existência cerca de 225 discos de ‘jazz’ e “música de improviso”, dos quais cerca de 50 são da autoria de artistas portugueses, um número que um dos fundadores da editora, Pedro Costa, considera ser “muito bom”. Mais de metade dos álbuns editados são exportados, tendo em conta que o "principal mercado" é os Estados Unidos.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

A missão da Clean Feed consiste em “documentar” o ‘jazz’ e a “música improvisada” no “estado em que está hoje”. “Estamos a documentar esta época neste tipo de música”, elucida ao Expressões Lusitanas um dos fundadores da editora portuguesa, Pedro Costa.

 

Nascida em 2001, comemorando este ano o seu décimo aniversário, a Clean Feed editou até agora 225 discos, 50 dos quais são de artistas nacionais. “Não acho que seja um valor baixo. Não temos apoios nenhuns, logo, se quiséssemos, editávamos apenas artistas americanos ou japoneses. Não há um compromisso de editar músicos portugueses. Editamos, sim, aqueles que achamos ter interesse em fazer parte de uma editora que quer documentar uma era na música”, refere.

 

Anualmente, a Clean Feed vende uma média de 15 mil discos, dos quais a maior parte é exportada. “O nosso maior mercado é os Estados Unidos da América (EUA)”, indica. Contudo, a distribuição dos discos lançados pela editora chega também a outros países, como o Japão, Canadá, Alemanha, França, Rússia, Reino Unido, Espanha, Israel, China, Suíça e Noruega. As vendas são feitas em loja, através dos distribuidores locais. O mercado digital é ainda outra das apostas.

 

O que faz, então, despertar o interesse pelo ‘jazz’ produzido em Portugal, independentemente da nacionalidade dos seus intérpretes? “Tudo reside na música e nos discos que editamos. Temos o cuidado com as capas, grafismo utilizado, qualidade das gravações, informação incluída no álbum e até a própria embalagem”, detalha o responsável ao Expressões Lusitanas.

 

E a crise? Estará a Clean Feed a sofrer dos efeitos derivados da crise económica? “Nós já nascemos em contexto de crise (2001) e, apesar disso, de ano para ano a coisa tem corrido melhor e temos vendido mais discos”, aponta Pedro Costa, falando em “contra ciclo”.

 

Contudo, há uma outra crise que afecta “bastante” a Clean Feed e a indústria discográfica em geral: a pirataria.

 

“Passada uma semana depois da edição do mais recente disco do pianista Bernardo Sassetti – “Motion” –, já tinham sido feitos 11 mil ‘downloads’ ilegais. Se um por cento dessas pessoas comprasse o disco, isso já representava uma mais-valia para nós”, exemplifica.

 

Desde 2006, a Clean Feed realiza um festival de ‘jazz’ em Nova Iorque, nos EUA. Em algumas edições, artistas portugueses partilharam o palco com músicos norte-americanos e de outras nacionalidades. Este ano, o evento realiza-se entre os dias 01 e 15 de Julho e está garantida a presença do quarteto de Luís Lopes (guitarra), com Rodrigo Amado (saxofone) e dois músicos norte-americanos. À entrada vai haver uma mostra de vinhos e de queijos nacionais.

 

O investimento neste tipo de iniciativas ronda os seis mil euros e o retorno “compensa”. “Permite fazer promoção e divulgar a editora, para além de, uma vez por ano, estarmos próximos dos nossos artistas”, afirma.

 

Recorde-se que, a 24 de Junho do ano transacto, o presidente da República Cavaco Silva visitou a editora e respectiva loja, localizada em Lisboa, no âmbito da quinta jornada do Roteiro para a Juventude. Pedro Costa diz que toda a equipa ficou “surpreendida” pela visita.

 

“Trouxe bastante visibilidade na altura. Nós somos sempre mais conhecidos e despertamos mais curiosidade lá fora do que cá”, lamenta ao Expressões Lusitanas.

 

Para o futuro, o responsável pela Clean Feed pondera criar um clube próprio da editora, espaço no qual “os músicos possam apresentar a sua música” e “conviver”.

 

 



publicado por Expressões Lusitanas às 14:16 | link do post | comentar

Quinta-feira, 17.02.11

 

 

O Grande Auditório da Culturgest, em Lisboa, acolhe sexta-feira, 18 de Fevereiro, pelas 21:30, a apresentação do último álbum do pianista Júlio Resende, em trio com o contrabaixista neozelandês Matt Penman e o baterista português Joel Silva. 'You Taste Like a Song' é o título do novo registo discográfico.


