Sexta-feira, 22.10.10

 

A Rádio Comercial conseguiu aguentar o segundo lugar da tabela das rádios mais ouvidas em Portugal, depois de no trimestre anterior ter destronado a Renascença desta posição. Apesar de líder, a RFM continua a perder audiência.

 

Daniel Pinto Lopes

Jornalista

 

Os resultados das audiências de rádio do segundo trimestre de este ano foram ontem revelados pela Marktest no seu estudo Bareme Rádio.

 

O indicador mais importante na análise das audiências trimestrais de rádio é a Audiência Acumulada de Véspera (AAV). Calculado sobre a véspera, apresenta a percentagem de indivíduos que escutaram uma estação no período de um dia, independentemente do tempo despendido.

 

A RFM continua a ser a rádio mais ouvida em Portugal, apesar da tendência decrescente verificável nos últimos trimestres. A Rádio do grupo r/com tem 13,4 de AAV, o que representa uma descida de 0,3% em relação ao segundo trimestre de este ano.

 

Logo a seguir está a Comercial com 9,2 de AAV, o mesmo resultado do que no anterior estudo. Em terceiro lugar está a Renascença, que não conseguiu recuperar da queda de posição. A emissora católica portuguesa perdeu agora 0,3%.

 

Houve mexidas no quarto lugar. A Cidade FM (4,5% AAV, descendo 0,5%) cede esta posição à Antena 1. A rádio do grupo RTP sobe cinco pontos percentuais nas audiências do terceiro trimestre do ano (4,9%).

 

A TSF subiu 0,4%, passando dos 4,1% para os actuais 4,5%. A rádio informativa do grupo Controlinveste assegura assim o sexto lugar.

 

A M80, emissora que mais subiu nos primeiros meses do ano, fruto da passagem para uma maior rede de emissores, manteve a sua audiência em 4,1%.

 

Em oitavo e nono lugares estão a Antena 3 e a Mega Hits, respectivamente. A primeira sobe 0,2% e tem uma audiência de 2,9%. Já a segunda perde terreno ao descer 0,3% para os 2,7%.

 

Mais abaixo está a recente emissora do grupo r/com – a Rádio Sim – que desce 0,1% em relação ao trimestre anterior, fixando-se nos 0,8% de audiência.

 

Em termos de grupos de rádio, a r/com (Renascença, RFM, Mega Hits e Rádio Sim) continua a liderar o meio com 23,8%, apesar da queda de 1,2%. Segue-se a Media Capital Rádios (Comercial, Cidade FM, Best Rock, Romântica FM, M80, Mix FM, Rádio Clube Português e MFM) com 18% (desce 0,7%).

 

Os restantes dois grupos são os únicos que registam uma subida na audiência. A RDP (Antenas 1, 2 e 3) sobe 0,3% e fixa-se nos 7,8%. Por seu lado, a TSF sobe 0,4% para os 4,5%.



publicado por Expressões Lusitanas às 13:04 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18.08.10

 

A TVI pediu uma “auditoria urgente” ao sistema de medição de audiências de televisão da empresa Marktest, alegando existirem falhas e falta de qualidade do serviço, de acordo com o comunicado enviado pela administração do canal televisivo.

 

Expressões Lusitanas

Com Agências

 

A exigência surgiu no domingo, 15 de Agosto, na sequência de um alegado erro nas audiências relativas a sábado e publicadas pela Marktest, que, segundo a TVI, constituiu “o culminar de um processo de descrédito total do actual sistema de mediação de audiências de televisão em Portugal”.


De acordo com os responsáveis da estação, “há já vários meses que a TVI vem alertando, quer a empresa Marktest, quer as entidades responsáveis pelo controlo do serviço prestado por esta [Comissão de Análise de Estudos de Meios – CAEM], das falhas que ciclicamente se detectam nos dados de audiências fornecidos”.


A “falta de qualidade do serviço prestado”, o “possível desrespeito pelas obrigações resultantes do contrato de prestação do serviço de medição de audiências” e a “dificuldade crescente da Marktest em dar cumprimento aos requisitos mínimos do sistema de medição de audiências” são os problemas apontados pela administração da estação de televisão.


A direcção do canal de Queluz sublinha que os dados de sábado são “particularmente inacreditáveis”, já que, “apesar de [a TVI] ter transmitido a primeira jornada da Liga Zon Sagres, a Marktest indica que a TVI apresenta uma quebra de 28 por cento de ‘rating’ [audiência] face ao sábado anterior”.


Uma quebra que a TVI contesta, considerando também “inexplicável” que, nos primeiros dados fornecidos pela empresa de audimetria, “não surgisse nenhum programa da TVI no Top 15 dos programas mais vistos do dia”.

Os valores indicados pela Marktest foram, entretanto, corrigidos, após uma reclamação da TVI, tendo a empresa de estudos de mercado referido a existência de um “erro”.


Face à situação, a TVI defende a “urgência” de realizar uma auditoria ao processo de medição, mas também “o lançamento de um concurso com vista à selecção de um novo sistema de medição de audiências em televisão”.



publicado por Expressões Lusitanas às 13:52 | link do post | comentar