Sexta-feira, 06.11.09

     

 

Adriana, com um registo pop leve e que navega livremente entre o jazz, a bossa nova e uma música portuguesa sem idade, com uma rica (e curta) experiência de vida, apresenta-se amanhã em concerto.
 
O palco do Auditório Acácio Barreiros, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, recebe assim esta jovem cantora.
 
Nasceu há 25 anos em Portugal, mas reside nos Estados Unidos. Com sete anos de idade começa a estudar música, frequentando aulas de solfejo e formando-se de acordo com os cânones clássicos.
 
Aos 16 anos, Adriana termina a sua passagem pelo Conservatório e, apesar disso, matriculou-se na Universidade Nova de Lisboa no curso de Línguas e Literaturas Modernas, onde apenas esteve durante alguns semestres.
 
Ganha, entretanto, uma bolsa de estudo para a Berklee College of Music, em Boston, nos Estados Unidos. Aqui, Adriana terminou, em dois anos, o curso de quatro. Para tal teve de sacrificar os Verões.
 
Para comemorar a conclusão do curso, Adriana foi jantar com uma amiga, quando, já no restaurante, se apercebeu de que se tinha esquecido da carteira em casa. Teve de cantar para pagar a refeição. Neste instante, Adriana percebeu o que um músico tinha de fazer para viver da sua arte. A partir daqui, tocou em casamentos, funerais, restaurantes, entre outros.
 
Apesar desta ‘descoberta', Adriana quis experimentar o mundo de trabalho e o horário das 09:00 às 17:00 da maioria. Empregou-se como consultora e ficou a conhecer a rotina dentro de um escritório.
 
Tal rotina seria também passageira. Num dia, Adriana despede-se, sai do escritório e nunca mais volta, para se fechar em casa a escrever as letras das canções que hoje canta.
 
Sete anos depois de ter chegado aos Estados Unidos, e já com 25 anos de idade, Adriana lança o disco de estreia, onde canta, toca flauta, piano, guitarra, sonoridades que vão ser ouvidas amanhã no Olga Cadaval, em Sintra.


publicado por Expressões Lusitanas às 13:51 | link do post | comentar