Segunda-feira, 12.04.10

Créditos fotográficos: Marcelo Anjos

 

Quase casa cheia para receber Rita Guerra no Centro Cultural Olga Cadaval, Sintra, num espectáculo com um repertório variado e composto por temas do novo disco “Luar” e outros de registos anteriores. O ponto alto da noite foi a interpretação do fado de Amália “Perfeito Coração”, revelando uma outra faceta de Rita Guerra.

 

Daniel Pinto Lopes


A boa acústica do auditório Jorge Sampaio no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, esteve intimamente ligada à voz característica de Rita Guerra.

 

O concerto começou cerca de 12 minutos depois da hora marcada (22:00) perante uma sala bem composta, mas não esgotada. Durou quase duas horas.

 

Recorde-se que este espectáculo foi exclusivo para os clientes de uma grande superfície de comércio de electrónica e de electrodomésticos que compraram o novo disco de Rita Guerra, “Luar”.

 

O palco apresentava uma lua cheia em pano de fundo, que ia mudando de cor e de palavras ao som das diferentes canções que estavam escolhidas no alinhamento deste concerto de arranque da ‘tournée’ de divulgação do novo trabalho de Rita Guerra.

 

A artista cantou e ainda teve a oportunidade de se sentar ao piano para tocar algumas das baladas que estavam programadas.

 

O momento alto da noite aconteceu quase no final do espectáculo, quando Rita Guerra, sentada ao piano e sem a banda em palco, interpretou o fado de Amália “Perfeito Coração”, revelando uma faceta desconhecida para muitos dos seus fãs. No final, o público aplaudiu e houve quem dissesse “Ah, fadista”.

 

Um dos espectadores protagonizou um episódio caricato e hilariante. Quando Rita Guerra se preparava para cantar o tema “Chegar a Ti”, ouve-se uma voz da plateia que exclama “Espera!”. A artista e o público tentaram perceber do que se tratava. Era um menino que, em pé, pedia a Rita Guerra que esperasse “um pouco” para poder tirar uma foto.

 

Face a este pedido, a artista saiu do piano e dirigiu-se para o meio do palco, a fim de concretizar o desejo do seu fã mais jovem presente na sala.

 

Os próximos espectáculos de Rita Guerra, abertos a todo o público, durante este mês de Abril são em Lagoa (17 de Abril), Estremoz (29 de Abril) e Lisboa (30 de Abril).



publicado por Expressões Lusitanas às 19:31 | link do post | comentar

Quinta-feira, 11.03.10

 

ÁUDIO da REPORTAGEM:

 

Rita Guerra regressa aos originais com “Luar”, um disco “declaradamente acústico” e “intimista”, ocupando o primeiro lugar na tabela de vendas nacional desde a semana de lançamento oficial. “Eu Só Quero” é o tema de estreia.

 
Daniel Pinto Lopes
 

Rita Guerra lança o seu novo trabalho discográfico – ‘Luar’ –, que vem suceder ao último disco de originais “Sentimento”, lançado em 2007.

 

O tema de estreia é um original de Gabriela Schaff, ‘Eu Só Quero’, interpretado no Festival RTP da Canção em 1979. A música ficou na memória de Rita Guerra, que “sempre” teve o “desejo” de a poder interpretar.

 

“Houve outros temas que a Gabriela Schaff gravou e que fizeram esquecer um pouco este, mas, pelo contrário, fiquei sempre com a canção na memória. Dos vários temas que ela gravou e que se tornaram bem conhecidos, este foi aquele de que mais gostava”, explica Rita Guerra ao Expressões Lusitanas.

 

A artista refere ainda que a letra de ‘Eu Só Quero’ é “muito envolvente” e a própria canção é “fora de normal”, em que “ninguém diria” que esta música foi “feita há 30 anos”.

 

Os outros álbuns de Rita Guerra eram “mais eléctricos” e “mais virados para o rock”, mas, admite a cantora, ‘Luar’ é “declaradamente acústico” e “intimista”.

 

“Foi uma transição não planeada de um [disco] eléctrico para um acústico e achámos engraçado dar uma cor diferente a um trabalho próximo”, detalha.

 

Neste sentido, Rita Guerra afirma que as canções que lhe “chegaram às mãos” serviam “perfeitamente” para este tipo de sonoridade, o que possibilitou adoptar o acústico “assumido” e conceder “mais espaço à voz” e “dar azo” a interpretações mais intimistas do que aquilo que “é habitual” ouvir nos temas da artista.

 

A escolha das letras que compõe ‘Luar’ foi “fácil”, já que, diz Rita Guerra, as primeiras canções apresentadas foram logo “aceites”, porque são escritas por compositores que a “conhecem há algum tempo” e sabem os seus próprios “gostos”.

 

O novo trabalho de Rita Guerra ocupa o primeiro lugar da tabela de vendas nacional. Ao saber da notícia pela primeira vez, Rita Guerra confidencia ao Expressões Lusitanas que reagiu com uma “histeria contida”.

 

“Foi uma surpresa muito positiva e inesperada entrar directamente para o top na primeira semana, o que é sinal de que realmente valeu a pena, de que o público estava à espera e de que gostou muito”, afiança.

 

A tournée de Rita Guerra para apresentar o novo disco começa no dia 9 de Abril no Centro Cultural Olga Cadaval, na vila de Sintra.



publicado por Expressões Lusitanas às 17:56 | link do post | comentar