Sábado, 09.01.10

O jurado Manuel Moura dos Santos não vai estar presente, “por motivos familiares”, na gala de domingo do Ídolos, onde os Anjos vão apresentar o tema de estreia do novo álbum, precisamente uma semana depois das polémicas declarações.

 
Daniel Pinto Lopes
 
Os irmãos Nelson e Sérgio Rosado vão apresentar na gala deste domingo do Ídolos (SIC), juntamente com Sérginho Moah dos Papa da Língua, o ‘single’ “Virar a Página”, presente no novo álbum com título homónimo.
 
A presença dos Anjos no programa televisivo acontece uma semana depois das polémicas declarações de Manuel Moura dos Santos, que considerou a música dos irmãos Rosado “pop foleiro” e "azeiteiro”, apesar de ter garantido que mantém “excelentes relações” com os Anjos.
 
Ao Expressões Lusitanas, fonte da produtora da banda (Angel Minds) garantiu que a presença dos Anjos no palco do Ídolos é algo que “estava preparado há três semanas” e que, "independentemente daquilo que se passou", a banda vai "manter a apresentação do novo tema".
 
Ao Diário de Notícias, o director-geral da produtora do concurso (Fremantle Media), Frederico Ferreira de Almeida, informou que Manuel Moura dos Santos não vai estar presente na gala de amanhã por “motivos familiares”, uma indisponibilidade que o jurado terá comunicado há duas semanas.


publicado por Expressões Lusitanas às 14:38 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.01.10

 

Os irmãos Nelson e Sérgio Rosado vão apresentar o primeiro 'single' do novo álbum “Virar a Página” na próxima gala do Ídolos (SIC), “independentemente” das recentes declarações polémicas proferidas pelo jurado Manuel Moura dos Santos.

 

Daniel Pinto Lopes

 
Fonte da produtora dos Anjos (Angel Minds) referiu ao Expressões Lusitanas que a apresentação do tema “Virar a Página” presente no álbum com o mesmo nome é algo que “estava preparado há três semanas”.
 
Recorde-se que na passada edição do Ídolos, o jurado Manuel Moura dos Santos teceu críticas ao tema “Estou Aqui”, dos Anjos, interpretado pelo concorrente Carlos Costa, considerando o mesmo “foleiro, azeiteiro e brega”.
 
A mesma fonte afirma que os Anjos “vão manter a apresentação do novo tema no Ídolos, independentemente daquilo que se passou”, sublinhando ainda que “a polémica já acabou”.
 
Os Anjos vão, assim, interpretar o tema “Virar a Página”, que conta com a participação de Sérginho Moah, dos Papa da Língua, que também vai estar presente na gala de domingo.
 
Por sua vez, e contactada pelo Expressões Lusitanas, fonte da produtora do Ídolos (Fremantle Media) negou, em primeira instância, que os Anjos vão estar na próxima gala do concurso para posteriormente, e após a publicação desta notícia, vir a confirmar a informação.

 

Notícias relacionadas:

Moura dos Santos ausente da gala na qual os Anjos vão actuar



publicado por Expressões Lusitanas às 18:22 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.01.10

 

O produtor Manuel Moura dos Santos quer colocar um ponto final na polémica que o envolve com os Anjos, de cuja música classificou "foleira, azeiteira e brega". Para isso, o produtor já teve a oportunidade de falar com os irmãos Rosado. *com CM
 
"Já falei com eles e não há problema. Até tenho uma belíssima relação com os irmãos [Nélson e Sérgio Rosado]", afirmou ao Correio da Manhã o presidente do júri do Ídolos, programa de entretenimento transmitido pela SIC.
 
"Não há polémica com os Anjos nem com ninguém. O que eu disse, e está gravado, foi: Tenho uma boa relação com os Anjos, não tenho necessariamente de gostar do que eles fazem", acrescenta ainda Manuel Moura dos Santos.
 
Quanto à possibilidade de os irmãos Rosado levarem o produtor a tribunal por alegada difamação e ofensas ao grupo, Moura dos Santos afirma que "se os Anjos quiserem gastar dinheiro e ir para tribunal façam o favor".
 
