Terça-feira, 24.11.09

   

 

O comandante da fragata Côrte-Real expressou esta segunda-feira, 23, o “imenso orgulho” de toda a guarnição pela distinção atribuída pela Organização Marítima Internacional, devido à sua participação na repressão da pirataria ao largo da Somália. * com i (adaptado)
 
“É uma satisfação enorme para mim e para a minha guarnição”, declarou o capitão-de mar-e-guerra Gonçalves Alexandre à agência Lusa em Londres, onde se deslocou para receber o prémio e ver o “reconhecimento do esforço”.
 
A Côrte-Real tem uma guarnição de 192 militares (22 oficiais, 45 sargentos e 125 praças) e operou no golfo de Adém e na costa da Somália no Verão passado, comandando a frota naval permanente da NATO.
 
A distinção foi recebida em conjunto com o embaixador de Portugal no Reino Unido, António Santana Carlos, que representou o governo português enquanto membro da Organização Marítima Internacional, a agência das Nações Unidas responsável pela protecção e segurança dos transportes marítimos e a prevenção da poluição marítima.


publicado por Expressões Lusitanas às 00:10 | link do post | comentar