Daniel Pinto Lopes

Jornalista


Editado pela portuguesa Clean Feed Records, o novo disco de Júlio Resende estabelece-se com um trabalho em que o 'jazz' toma "um forte pendor lírico", mas também "dinâmico", juntando composições líricas a ritmos "acelerados" e improvisações "energéticas", descreve a editora em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.


"Com versões de 'Airbag', de Radiohead, ou 'Straight No Chaser', de Thelonious Monk, este álbum promete trazer para dentro da expressão da música' pop' a linguagem do 'jazz'", pode ler-se.


O concerto de apresentação de 'You Taste Like a Song' vai ser realizado na considerada formação mais desafiante do 'jazz': piano, contrabaixo e bateria.


Recorde-se que, no 'jazz' nacional, Júlio Resende colabora com, por exemplo, Bernardo Sassetti, Mário Laginha ou João Paulo Esteves da Silva.


O preço dos bilhetes é de cinco euros para os menores de 30 anos e de 15 euros para os maiores da referida idade.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 18:56 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21.10.10

 

Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti estão a trabalhar juntos num disco de voz e piano a ser editado no próximo mês de Novembro. Músicas nunca antes cantadas, tocadas ou gravadas pelos dois artistas é o cerne do novo disco.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

“Não é um disco de fado. Não é um disco de jazz. É uma fusão entre as personalidades musicais de Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti. Um reportório único traçado entre clássicos da música portuguesa e temas eternos do cancioneiro internacional”, explica a editora Universal, responsável pela edição do disco no mercado, em nota enviada ao Expressões Lusitanas.

 

O âmago do novo disco é a interpretação de temas nunca antes cantados, tocados ou gravados por Carlos do Carmo ou Bernardo Sassetti.

 

Neste sentido, José Afonso, Fausto, Sérgio Godinho e Rui Veloso foram os compositores portugueses escolhidos. Violeta Parra, Léo Ferré e Jacques Brel surgem também revisitados neste encontro a dois.

 

Pelo meio há um original de Bernardo Sassetti com poema original de Mário Cláudio, um tradicional açoriano intitulado “Sol”, e ainda o tema “Talvez por acaso”, fruto de uma parceria de Manuela de Freitas e Carlos Manuel Proença.

 

A engenharia de som está a cargo de Tó Pinheiro da Silva e o disco está ser gravado nos estúdios de Pedro Abrunhosa (Boom Studios), em Vila Nova de Gaia.



publicado por Expressões Lusitanas às 12:16 | link do post | comentar

Sexta-feira, 24.09.10

 

O trompetista e jurado do concurso Ídolos (SIC) apresenta-se hoje em concerto com a sua “Song Band” no Jardim dos Ulmeiros, no Lumiar, em Lisboa. A actuação começa às 22:00.

 

Expressões Lusitanas


“Após uma prolongada ausência marcada pela nova série do Ídolos e concertos em Itália”, Laurent Filipe vai dar hoje um concerto em Lisboa, integrado na Semana da Juventude, refere o músico na sua página do Facebook.



publicado por Expressões Lusitanas às 14:15 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.07.10

 

O projecto Barulho de Câmara vai actuar hoje, 22 de Julho, às 22:00, no Jazz às Quintas, na Cafetaria Quadrante do Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa. A entrada é livre.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

O compositor, baterista de ‘jazz’ e elemento dos Peste & Sida, Marco Franco, integra o projecto “Barulho de Câmara”, juntamente com a teclista Ana Araújo (piano) e o saxofonista José Pedro Coelho (solista da Orquestra de Jazz de Matosinhos).

 

O projecto “dedica-se a um ‘jazz’ de câmara que não se coíbe de entrar em situações do mais indomesticado abstraccionismo e em fluir para desenvolvimentos de improvisação colectiva”, explica a organização em comunicado enviado ao Expressões Lusitanas.

 

O concerto tem lugar hoje no CCB, às 22:00, com entrada gratuita.