Por sua vez, o produtor adianta que ele próprio vai "processar um jornal por publicar uma mentira nojenta na capa".

 

Notícias relacionadas:

Moura dos Santos ausente da gala na qual os Anjos vão actuar

ÚLTIMA HORA: Anjos vão apresentar novo disco no Ídolos (ACTUALIZADO)

Anjos não apreciaram reacção de Manuel Moura dos Santos



publicado por Expressões Lusitanas às 16:46 | link do post | comentar

 

O músico Nelson Rosado não gostou de que Manuel Moura dos Santos arrasasse a sua música na última gala do Ídolos (SIC). O presidente do júri do programa classificou o tema "Estou Aqui" (interpretado pelo finalista Carlos Costa) 'foleiro, azeiteiro e brega'. *com CM
 
"Recuso-me a descer ao nível do Manuel", afirma Nelson ao Correio da Manhã, acrescentando que "ele falou no 25 de Abril e na liberdade de expressão, mas esqueceu-se de que foi tudo menos democrático. O 25 de Abril também abriu caminho a novos estilos musicais. Se calhar, antes do 25 de Abril, pessoas como ele não trabalhavam em Portugal".
 
Nelson conta que ele e o irmão, Sérgio Rosado, já receberam várias mensagens de apoio "de pessoas do meio que, acredito, o Manuel não quer ver chateadas. Diz que se deve apostar na música portuguesa, mas na dos artistas que representa. Conheci-o pelo Rui Veloso, nosso padrinho artístico, e a única coisa que sei é que foi despedido pelo Rui", sublinha.

 

Notícias relacionadas:

Moura dos Santos ausente da gala na qual os Anjos vão actuar

ÚLTIMA HORA: Anjos vão apresentar novo disco no Ídolos (ACTUALIZADO)

Manuel Moura dos Santos quer terminar polémica com os Anjos



publicado por Expressões Lusitanas às 14:26 | link do post | comentar

Sábado, 24.10.09

 

O novo livro do Nobel português da Literatura e as recentes polémicas que surgiram em torno das suas declarações constituíram o mote para um frente-a-frente entre José Saramago e o sacerdote e teólogo católico José Tolentino de Mendonça, a convite do semanário Expresso.
 
O Expressões Lusitanas apresenta aqui o resumo da entrevista da autoria do jornalista José Pedro Castanheira.
 
Saramago: “Eu não sou intolerante, sou radical!”

 



publicado por Expressões Lusitanas às 20:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.10.09

                 

 

José Saramago considera que a Bíblia é um “manual de maus costumes” e um “catálogo do pior da natureza humana”. O Prémio Nobel da Literatura expressou estas declarações em Penafiel, no dia de lançamento mundial do novo livro “Caim”.
 
Estas declarações provocaram reacções junto de representantes da Igreja Católica em Portugal. O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, Padre Manuel Morujão, classificou o novo livro de José Saramago como uma «operação de publicidade» e considerou que não fica bem a um Prémio Nobel entrar em tom de «ofensa».
 
As opiniões de Saramago sobre a Bíblia foram também alvo de consideração por parte de um eurodeputado do PSD. Mário David manifestou “vergonha” por ter Saramago como compatriota e pedia que o Nobel português “concretizasse” a “ameaça de renunciar à cidadania portuguesa” feita há alguns anos atrás.
 
"Tenho vergonha de o ter como compatriota! Ou julga que, a coberto da liberdade de expressão, se lhe aceitam todas as imbecilidades e impropérios?", questiona o eurodeputado.
 
Face a esta reacção, a eurodeputada socialista Edite Estrela acusou o social-democrata Mário David de ter “atitude inquisitorial” ao criticar José Saramago pelas suas posições contra a Bíblia e a tradição judaico-cristã.
 
No dia seguinte ao da apresentação mundial do livro, o Nobel da Literatura convocou um encontro com a imprensa, que, somando as declarações do escritor com as perguntas feitas pelos jornalistas, demorou cerca de uma hora.
 
Saramago voltou a afirmar as mesmas declarações consideradas polémicas. “O Deus da Bíblia não é de fiar: é vingativo e má pessoa”, reiterou.
 
O Expressões Lusitanas faz aqui um “apanhado” (ordenado cronologicamente) de artigos que saíram na imprensa nos últimos dias sobre este tema, de forma a poder contextualizar esta nova polémica:

 

Bíblia é manual de maus costumes e um catálogo do pior da natureza humana – José Saramago (VÍDEO)
O escritor falava durante a apresentação mundial do livro "Caim", que se realizou no Museu Municipal de Penafiel, perante uma assistência de cerca de 800 pessoas, integrada na programação do festival literário Escritaria 2009, que homenageia o autor de "Memorial do Convento".

 

Saramago admite que novo livro pode gerar reacções nos judeus
José Saramago afirmou hoje, em Penafiel, que o seu novo livro, intitulado Caim, não vai escandalizar os católicos, mas admitiu que poderá gerar reacções entre os judeus

 

Polémica: Palavras de Saramago indignam Igreja Católica
A Igreja Católica Portuguesa não gostou nada das declarações de José Saramago, anteontem à noite, em Penafiel, na apresentação do livro ‘Caim’.
 
Igreja Católica classifica o livro de Saramago como uma operação de publicidade
O lançamento da nova obra do Prémio Nobel da Literatura e as declarações de José Saramago sobre a Bíblia - comparada a um «manual dos maus costumes» - caíram mal entre o episcopado e os padres portugueses, que estão a responder em força ao escritor
 
O editor de José Saramago confessou, esta quarta-feira, que a polémica em torno do novo livro do Prémio Nobel da Literatura, “Caim”, foi mais longe do que desejava, mas que o escritor não precisa de golpes publicitários.  Apesar do aumento da polémica, as vendas do livro não têm subido.

 

Eurodeputado do PSD Mário David exorta Saramago a renunciar à cidadania portuguesa
O eurodeputado social-democrata Mário David exortou hoje o escritor José Saramago a renunciar à cidadania portuguesa por se sentir "envergonhado" com as recentes declarações do Nobel da Literatura sobre a Bíblia.
 
Eurodeputada Edite Estrela acusa Mário David de “atitude inquisitorial” face a Saramago
A eurodeputada do PS Edite Estrela acusou hoje o social-democrata Mário David de ter "atitude inquisitorial" ao criticar o escritor José Saramago pelas suas posições contra a Bíblia e a tradição judaico-cristã.
 
Num encontro com a imprensa, o prémio Nobel da Literatura, José Saramago voltou a repetir-. Ainda que negue ser homem de polémicas e apenas exortar as suas “convicções”, lá vai dizendo o de sempre: “O Deus da Bíblia não é de fiar: é vingativo e má pessoa.”
 
José Saramago ironizou, esta quarta-feira, que “Caim” é o livro mais falado embora não tenha sido lido. O Prémio Nobel da Literatura acusou ainda a Igreja Católica de tentar impor uma leitura única da Bíblia.
 
O escritor José Saramago afirmou que Caim suscitou «incompreensões» e «ódios velhos», um «alvoroço» não suscitado pelo livro mas pelas declarações por si proferidas, domingo passado, na apresentação do livro em Penafiel

 



publicado por Expressões Lusitanas às 14:06 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Terça-feira, 13.10.09

                     

 

A actriz brasileira Maitê Proença pede desculpa aos portugueses, mas acha que "está a faltar o humor às pessoas".
 
Em declarações à página da internet O Globo, Maitê Proença pediu desculpa aos portugueses, após a indignação causada por um vídeo sobre Portugal que apresentou no programa 'Saia Justa'.

 

Vídeo de Maitê Proença ofende os portugueses
 
Na página O Globo, a actriz diz que "tudo não passou de uma brincadeira". Segundo Maitê Proença, "só quem não vê o 'Saia Justa' poderia levar isso a sério. No programa, a gente ironiza até o presidente Lula".
 
Apesar do pedido de desculpa, Maitê Proença considera, no entanto, que "está a faltar o humor às pessoas".
 
 
A indignação causada em Portugal pelo vídeo de Maitê Proença levou à criação de uma petição online a exigir um pedido de desculpa "ao povo português e a toda a sua história", que já contabiliza quase 2000 assinaturas.
 