 

Na próxima quinta-feira, 29 de Julho, o Jazz às Quintas recebe o projecto “El Fad” de José Peixoto (guitarra acústica), Carlos 'Zíngaro' (violino), Manuel Leiria Pereira (contrabaixo), António Quintino (contrabaixo) e José Salgueiro (bateria e percussão).



publicado por Expressões Lusitanas às 18:12 | link do post | comentar

Sábado, 17.07.10

 

Uma das novidades da sétima edição do Cool Jazz Fest é a noite dedicada ao 'jazz' em português, hoje, 17 de Julho, que reúne em palco o pianista António Pinho Vargas, o trompetista Laurent Filipe e ainda o grupo Groove4tet.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

As actuações vão ter lugar às 21:00, no Parque Marechal Carmona, em Cascais.



publicado por Expressões Lusitanas às 06:55 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24.02.10

 

ÁUDIO da reportagem:

 

O trompetista, compositor, produtor e jurado do concurso Ídolos Laurent Filipe apresenta-se sexta-feira em quarteto no Casino de Lisboa com a The Song Band, proporcionando um concerto mais “íntimo” do que os anteriores e com canções “escolhidas a dedo”.

 
Daniel Pinto Lopes
 

Laurent Filipe começou a tocar trompete – o “seu” instrumento musical – aos 12/13 anos. Aos 15 grava pela primeira vez e começa a ganhar dinheiro com a música.

 

Mais tarde tem formação em piano, porque considera ser um instrumento “mais completo” e com “uma grande paleta de cores”, que lhe foi essencial quando estudou composição.

 

Laurent Filipe confessa ao Expressões Lusitanas que aquilo que o levou para a música e para tocar trompete foi o jazz, após ter ouvido Loius Armstrong e ter visto um trompete – “um amor à primeira vista”.

 

Aprendeu posteriormente vários estilos e foi fazendo formação, passou pelos “estilos mais clássicos” e por “experiências mais modernas”. Desde estes primeiros passos até aos dias de hoje já se completaram 30 anos de carreira. “Passaram depressa, mas de uma forma consistente”, afirma Laurent Filipe.

 

O compositor toca as suas próprias orquestrações e as obras de outros compositores. Já fez colaborações com Mariza e Rui Veloso, prevendo “fazer mais no futuro”, sempre que o convidam. Considera que é um trabalho “interessante”.

 

Actualmente trabalha com a sua The Song Band e é com ela que vai subir ao palco do Casino de Lisboa nesta sexta-feira.

 

“[A banda] é o meu projecto mais recente e está relacionada com as canções, tal como diz o nome. São canções que às vezes não têm letra, mas cujo conteúdo melódico é tão bonito e importante que eu fiz questão de as seleccionar. São a essência das canções”, explica.

 

O concerto no Auditório dos Oceanos vai ser mais “íntimo” do que os anteriores e composto por canções “escolhidas a dedo”, por causa do “conteúdo” da letra ou porque “dizem alguma coisa em particular” a Laurent Filipe. Um repertório que “vai agradar a toda a gente”.

 

Abordando novamente a temática do jazz, Laurent considera que estamos perante um “bom estado” deste género musical em Portugal, “fruto da evolução dos anos”. Se o caminho a ser percorrido continuar nesta “via ascendente”, Portugal pode ter “em breve” mais uma geração de músicos com um “nível perfeitamente europeu”.

 

O trompetista foi recentemente jurado do concurso de caça de talentos musicais Ídolos e afirma que a vitória de Filipe foi “totalmente merecida”. Contudo, para Laurent, Filipe e Diana tiveram uma “vitória dupla”.

 

Ao contrário do que se esperava, o factor Carlos “não baralhou as contas” no final, um concorrente que “podia ter ganho”, tendo em conta a “figura de um ídolo pop” que apresentava.

 

No final, Laurent mostra-se “satisfeito” e “contente” por ter participado no programa, fazendo o “melhor” balanço e aceitando sem reservas a participação num nova e futura edição.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 20:39 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15.02.10

 

O trompetista, compositor, produtor e júri do programa Ídolos, Laurent Filipe, vai estar no próximo dia 26 de Fevereiro, às 22:00, no Casino de Lisboa, para um espectáculo de música jazz com a sua "The Song Band".

 

Daniel Pinto Lopes

 

O quarteto de jazz é composto pelo trompete de Laurent Filipe, o piano de Rodrigo Gonçalves, o contrabaixo de Massimo Cavalli e a bateria de João Cunha.

 

O concerto no Auditório dos Oceanos no Casino de Lisboa vai ter como convidado especial Bruno Santos na guitarra.

 

Recorde-se que Laurent Filipe teve nos últimos meses a sua fase mais mediática, através da participação no concurso de caça de talentos musicais Ídolos, enquanto jurado do programa.

 



publicado por Expressões Lusitanas às 14:31 | link do post | comentar