Fonte: DN



publicado por Expressões Lusitanas às 23:44 | link do post | comentar

                  

 

O texto que se segue é a reacção a este caso no outro lado do Atlântico, em que o jornal “Folha de São Paulo” dedica um artigo ao assunto, no qual é feita uma espécie de “apanhado” de toda a situação, fazendo ênfase na exigência dos portugueses pretenderem um pedido de desculpas de Maitê Proença.

 
Um vídeo que mostra a atriz Maitê Proença durante uma viagem a Portugal motivou a criação de um abaixo-assinado na internet que exige "um pedido claro de desculpas" da atriz, informa uma reportagem publicada hoje pelo português "Jornal de Notícias".
 
A gravação, que foi ao ar em 2007 no programa "Saia Justa", do GNT, mostra Maitê fazendo piadas durante a visita ao país. Entre outras coisas, ela brinca com uma placa pendurada ao contrário em frente a uma casa e sobre problemas que enfrentou no hotel em que estava hospedada.
 
"Tive problemas com a internet do hotel e pedi um técnico para arrumar. Mandaram um técnico que não sabia nada de informática. Ele olhava pro meu mouse como se fosse uma capivara", diz a atriz em um trecho do vídeo (assista abaixo).
 
"Depois a gente fala de português, que eles são esquisitos. Mas é assim mesmo", afirma a atriz já no final do vídeo, antes de cuspir em uma fonte.
 
A reportagem do "Jornal de Notícias" ainda comenta o fato de todas as apresentadoras do programa gargalharem após a exibição do vídeo.
 
De acordo com a reportagem, o abaixo-assinado pede "um pedido claro de desculpas da atriz ao povo português, seja por escrito, oral, ou em vídeo".
 
Procurada pela Folha Online, a assessoria de imprensa do canal GNT ainda não se pronunciou sobre o assunto.
 
Folha Online


publicado por Expressões Lusitanas às 23:32 | link do post | comentar

 

Um vídeo realizado pela actriz brasileira Maitê Proença para o programa “Saia Justa” do GNT está a indignar portugueses e brasileiros e até já originou a criação de um abaixo-assinado na Internet. Por considerar o vídeo ofensivo para o povo português, o primeiro assinante, Filipe Cunha, exige "um pedido claro de desculpas, quer seja por escrito, oral ou vídeo". *
 
Por seu lado, Maitê defende-se dizendo que não falou “mal de Portugal".
 
Maitê diz que afinal "ama" Portugal

O vídeo da polémica foi filmado em 2007 durante uma passagem da actriz por Portugal e termina com Maitê Proença a cuspir numa fonte.
 
A actriz brasileira passou por Sintra, pelo Mosteiro dos Jerónimos e junto do Padrão dos Descobrimentos, erguido na ditadura de Salazar para homenagear os portugueses envolvidos no processo dos Descobrimentos, que, segundo a actriz, “esteve no poder cerca de 20 anos”.
 
Maitê manifesta-se ainda indignada pelo facto de o ditador português estar entre os “maiores portugueses de sempre”, deixando no ar que os portugueses são “estranhos” por escolherem um ditador.

 

*Fonte: DN (com correcções sintácticas)



publicado por Expressões Lusitanas às 23:10 | link do post | comentar

Depois do polémico vídeo em que Maitê Proença ridiculariza Portugal, a actriz diz que afinal "ama o país". *

 
"Não falei mal de Portugal, amo Portugal, os portugueses, tenho amigos e visito o país sempre que dá. Meus livros são publicados na terrinha e vendem muito bem". É desta forma que Maitê Proença volta com a palavra atrás.
 
*com Destak


publicado por Expressões Lusitanas às 23:03 | link do post | comentar

Domingo, 05.07.09

                  

 

Na sequência da notícia que saiu a público sobre a intenção de Maria João Pires renunciar à nacionalidade portuguesa, o Diário de Notícias publica um texto no qual se descreve o desconhecimento desta intenção por parte da filha e de uma amigo da pianista.

 

O Expressões Lusitanas escreve agora um pequeno excerto desta notícia da autoria de Marina Marques e de Sérgio B. Motta, do DN. Pode ler a peça na íntrega nesta página do jornal.

 

 

(...)"

"

 

A viver no Brasil desde 2006, Maria João Pires terá afirmado que pretendia renunciar à nacionalidade portuguesa, adoptando a brasileira. Contactados pelo DN, tanto a filha, Joana Pires, como o amigo Adriano Jordão dizem desconhecer esta intenção da artista

 
"Li com algumas reservas o que saiu nos jornais, porque acredito que tenha sido mais um desabafo num centro comercial. Não seria a primeira vez que se publicava uma notícia com erros", afirmou ao DN Adriano Jordão, o pianista brasileiro e amigo pessoal de Maria João Pires, à margem da FLIP, Festa Literária Internacional de Paraty, sobre a notícia avançada ontem pela Antena 2. Segundo a estação de rádio, a pianista terá confidenciado ao jornalista Paulo Alves Guerra, durante um encontro casual num centro comercial de Lisboa, que iria renunciar à cidadania portuguesa, optando pela brasileira.
 
Joana Pires, filha da pianista e presidente da Associação Belgais, afirmou ao DN desconhecer essa intenção da mãe, a viver no Brasil desde 2006, onde desenvolve um projecto semelhante ao de Belgais, "embora adaptado à realidade brasileira", explicou.
 



publicado por Expressões Lusitanas às 15:26 | link do post | comentar

Quarta-feira, 13.05.09

        

 

O grupo UER (da Eurovisão) aceitou o pedido da TVE, a televisão pública espanhola, de trocar a transmissão da primeira semi-final, onde estava representado Portugal e Andorra, pela segunda meia-final, originando polémica nos dois países.
 
O sorteio ditou que a TVE iria transmitir e votar nos países que estivessem presentes na primeira semi-final.
 
Devido ao facto de o principal debate político do ano ser transmitido hoje, dia 12 de Maio, a Televisión Española (TVE) pediu a alteração do dia de transmissão e de votação.
 
Tal facto não foi bem visto pelos seguidores do Festival da Canção de Portugal e Andorra.
 
A representante de Andorra, a cantora Susanne Georgi, e a RTVA, a televisão do principado, vieram a público censurar a posição tomada pela televisão pública espanhola. Em Portugal, a RTP não fez qualquer declaração.
 
Por outro lado, os fãs do espectáculo de ambos os países estão a unir esforços para que no próximo sábado, noite da final do concurso, haja um boicote à candidatura espanhola.
 
Hoje, a representante espanhola na Eurovisão, Soraya Arnelas, fez saber através de comunicado que a decisão da TVE não teve a sua interferência.
 
Ciente de que o facto de Espanha não votar na mesma semi-final de Portugal e Andorra poder afectar a passagem dos dois países à final, a cantora escreve que sabe “muito bem que uma parte dos votos que recebem os artistas que competem na Eurovisão são dirigidos especificamente aos artistas”, mas, por outro lado, “dirigem-se para os países, para a simpatia ou proximidade que cada país desperta nos outros”.
 
Soraya entende o descontentamento dos fãs dos dois países e “gostava que na Eurovisão primasse a qualidade dos artistas" e "que se votasse nos artistas".
 
"Se assim fosse, e em teoria deveria ser assim, era indiferente em que semi-final votava cada país”, refere.
 
Para a representante espanhola, os apelos ao boicote dirigidos à sua candidatura “são a prova de que para muitos tal é secundário”.
 
“Contudo, como cantora, não posso focar a minha carreira e o meu trabalho sobre esse tipo de critérios. A Eurovisão acaba dia 16. Posteriormente, e independentemente do que acontecer em Moscovo, continuarei a dar o melhor de mim mesma como cantora e estou confiante de que também o poderei dar em Portugal e em Andorra”, refere Soraya Arnelas em comunicado hoje enviado.
 
“A música não conhece fronteiras nem outras coisas. Por alguma coisa é uma linguagem universal”, sintetiza.

 

Na foto: Soraya Arnelas



publicado por Expressões Lusitanas às 00:07 | link do post | comentar